Votorantim Cimentos
Publicado por Carla Rocha em 12/06/2021Saneamento básico: a utilização de tubos de concreto
Tubos de concreto são uma solução que pode ser viável economicamente e ajudar a sanar problemas do setor.Créditos: Shutterstock

Saneamento básico: a utilização de tubos de concreto

Soluções pode ser escalável e reduzir problemas do setor

Você confere:

  • Novo Marco Legal do Saneamento;
  • Soluções de tubos de concreto;
  • Vantagens deste material.

O Congresso Nacional criou o Novo Marco Legal do Saneamento, (Lei nº 14.026/2020), sancionado em julho de 2020 pelo Presidente da República, que gerou novas expectativas e até mesmo, renovou as esperanças de que problemas recorrentes dentro do setor de saneamento básico brasileiro fossem resolvidos. “O principal objetivo da legislação é universalizar e qualificar a prestação dos serviços no setor. A meta é alcançar a universalização até 2033, garantindo que 99% da população brasileira tenha acesso à água potável e 90% ao tratamento e a coleta de esgoto”, conta Bruna Toscano, analista do setor técnico da Associação Brasileira dos Fabricantes de Tubos de Concreto (ABTC).


“Com a sanção do novo Marco Legal do Saneamento no ano passado as expectativas de melhorias nos indicadores de saneamento são grandes, principalmente, por conta da maior participação da iniciativa privada na prestação desses serviços, o que refletirá igualmente num aumento de consumo de materiais para as obras deste setor”, complementa a analista.


Um dos tipos de soluções que pode ser aplicada para sistema de drenagem está na utilização dos tubos de concreto. Eles podem ser utilizados para a construção redes de coleta de esgoto sanitário, a construção de redes de drenagem pluvial, a construção de redes de coleta de efluente industrial ou chorume em aterros sanitários, a construção de poços de visita e inspeção para manutenção de redes de esgoto ou drenagem.

Solução de tubos de concreto para saneamento

De acordo com a ABTC, os tubos de concreto são uma solução amplamente conhecida e empregada por todo mundo. Há registros históricos de construção de redes no século passado que estão em atividade atualmente.

Existem algumas medidas que trabalham para solucionar problemas de drenagem, listadas aqui:

  • Planejamento eficaz das redes de drenagem dos municípios de forma a atender situações de cheias previstas no futuro, e também mudanças no uso e ocupação do solo.
  • Identificação de pontos de despejo irregular de esgoto nas redes de drenagem.
  • Redimensionamento e adequação de redes já existentes que estejam sobrecarregadas.
  • Manutenção e limpeza periódica de dispositivos de drenagem instalados na cidade: sarjetas, bocas de lobo etc.
  • Recolhimento de lixo descartado irregularmente nas ruas, para evitar que o mesmo vá parar nas redes de drenagem.
  • Leis que incentivem a construção de reservatórios de retenção e detenção de água pluvial, em empreendimentos privados e públicos.
  • Construção de áreas verdes filtrantes, pavimentos permeáveis, parques lineares, entre outros.

Vantagens de um tubo pré-fabricado em concreto:

  • São estruturas rígidas e autoportantes, ou seja, têm capacidade própria de resistir aos esforços solicitantes decorrentes de cargas que atuam sobre o sistema.
  • Possuem elevada resistência mecânica.
  • Podem ser expostos ao sol e calor sem sofrer danos estruturais nem perder resistência mecânica.
  • Possui alta resistência a fogo.
  • São peças intercambiáveis.
  • Possuem Norma Técnica da ABNT (como ABNT NBR 8890 – Tubo de concreto de seção circular para águas pluviais e esgotos sanitários – Requisitos e métodos de ensaios; NBR 16584:2017 – Galeria técnica pré-moldada) que especificam parâmetros mínimos de qualidade e ensaios, trazendo segurança ao consumidor e produtor.

A par disso, podem ser instalados de diversas formas diferentes, dependendo da necessidade da obra ou do projeto: em valas, em aterros ou por método não destrutivo, através de cravação (solução ideal para centros urbanos já consolidados).

Quer saber mais sobre o Marco do Saneamento? Clique aqui e confira:

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também

X