Votorantim Cimentos
Publicado em 14/09/2016Dicas para fazer o acabamento de parede com qualidade
Após a regularização, o acabamento da parede pode ser feito com argamassa colante para o assentamento de cerâmicasCréditos: cnikola/shutterstock.com

Dicas para fazer o acabamento de parede com qualidade

Preparar a parede com chapisco, emboço e reboco e utilizar as argamassas adequadas são algumas das dicas para garantir um bom acabamento com tinta, massa decorativa ou cerâmica

Antes de uma parede interna receber o acabamento, seja com tinta, massa decorativa ou cerâmica, é fundamental que ela esteja regularizada. É função da regularização, por exemplo, a proteção mecânica, termoacústica e ao fogo. Importante, também, verificar a necessidade de impermeabilização, além de utilizar elementos de reforço, como telas, bem como a necessidade de juntas.

É necessário, ainda, estar atento ao tipo de superfície a ser regularizada (tijolo, cerâmica, concreto ou sílico-calcário), pois dependendo do material pode haver maior ou menor absorção de água. Essas práticas evitam a ocorrência de fissurações e outras patologias que comprometem o desempenho do revestimento e, principalmente, da estrutura de uma edificação.

Chapisco, emboço e reboco

A regularização passa, sobretudo, por três importantes etapas. A primeira é a do chapisco, que cria uma ponte de aderência entre a parede e as camadas posteriores de argamassa e serve para regularizar a absorção da base. Caso a aplicação seja feita em elementos de concreto, pode-se utilizar diferentes soluções, como a Votomassa Chapisco Concreto, da Votorantim Cimentos, que garante boa qualidade de serviço em todas as obras.

Após três dias, aplica-se o emboço, responsável por impedir a penetração de água e nivelar a superfície (é necessário utilizar taliscas para estabelecer a espessura da argamassa, que dependerá do esquadro da parede). Depois vem o reboco, que garante o aspecto final e deixa a estrutura pronta para o revestimento.

A argamassa empregada deve atender a propriedades técnicas específicas. No estado fresco é necessário se atentar à trabalhabilidade, retenção de água, aderência inicial, retração na secagem, massa específica e teor de água. Já no estado endurecido é preciso garantir: aderência, absorção de água, deformações, resistência mecânica e ao desgaste, e durabilidade.

E na hora do acabamento?

O primeiro passo é verificar o estado da parede. Ela não deve ter sujeira, trincas nem resíduos. Em seguida, indica-se a massa corrida para nivelar o emboço e o reboco. Após a secagem, pode-se aplicar um fundo selador. Feito isso, a parede estará pronta para receber a tinta.

Para assentar revestimentos cerâmicos, a superfície também deve estar em perfeitas condições, sem nenhum tipo de resíduo. A limpeza com vassoura, a remoção de partículas com espátula e a lavagem com água sob pressão, em situações de grande impregnação, também são recomendadas.

O projeto deve determinar a quantidade de peças necessárias para cobrir a área (o ideal é contar com 10% a mais para evitar imprevistos), além de considerar se será necessário fazer cortes em alguma delas. É importante, também, estabelecer a largura das juntas entre cada peça (2, 5 ou até mesmo 8 mm).

A argamassa colante é a mais recomendada, pois possui as propriedades técnicas de fixação e trabalhabilidade adequadas para esse tipo de situação. Deve-se aplicar na parede e no verso de peças maiores que 30 x 30 cm. Uma boa dica é a Votomassa Porcelanato Interno, da Votorantim Cimentos, ideal para assentamento de revestimentos cerâmicos e porcelanatos em pisos e parede de áreas internas. As outras etapas envolvem a aplicação do rejunte e, caso seja necessário, a selagem. Após esses procedimentos, a parede estará pronta.

Saiba mais sobre chapisco, emboço e reboco

Clique aqui e assista o passo a passo de aplicação da Votomassa Porcelanato Interno

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também