Votorantim Cimentos
Publicado em 26/02/2018Bloco cerâmico ou de concreto?
Blocos de concreto são capazes de suportar todo o peso da construção sem a necessidade de vigas e pilaresCréditos: Thomas Barrat

Bloco cerâmico ou de concreto?

Conheça as características, vantagens e desvantagens de cada tipo de bloco

Há, no mercado, diversas opções de bloco para alvenaria estrutural, elemento importantíssimo por definir a resistência da estrutura e a coordenação modular de projetos de arquitetura e engenharia. Na construção civil, o bloco de concreto e o bloco cerâmico são os mais utilizados. Os modelos diferem em tamanho, disposição dos furos, textura, além das propriedades físicas e mecânicas. Veja, a seguir o que mais caracteriza cada um deles.

Bloco de concreto

  1. Características

– Classificação:

Classes A, B e C para bloco estrutural e Classe C para bloco de vedação.

 

– Composição:

Cimento, areia, pedrisco e água.

 

– Tamanho:

Bloco inteiro: 19 cm x 19 cm x 39 cm, 14 cm x 19 cm x 39 cm,  11,5 cm por 19 cm x 39 cm ou  9 cm x 19 cm x 39 cm.

Também existe meio bloco, 3/4 de bloco, bloco canaleta e bloco compensador com 34 cm, 44 cm ou 54 cm.

 

– Peso:

Varia conforme o tamanho do bloco.

 

– Resistência à compressão:

De 4 MPa a 30 Mpa.

 

– Rendimento:

12,5 blocos inteiros por m².

 

– Desempenho termoacústico:

As paredes de blocos de concreto (14 x 19 x 39 cm estrutural) podem atender à norma de desempenho NBR 15.575 quando revestidas com 2,5 cm de argamassa em cada face e quando há necessidade de redução acústica de 50 dB. É importante ressaltar que para atender a Norma de Desempenho, os demais itens do projeto também precisam estar de acordo com seus requisitos, como as portas, esquadrias, janelas e vãos. Paredes externas atendem a todas as zonas climáticas brasileiras quando revestidas externamente com 2,5 cm de argamassa e, internamente, com 0,5 cm de gesso.

Oferecem menor conforto térmico do que os blocos cerâmicos. Nas paredes externas, é indicada pintura acrílica para aumentar a proteção contra a umidade.

 

  1. Aplicações

Qualquer tipo de edificação. Em paredes estruturais, eles podem ser usados nos edifícios com até 25 pavimentos. Em paredes de vedação, podem ser usados em edifícios com qualquer altura.

 

  1. Vantagens

– Quando usados de maneira racional, os blocos de concreto deixam a parede modulada, permitindo boa ligação com a estrutura de concreto e embutimento de conduítes elétricos.

– São fáceis de assentar pela tolerância dimensional (2 mm na largura e 3 mm na altura e no comprimento).

– Aceitam revestimento de gesso (0,5 cm) direto na superfície.

– As resistências mecânica e a impactos (720 Joules) nos ensaios de corpo mole são muito boas (são capazes de suportar todo o peso da construção sem a necessidade de vigas e pilares).

– A perda por quebra no manuseio é baixa.

– Rende mais que os blocos cerâmicos.

– Quando usados na alvenaria estrutural, dispensam a carpintaria.

 

  1. Desvantagens:

– O peso dos blocos dificulta o transporte e o manuseio no canteiro de obras.

– Como o material absorve mais água, a aplicação precisa ser interrompida em dias chuvosos, o que reduz a produtividade.

– Exige mais cuidado nas juntas de dilatação, que devem ser menores, pois os blocos se movimentam mais.

– Tem desenvolvimento térmico fraco e, se usado em paredes externas, necessita de pintura acrílica para evitar a umidade.

 

  1. Preço (custo-benefício)

Com baixo custo, é uma excelente solução para paredes estruturais. Para alvenaria de vedação, o preço é equivalente ao de bons blocos cerâmicos.

 

  1. Argamassa para assentamento

Pode ser usada argamassa industrializada ou argamassa feita em obra com cimento, cal, areia e água. Uma camada é suficiente.

 

  1. Tipo de revestimento e quantidade necessária

Aceita argamassa com até 2 cm de espessura aplicada diretamente sobre a superfície quando não houver exigência de chapisco, ou gesso com 0,5 cm também diretamente sobre a superfície.

 

  1. Cuidados na entrega do material e no manuseio

Devem ser paletizados.

 

  1. Características sustentáveis

Segundo pesquisa feita com 33 empresas associadas à BlocoBrasil (Associação Nacional dos Fabricantes de Blocos de Concreto) por meio do projeto CBCS, a emissão de CO² dos blocos de concreto é bastante aceitável, considerando o recebimento de matérias-primas e a manufatura. Contudo, por conterem cimento, impactam o meio ambiente.

 

  1. Legislação que o material deve respeitar

NBR 6.136 (requisitos mínimos), e NBR 1.961-1 e 15.961-2: 2013 (projeto, execução e controle), ambas da ABNT.

 

  1. Certificação

O selo ABCP, emitido pela Associação Brasileira de Cimento Portland, indica que o produto está em conformidade com os requisitos da Associação Brasileira de Normas Técnicas.

