Votorantim Cimentos
Publicado em 29/05/2017Loja de materiais de construção: saiba como abrir uma
A escolha dos funcionários precisa ser feita com muita atenção, pois são eles que irão atender os clientes e fazê-los voltar ou nãoCréditos: Visia

Loja de materiais de construção: saiba como abrir uma

Lojas pequenas e médias devem ser focadas nos equipamentos e nos produtos da primeira fase de construção

Antes de abrir loja de materiais de construção, saiba que, segundo a Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), existem aproximadamente 140 mil lojas varejistas de material de construção. Para 1/4 deste total, produtos básicos como cimento, areia e tijolo destacam-se entre as categorias mais importantes para o faturamento. Além disso, 77% das obras do país feitas através da construção autogerida, que é quando o consumidor compra o material e gerencia a obra, contratando o arquiteto, o engenheiro, o pedreiro.

A Anamaco realizou uma pesquisa que mostra as diferenças entre as lojas de materiais de construção pequenas/médias e as grandes. As pequenas e médias tem como foco os equipamentos “básicos”, como cal, cimento, madeira, pregos, material elétrico e iluminação, enquanto as lojas grandes são consideradas generalistas, com maior diversificação de produtos, vendendo inclusive peças de decoração e eletrodomésticos.

O Sebrae produziu um amplo material da série “Ideias de Negócio” com informações valiosas para quem está disposto a abrir loja de materiais de construção. Os dados mencionados referem-se a uma loja com foco em produtos da primeira fase de construção, ou seja, produtos básicos, como por exemplo, cimento, tijolos, areia, esquadrias e telhado.

Escolhendo a localização

Uma das decisões mais importantes para abrir loja de materiais de construção, e que pode definir o sucesso do empreendimento, é a localização e escolha do imóvel para a instalação da loja. Geralmente, seus potenciais clientes moram em uma região relativamente pequena em torno da loja, e é daí que sai a maior parte das vendas.

Na localização da loja deve-se considerar:

1. O objetivo do negócio;
2. O público-alvo que se quer atingir;
3. A população dos arredores;
4. A concorrência existente ou potencial nas redondezas;
5. As condições do imóvel;
6. As vias de acesso.

Por isso a instalação da loja deve considerar bairros residenciais com alta densidade populacional e de fácil acesso, observando que um acesso seguro, amplo, bem sinalizado e iluminado encoraja o cliente. Estacionamento é fator indispensável.

Alguns pontos merecem destaque:

– Proximidade de pontos de ônibus e estações, favorecendo o transporte dos funcionários;
– A segurança da Região, evitando o risco de assalto;
– A infraestrutura de serviços públicos como Bombeiros, Hospitais, Polícia, Correios;
– Serviços de recolhimento de lixo;
– Suporte para luz elétrica, água, telefone e internet.

Uma dica importante para este tipo de negócio é observar se na cidade onde o empreendimento será aberto existe algum bairro novo, com lotes vazios, onde muitas casas podem ser construídas ou reformadas.

Quando escolher o imóvel, deve-se verificar se está localizado em rua que permita o funcionamento de comércio de acordo com a lei de zoneamento do município e se existe facilidade para estacionar caminhões, afinal, abrir loja de material de construção necessita transportar as mercadorias.

Exigências legais para abrir loja de materiais de construção

Além de conhecer sobre o funcionamento do negócio, é necessário contratar um contador profissional para obter registros, alvarás e fornecer informações legais sobre o novo negócio. Antes de abrir o negócio será necessário:

– Registros junto à Secretaria de Receita Federal, para obtenção do CNPJ;
Neste momento, verifica-se também, os antecedentes dos sócios ou empresário junto a Receita Federal, através de pesquisas do CPF.

– Registros na Junta Comercial – Antes de realizar qualquer procedimento para abertura de uma empresa, primeiro é preciso realizar uma consulta prévia na prefeitura ou administração local. A consulta tem por objetivo verificar se no local escolhido da empresa é permitido o funcionamento da atividade que deseja empreender.

