Votorantim Cimentos
Mapa da Obra - E-book

Descarte de entulho: Como realizar de forma correta?

Confira as dicas para atender as regulamentações e promover sustentabilidade no canteiro de obras

Publicado em 15/10/2018Os 2 tipos de fundações superficiais
Fundações superficiais devem ser realizadas em projetos de pequenas alturasCréditos: Shutterstock

Os 2 tipos de fundações superficiais

Sapata e radier são tipos mais comuns de fundações para obras de casas térreas e sobrados

Necessárias em todos os tipos de empreendimentos, as fundações são responsáveis por suportar toda a carga estrutural do imóvel. Extremamente importantes para o desenvolvimento de qualquer obra, é preciso conhecer os tipos de fundações existentes – lembrando que podem ser divididas entre fundações superficiais e profundas – antes de escolher qual a mais adequada para a sua obra.

Nas edificações de prédios, cujas estruturas são mais robustas, é necessário garantir fundações mais profundas, como a estaca hélice contínua. Já para obras de casas, sobrados e casas com características comerciais, mas que não tenham mais de dois andares, é possível utilizar fundações superficiais ou chamadas de rasas, como radier e sapata.

Vale ressaltar que, antes de escolher qual a melhor fundação para sua obra, é importante fazer uma sondagem do solo do terreno para verificar quais as características do mesmo. Ele pode ser arenoso, possuir rochas, entre outros pontos. Essa análise, por final, vai determinar quais os tipos de fundação podem ser mais adequados ao seu projeto. Após concluir essa lista, deve-se fazer uma análise de custos para verificar qual a possibilidade de implantação de cada uma das fundações antes de escolher a que preferir.

Fundações superficiais: radier e sapata

O radier se parece com uma laje constituída para receber toda a área da construção. É realizado em concreto armado e tem como característica principal ser responsável por segurar todas as cargas da edificação. “Esse tipo de fundação é utilizada em obras onde o solo é propício para isso. Solos arenosos, um exemplo, no litoral”, exemplifica, Fabrízio Breda Aichner, engenheiro da Conceito e Moradia.

A utilização da sapata pode parecer, à primeira vista, bastante similar ao radier. No entanto, sua funcionalidade tem algumas diferenças primordiais. Sendo também uma fundação superficial, a sapata tem uma base que pode ser quadrada, trapezoidal ou retangular. De concreto armado, elas são dimensionadas para que as cargas que atuam sobre ela sejam suportadas pela armadura e não somente pelo concreto. Existem alguns tipos de sapata, como a isolada, a sapata corrida, a alavancada e a associada.

“A sapata é como se fosse um bloco com formato de pirâmide. Só que quando utilizada a sapata corrida, é como se a viga de baldrame, que vai em contato com o solo, fosse uma sapata corrida. Essa viga inteira distribui a carga no solo” ressalta Aichner.

Com relação aos custos, a fundação tem custo variável. “Esse custo é tão variável que não entra na composição do CUB, que é aquele Custo Unitário Básico que os Sindicatos da Indústria da Construção Civil (Sinduscons) fazem no Brasil inteiro para dar o valor da construção. Porque a fundação pode ser extremamente barata ou extremamente cara, a depender do tipo de solo, é uma coisa imprevisível”, alerta o engenheiro da Conceito e Moradia.

Para escolher e executar as fundações de forma correta, é imprescindível que um engenheiro calculista acompanhe esse processo de análise de solo e faça todas as verificações até o final.

 

Agora, saiba mais sobre fundação hélice contínua e sapata.Botão Site

Compartilhe esta matéria

Dicas para descarte de entulho

Baixe o e-book grátis e descubra como descartar entulho de maneira correta

Mapa da Obra - E-book
X