Votorantim Cimentos
Mapa da Obra - E-book

Você conhece as 7 melhores práticas para a gestão de obras de infraestrutura?

Baixe o e-Book gratuito e descubra.

Publicado em 24/07/2016Pavimento rígido: solução para corredores de ônibus
Para suportar o peso e as frenagens nos corredores de ônibus, o pavimento rígido é a melhor opção

Pavimento rígido: solução para corredores de ônibus

O pavimento rígido é uma alternativa para o problema dos corredores de ônibus, pelo custo competitivo e alta durabilidade, com mínimo de manutenção

Os principais tipos de pavimentação utilizados nas vias das cidades são o pavimento flexível de asfalto, construídos na maioria das ruas e avenidas, e o pavimento rígido, eventualmente encontrado em corredores de ônibus e vias de circulação rápida e com tráfego intenso e repetitivo de veículos mais pesados.

Corredores de ônibus esburacados

A modernização dos sistemas de transporte coletivo é uma necessidade latente, mas também é urgente que se resolva a questão da pavimentação das vias utilizadas por esse sistema. A circulação dos ônibus nos dois sentidos em grandes avenidas e ruas ocasiona excesso de carga pesada repetidas vezes em um mesmo local.

O problema está tanto no peso dos veículos e suas frenagens quanto no volume de viagens realizadas. Além disso, existem outros agravantes que contribuem para o desgaste mais rápido do asfalto, como as altas temperaturas e as vias com curvas acentuadas e muito íngremes.

Pavimento rígido pode ser uma solução

O pavimento de concreto é uma alternativa adequada para o problema dos corredores de ônibus, devido ao custo competitivo, resistência e alta durabilidade do material, sendo necessário o mínimo de manutenção.

O Brasil foi um dos primeiros países a utilizar o pavimento de concreto já no início do século XX. Seu uso foi intensificado até a década de 1970, diminuindo a partir daí por problemas de conjuntura econômica e financeira.

Nos anos 90, o produto voltou a ser utilizado por garantir durabilidade e economia às gestões públicas. A mudança ocorrida nos últimos anos foi a forma de execução da pavimentação, que adotou técnicas modernas que garantem a excelência no conforto de rolamento, como se vê em outros países.

Base-Novo_Layout

 

Exemplos de pavimento rígido em corredores de ônibus no Brasil

O pavimento rígido está nos principais corredores de ônibus de Curitiba, São Paulo, Porto Alegre e Belo Horizonte. Também faz parte da história das avenidas e da orla da praia de Boa Viagem, no Recife; está na Linha Verde, de Curitiba; na EPTV, de Brasília, e em grandes obras como a BR101-NE e o Rodoanel Mario Covas, de São Paulo.

Em São Paulo, o corredor da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) São Mateus – Jabaquara contém pavimento de concreto em toda sua extensão, desde meados dos anos 1980.

O pavimento rígido foi escolhido por ter a vantagem de um melhor desempenho ao longo dos anos, tanto na conservação dos veículos quanto das vias. As manutenções preventivas e corretivas são reduzidas drasticamente quando a opção é pelo pavimento rígido de concreto, se comparado com outro tipo de pavimento, mais superficial. Por este motivo a EMTU-SP adotou a aplicação do pavimento de concreto em todos seus corredores de ônibus do tipo exclusivos ou segregados.

Esta escolha se confirma, uma vez que os índices operacionais e de confiabilidade do sistema vêm cumprindo adequadamente as funções para as quais foram projetadas, atingindo todas as metas de desempenho esperadas ao longo dos anos.

Especialistas apontam que o tempo mínimo para manutenção corretiva em um pavimento de concreto é em torno de 20 anos, enquanto a vida útil do pavimento flexível é de seis anos.

A escolha pelo tipo de pavimento de concreto também é impulsionada pelas concessões à iniciativa privada dos corredores de ônibus e estradas, que adotam o uso do pavimento de concreto para tornar o empreendimento economicamente mais viável.

Vantagens do pavimento de concreto

  • Não promove aquaplanagem, mantendo a superfície seca e drenada;
  • Melhor visibilidade por reflexão, economizando 30% nos gastos de iluminação pública;
  • Menor custo operacional dos veículos (suspensão, freios e pneumáticos);
  • Maior durabilidade com pouca manutenção, comparado ao pavimento flexível;
  • Não sofre deformação plástica, buracos e trilhas de rodas;
  • Não sofre deformação na frenagem e aceleração;
  • Não sofre ataque de substâncias derivadas do petróleo;
  • Economia de combustível na ordem de 20% em ônibus e caminhões carregados;
  • Redução de até 14ºC na temperatura de superfície do pavimento;
  • Conforto de rolamento;
  • Custo de construção competitivo ao longo de sua vida útil, comparado ao sistema flexível.

Tipos de pavimento rígido

  • Concreto simples;
  • Concreto simples com barras de transferência;
  • Concreto com armadura distribuída descontínua sem função estrutural;
  • Concreto com armadura contínua sem função estrutural;
  • Concreto continuamente armado;
  • Concreto estruturalmente armado;
  • Concreto protendido.

Passeios públicos: confira especificações técnicas de materiais, dimensões e sinalizações

 

Compartilhe esta matéria

Novo e-Book

As 7 melhores práticas
para a gestão de obras
de infraestrutura

Mapa da Obra - E-book
X