 

Bloco cerâmico

 1.Características do bloco cerâmico

 

– Classificação:

Tijolo cor mais clara: são cozidos e custam mais caro.

Tijolo cor mais escura: são recozidos e custam mais barato.

Tijolos defeituosos.

 

– Composição:

Argila de queima vermelha ou comum.

 

– Tamanho

Os tamanhos variam entre:

– 10 x 20 x 20 – 25 blocos por m², 10 x 20 x 25 – 20 blocos por m², 10 x 20 x 30 – 16,5 blocos por m², 10 x 20 x 40 – 12,5 blocos por m²

– 12,5 x 20 x 20 – 25 blocos por m², 12,5 x 20 x 25 – 20 blocos por m², 12,5 x 20 x 30 – 16,5 blocos por m², 12,5 x 20 x 40 – 12,5 blocos por m²

– 15 x 20 x 20 – 25 blocos por m², 15 x 20 x 25 – 20 blocos por m², 15 x 20 x 30 – 16,5 blocos por m², 15 x 20 x 40 – 12,5 blocos por m²

– 20 x 20 x 20 – 25 blocos por m², 20 x 20 x 25 – 20 blocos por m², 20 x 20 x 30 – 16,5 blocos por m², 20 x 20 x 40 – 12,5 blocos por m²

 

– Peso:

Varia conforme o tamanho do bloco.

 

– Resistência à compressão:

O valor de resistência mínima para bloco estrutural é 3 MPa, sendo 6 MPa o valor mais encontrado no mercado. A demanda por prédios mais altos tem incentivado alguns fabricantes a disponibilizarem blocos com 10 MPa, 15 Mpa e 18 MPa. São classificados em 10 (1 MPa), 15 (1,5 MPa), 25 (2,5 MPa), 45 (4,5 MPa), 60 (6 MPa), 70 (7 MPa) e 100 (10 MPa).

 

– Rendimento: ver tabela.

 

– Desempenho termoacústico:

Tem bom conforto termoacústico, sendo bastante empregado no Sul do País, onde as temperaturas são mais baixas.

 

  1. Aplicações

Alvenaria estrutural, de vedação ou portante.

 

  1. Vantagens

– As peças são leves (até 40% mais leves que os blocos de concreto), o que facilita o transporte e o manuseio no canteiro de obras e, consequentemente, aumenta a produtividade.

– Melhor desempenho térmico.

– Absorve menos água.

– As juntas de dilatação podem ser maiores, pois os blocos movimentam-se menos.

 

  1. Desvantagens

– Por serem leves, as peças podem se quebrar mais facilmente, aumentando as perdas e o desperdício.

– As peças são irregulares.

– Apresentam menor resistência mecânica.

– Necessitam de maior quantidade de revestimento, uma vez que são menos aderentes à argamassa.

– Isolamento acústico inferior ao de concreto.

 

  1. Preço (custo-benefício)

Para a execução de 1 m² de alvenaria estrutural com blocos cerâmicos, o custo é, em média, 13% menor do que se forem usados blocos de concreto. Isso ocorre em função da quantidade de blocos e do consumo de argamassa a ser utilizada. É importante destacar que, em alguns casos, é possível compensar esse custo quando se considerar questões de desperdício e desempenho.

 

  1. Argamassa para assentamento

A argamassa mais comum para alvenaria estrutural tem traço 1:1:6 (usada em construções de pequeno porte).

A argamassa com traço 1:4,5:0,5 é usada em locais onde há esforços de tração na alvenaria, pois tem maior resistência.

 

  1. Tipo de revestimento e quantidade necessária

Os revestimentos mais comuns são chapisco, emboço (ou massa grossa) e reboco (ou massa fina). A camada de chapisco deve ser a mais fina possível; o emboço é aplicado sobre o chapisco para regularizar paredes; e a camada do reboco –  o acabamento final –, também deve ser bem fina.

 

  1. Cuidados na entrega do material e no manuseio

As peças devem ser manuseadas com cuidado para evitar quebras, pois são delicadas.

 

  1. Características sustentáveis

Emitem 66% menos CO2 ao longo de seu ciclo de vida do que os blocos de concreto.

 

  1. Legislação que o material deve respeitar

– NBR 15.270-1 (blocos cerâmicos para alvenaria de
vedação).

– NBR 15.270-3 (ensaios de blocos cerâmicos para
alvenaria de vedação).

– NBR 7.171:1992 (bloco cerâmico para alvenaria/
especificação).

– NBR 8.042:1983 (bloco cerâmico para alvenaria/
formas e dimensões/padronização).

– NBR 6.461:1983 (bloco cerâmico para alvenaria/verificação da resistência à compressão).

– NBR 8.043:1983 (bloco cerâmico portante para
alvenaria/ determinação da área líquida).

 

  1. Certificação:

Certificação emitida pelo Centro Cerâmico do Brasil (CCB).


Apoio técnico: Roberto Souza, engenheiro da Votorantim Cimentos

Leveza do concreto celular ajuda a economizar na obra: produto diminui o consumo do material em até 30% Botão Site

 

 

 

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também

X