Votorantim Cimentos
Mapa da Obra - E-book

LGPD Brasil: como implementar na sua construtora

Quero baixar!

Publicado por Carla Rocha em 14/01/2021Produtividade na obra: indústria 4.0 e os benefícios para construções
Entre as principais medidas necessárias para aumentar a produtividade em obra está investir em materiais de qualidade.Créditos: Shutterstock

Produtividade na obra: indústria 4.0 e os benefícios para construções

Planejamento para empregar soluções que beneficiem a empresa é uma alternativa inteligente

Apesar dos avanços tecnológicos dos últimos anos, a melhoria da produtividade na obra ainda é um dos maiores desafios da construção civil. Mesmo com as novas formas de industrialização que surgiram com a chegada da indústria 4.0, a construção civil é um setor que percebe algumas dificuldades na hora de implementá-las na prática, uma vez que elas possuem um custo inicial muito elevado.

Além disso, outro ponto que dificulta a implementação de novas metodologias em obra, é também a dificuldade de encontrar profissionais capacitados e, com isso, fica ainda mais difícil para as construtoras e incorporadoras colocarem em prática o uso desses modelos em canteiro de obras. Entre as principais medidas necessárias para aumentar a produtividade em obra, está o investimento em materiais de qualidade, equipamentos ou recursos tecnológicos que aumentem a produtividade na construção, ações que devem ser vantajosas a curto, médio e longo prazo, porém, que exigem investimentos financeiros.

Confira abaixo as principais vantagens da produtividade em obra:

·         Diminuição de retrabalhos.

·         Menos prejuízos com funcionários que se machucam.

·         Funcionários treinados e capacitados.

·         Canteiro de obras bem planejado.

·         Redução no tempo da construção.

·         Padronização das atividades.

·         Redução do desperdício de materiais.

De acordo com Thelmo Ghiorgi, diretor de relações institucionais da Associação Brasileira de Engenharia Industrial (ABEMI), a produtividade bem como a indústria 4.0 não são assuntos muito claros ou bem definidos, principalmente, no Brasil, que é um país que ainda tem produtividade média em relação aos países avançados, e se encaixa em países emergentes que correspondem a esse nível, pois existem alguns fatores que contribuem para isso, tais como a falta de capacitação, a deficiência de mão de obra e o entendimento por parte dos recursos humanos para a contratação assertiva de funcionários. 

“É muito importante que todas as áreas ligadas às atividades mais operacionais da construção civil estejam capacitadas para atender às demandas de um setor que está cada vez mais competitivo”, destaca. Outro ponto que faz toda a diferença para aumentar a produtividade no setor é que as construtoras se atentem a esse fator e passem a oferecer cursos de capacitação para a qualificação do profissional da construção civil com o objetivo de atender às expectativas do empregador, que cada vez mais está buscando por qualidade e desempenho. “O planejamento para empregar soluções que beneficiem a empresa é uma alternativa inteligente e segura.”, ressalta.

Bônus: estudo de produtividade e cases de sucesso em obra

Algumas construtoras conseguiram implementar programas efetivos de produtividade, seja substituindo um equipamento por outro (no caso da alternativa no bombeamento de concreto, por exemplo) ou gerindo os profissionais de forma mais assertiva e inteligente na parte operacional do canteiro de obras, que compõe a parte mais operacional de uma edificação e onde a mão de obra mais carece de capacitação. A Tarjab, por exemplo, realiza um projeto de produtividade em todo início de obra antes de alocar cada profissional em uma atividade. Com dados atualizados desses profissionais que compõem a equipe de canteiro de obras, uma equipe multidisciplinar ajuda na escalação desse time, que considera, por exemplo, suas características, habilidades e competências antes de definir qual a sua melhor posição na obra.Para o engenheiro Ubiraci de Souza, professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), o professor que realizou um estudo pela Produtime, em parceria com o SindusCon-SP, que contou com a participação de 12 construtoras, a produtividade nos canteiros de obra tem variado muito nos últimos anos. No estudo em questão foi possível mensurar a produtividade homem/hora e com isso, foi constatada a importância de determinadas atividades em canteiro de obra que fazem toda a diferença quando se olha a produtividade do trabalho como um todo. “Para buscar a melhor produtividade é preciso entender quais as razões para essa produtividade variar”, ressalta o professor Ubiraci. Já para Thelmo, o gargalo da produtividade é ainda mais complexo. “Acho que tem uma grande dica, que nós estamos vivendo agora uma proliferação muito rápida de novas tecnologias”, ressalta. Ainda de acordo com ele, nem sempre elas são a solução para o problema da produtividade, é preciso que se entenda qual é o gargalo para então buscar a solução.

Confira também o nosso Papo Construtivo sobre o impacto da falta de planejamento na produtividade da concretagem:
Compartilhe esta matéria

Tudo sobre a LGPD na sua construtora!

Baixe agora!

Mapa da Obra - E-book
X