Votorantim Cimentos
Publicado em 21/02/2019Impermeabilizante para piso de banheiro: qual o ideal?
Antes de realizar qualquer impermeabilização de área úmida primeiro é preciso fazer uma regularização na superfície das áreas internasCréditos: Shutterstock

Impermeabilizante para piso de banheiro: qual o ideal?

É preciso tomar alguns cuidados na hora da impermeabilização de área úmida como banheiro

A argamassa polimérica é produzida com cimento, polímeros impermeabilizantes e aditivos apropriados para proteger  dos efeitos danosos causados pela umidade, áreas úmidas e frias como cozinhas, varandas, áreas de serviço e, principalmente, os banheiros que sofrem com a exposição frequente à água. Em sua forma líquida ou de vapor, de maneira temporária ou constante, esse material pretende evitar futuros problemas como, por exemplo, infiltração, desprendimento de placas de revestimentos, formação de bolhas e o comprometimento de cômodos de andares inferiores. A solução para enfrentar tais problemas é realizar a impermeabilização de banheiro, para isso é preciso tomar alguns cuidados na hora da sua execução.

De acordo com a engenheira civil Thais Mangano da Silva Miranda, sócia da Empresa Cetimper Consultoria de Engenharia é necessário estruturar essa argamassa polimérica quando se tem mudança de plano, por exemplo, entre a parede e o piso. “A parede, normalmente, é de alvenaria e o piso é de concreto, então, nessa união você usa uma tela de poliéster e ao redor das tubulações e também utiliza a tela de poliéster incorporada na argamassa polimérica” orienta. Outra opção para impermeabilizante para piso de banheiro é a manta asfáltica, que pode ser útil para sanar o desnível entre a área seca e o banheiro, então, a fim incluir uma proteção mecânica que varia de 1 a 1,5 cm para igualar o piso.  “Já na polimérica não é necessária colocar essa proteção, com isso, você ganha espessura para que o piso do banheiro não fique mais alto do que a área externa” explica a engenheira.

Cuidados na aplicação

A Norma NBR 9575 estabelece as exigências e recomendações relativas à seleção e projeto de impermeabilização, para que sejam atendidos os requisitos mínimos de proteção da construção contra a passagem de fluidos, bem como os requisitos de salubridade, segurança e conforto do usuário, de forma a ser garantida a estanqueidade dos elementos construtivos que a requeiram. Sempre que houver contato com a água numa edificação, seja ela comercial, residencial ou industrial o local deve ser impermeabilizado. Este contato da água com a estrutura poderá ser em forma de gotas apenas (pequenos chuviscos), lâmina de água ou até mesmo altura de coluna de água, como o caso de reservatórios e piscinas. “Não podemos esquecer também de eventuais acidentes e que a água poderá ser derrubada, se infiltrando na estrutura. Existe também a umidade de solo e lençol freático” orienta José Miguel Morgado, diretor técnico do Instituto Brasileiro de Impermeabilização Brasil.

Antes de realizar qualquer impermeabilização de área úmida primeiro é preciso fazer uma regularização na superfície das áreas internas, além de subir os rodapés cerca de 20 cm em todo o perímetro do banheiro. Já na região do box é preciso realizar esse mesmo processo a aproximadamente 1,80m. Em áreas mais críticas como o entorno de ralos e tubulações devem ser calafetadas após a aplicação e secagem do revestimento impermeabilizante.                                                                                                                 

De acordo com o Instituto de Impermeabilização Brasileiro, a aplicação da impermeabilização não deve ser percebida como “característica extra”, algo que diferencia o imóvel de muitos outros, um luxo, como são vistos, por exemplo, certos opcionais de carros etc., mas como uma essencialidade dentro da proposta de preservação do patrimônio, algo muito importante para a manutenção da salubridade do ambiente onde as pessoas vivem algo primordial para a qualidade de vida. “Cuidados na aplicação, primeiramente relativos à segurança do trabalhador, não só com trabalho em ambientes confinados, como segurança em altura se for o caso e segurança no manuseio do produto” aponta José Miguel. Por isso a aplicação deve ser realizada por profissionais treinados e capacitados em relação às normas brasileiras e às técnicas de aplicação da impermeabilização.

No Brasil existe uma cultura de lavar todas as áreas e no banheiro não é diferente. “Tudo é lavado e não simplesmente passar um pano e é preciso atentar-se a isso, pois a umidificação das áreas pode afetar a vida útil do revestimento e essa água passa pelo revestimento e umedece o revestimento e acaba causando vazamentos” orienta Thais que é também é Diretora de Planejamento da Associação de Empresas de Impermeabilização do Estado do Rio de Janeiro e especialista em impermeabilização.

Outra questão que deve ser destacada é que a impermeabilização correta também traz benefícios de sustentabilidade, pois garante a economia de água e também maior durabilidade à obra, pois prolonga a vida útil e reduz gastos com manutenção do empreendimento que não se degrada tão facilmente.

 

Descubra agora como funciona a impermeabilização de lajes: https://www.mapadaobra.com.br/capacitacao/dicas-impermeabilizacao-lajes-expostas/

 

 

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também

X