– Registros junto a Receita estadual, para obtenção da inscrição estadual;

– Registros junto à prefeitura, para obtenção do alvará de localização e de licença sanitária;

– Registros na Secretaria Estadual da Fazenda;

– Enquadramento na Entidade Sindical Patronal em que a empresa se encaixa (é obrigatório o recolhimento da Contribuição Sindical Patronal por ocasião da constituição da empresa até o dia 31 de janeiro de cada ano).
Um contador é de grande importância neste passo, pois a partir daí o empreendedor vai definir a Convenção Coletiva de Trabalho que vai seguir;

– Cadastro na Caixa Econômica Federal (CEF) no sistema Conectividade Social.
Este sistema permite recolher os impostos de INSS e FGTS dos trabalhadores. Tal atividade será desenvolvida pelo contador;

– Autorização do Corpo de Bombeiros – CBM
Além de evitar multas, garante a segurança do imóvel e das mercadorias. Observe sempre se foi colocado extintor de incêndio e indicativos das saídas de emergência;

Além do cumprimento das exigências anteriores, é necessário pesquisar na Prefeitura Municipal se a Lei de Zoneamento permite a instalação de loja de material de construção no local desejado. O Sebrae local poderá ser consultado para orientação.

Estrutura da loja de materiais de construção

Normalmente, uma loja de materiais de construção contém vários departamentos. Grandes lojas podem dividir estes setores no espaço que as pequenas lojas não possuem, mas todas vendem praticamente os mesmos artigos para: banheiros, cozinhas e áreas de serviço, ferramentas, ferragens, materiais de construção, materiais elétricos, materiais hidráulicos, marcenaria e madeiras, portas e janelas, pisos e revestimentos, tintas e acessórios.

Devido a esta variedade, a área mínima necessária para uma loja de material de construção é de aproximadamente 100m². A área da loja deve ser dividida entre showroom, depósito e escritório.

Seguem sugestão de equipamentos para cada ambiente da loja:

Equipamentos para o showroom
– Prateleiras ou gôndolas para exposição de produtos;
– Balcões para entrega dos produtos e que também podem funcionar como vitrines;
– Móvel para o caixa;
– Pallets expositores.

Equipamentos para escritório
– Mesa;
– Cadeiras;
– Armários para documentos administrativos;
– Computador;
– Impressora;
– Telefone/Fax.

Equipamentos para depósito
– Prateleiras ou estantes de aço;
– Pallets para material pesado.

A estrutura de uma loja de material de construção pode ser simples, porém deve ser bem planejada para:

– Oferecer mobilidade aos funcionários e clientes;
– Oferecer facilidade de acesso às pessoas com necessidades especiais;
– Proporcionar espaço adequado para exposição das mercadorias;
– Evitar poluição visual;
– Oferecer conforto e beleza;
– Proporcionar boa iluminação;
– Proporcionar boa ventilação.

Outras soluções para proporcionar conforto e comodidade ao cliente podem ser adotadas, como por exemplo, espaço exclusivo no interior da loja que sirva café, água e biscoitos. O empresário deve avaliar se existe necessidade de instalação de sistema de alarmes, câmeras de segurança, bem como a contratação de seguro para os equipamentos e estoque, considerando os riscos pertinentes à região em que a loja está instalada.

Funcionários

A escolha de profissionais que irão trabalhar no empreendimento precisa ser feita com muita responsabilidade, pois são estes colaboradores que irão atender os clientes do novo empreendimento e fazê-los voltar ou não. Uma seleção bem feita e um bom ambiente de trabalho terá reflexo direto na imagem da empresa aos olhos de todos.

A quantidade de funcionários está relacionada ao porte do empreendimento. Para amenizar os custos iniciais com folha de pagamento, convém optar pela contratação de uma equipe enxuta. De acordo com empreendedores do ramo é possível começar com apenas quatro pessoas, devendo ajustar esta quantidade a todo período que a loja estiver aberta.

Ao abrir loja de materiais de construção, o empreendedor poderá verificar a possibilidade dos fornecedores oferecerem móveis e equipamentos para o showroom na forma de comodato, o que pode ser uma alternativa para aliviar os custos de quem está começando.

E, finalmente, os produtos

Para a definição do mix de produtos a ser oferecido, o empreendedor deverá visitar concorrentes, ouvir permanentemente seus clientes e fazer adaptações ao longo do tempo. Contudo, há produtos básicos que devem ser oferecidos:

– Arame
– Areia e Pedra
– Argamassa
– Tijolo
– Cal
– Cantoneira
Cimento
– Espaçador
– Ferro
– Madeiras
– Rejunte
– Telhas
– Caixas D’Água
– Bombas
– Caixas, grelhas e ralos
– Conexões
– Tubos
– Quadros de Luz
– Tomadas e Interruptores
– Torneiras
– Duchas
– Registros

 

Você conhece o “atacarejo”? Conheça o novo nicho para vender materiais de construção.

 

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também

X