Votorantim Cimentos
Publicado em 04/02/2014Trinca no cimento queimado: saiba como evitar

Trinca no cimento queimado: saiba como evitar

O piso de cimento queimado é uma opção perfeita para quem quer inovar na decoração; mas exige cuidados e manutenção

Além de serem utilizados como matéria-prima nas obras de construção civil, o cimento e o concreto tem ganhado destaque também na decoração de ambientes. Utilizado no acabamento de paredes e pisos; eles dão vida a diversos projetos de arquitetura. O piso de cimento queimado é uma opção perfeita para quem quer inovar na decoração, principalmente, para os amantes da decoração ao estilo industrial, pois atrai por ser uma alternativa prática, econômica e resistente, além de trazer beleza ao ambiente. Confira os benefícios da aplicação em sua obra:

  • Durabilidade;
  • Facilidade de limpeza;
  • Resistente a impactos;
  • Ótimo custo benefício.

O cimento queimado, que é produzido a partir da mistura de cimento, areia e água aplicada sobre o piso ainda úmido. Embora o nome transmita a ideia de queima, o processo não leva fogo. A técnica para obter o piso de cimento queimado perfeito consiste em jogar cimento em pó sobre o piso de argamassa ainda mole e úmida, fazendo o acabamento (queima) do piso com uma desempenadeira metálica lisa ou espátula. Porém, a sua aplicação exige alguns cuidados. O tratamento com resinas acrílicas, por exemplo, ajuda a manter o aspecto fosco e diminuir a porosidade, além de evitar a absorção de fungos e sujeira. Outra opção mais econômica é a aplicação de verniz, ou até mesmo cera, semanalmente, a fim de manter o aspecto vivo e brilhante.

Como é feita a cura do cimento queimado?

O processo de cura deve levar de 15 a 28 dias e deve ser  realizado por um profissional capacitado para que não ocorram problemas futuros como fissuras ou trincas. O segredo para evitar fissuras no cimento queimado é manter sua umidade constante na cura. Há um jeito de curar a mistura de forma que o fissuramento não aconteça. “A cura só necessita de um componente, que é a água. Passado o tempo de pega do cimento, é preciso deixar uma lâmina d’água sobre a superfície do piso executado. Isso garante que o cimento não se aqueça a ponto de dilatar, e impede que a água da massa misturada evapore muito rápido”, diz Thiago Barreto Sobral Nunes, do Instituto da Construção de Aracaju (SE).

Dilatação e retração são os motivos principais para que o piso de cimento queimado fissure rapidamente. Isso acontece porque o cimento é um produto químico que reage com água, em reação exotérmica (libera calor). A reação aquece o material, que se dilata. “A dilatação faz com que ele se expanda milimetricamente para depois contrair-se com seu resfriamento; este movimento elástico do material é o que provoca as fissuras”, confirma Thiago Barreto. Portanto, é importante prestar atenção no processo de cura do cimento. Existem várias técnicas para manter a umidade sobre superfície ao longo deste período de tempo: forrar a área com sacos de cimento vazios e molhá-los sempre que estiverem quase secos ou usar tinta específica para cura, que tem o mesmo efeito da lâmina d’água. Antes, no entanto, é preciso certificar-se de que não há recalques nem movimentação do terreno, ou ainda, cargas excessivas sobre o piso, pois essas também são causas de rachaduras e fissuramentos – que nada têm a ver com o processo de cura do cimento queimado.

Confira a nossa linha de produtos de argamassas e cimentos ideais para quem busca revestir pisos com cimento queimado. Veja aqui.

 

 

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também

X