Votorantim Cimentos

Você busca conteúdos exclusivos sobre o mercado da construção civil?

Inscreva-se grátis e receba nossa newsletter.

Publicado por Carla Rocha em 08/04/2020Tipos de pavimentos para vias públicas
O dimensionamento de pavimentos leva em conta inúmeros fatores tais como volume de tráfego, a carga incidente e a vida útil pretendida.Créditos: Shutterstock

Tipos de pavimentos para vias públicas

Estudo específico de cada obra é fundamental na escolha do pavimento

Entender os diferentes tipos de pavimentos para vias públicas em conjunto com um estudo específico de cada obra é fundamental na escolha do pavimento ideal. Para tanto, o projeto deve considerar características como intensidade de tráfego, propriedades geotécnicas da região e a interface com o sistema de drenagem superficial. Os tipos de pavimentos são divididos da seguinte forma: flexível, semirrígido e rígido.  Os pavimentos flexíveis e semirrígidos possuem revestimento a base de materiais betuminosos e os pavimentos rígidos são obtidos com a utilização de concreto. 

De acordo com Geraldo Augusto da Rocha Lima, superintendente executivo da Associação Nacional das Empresas de Obras Rodoviárias (ANEOR), o primeiro passo para especificação de pavimento para vias públicas é a importância de observar como uma obra acontece. “Sua primeira premissa é certamente a necessidade, seja pessoal; comercial; empresarial; industrial; rodoviária; ferroviária e todas as outras, que nutrem nossas necessidades e conforto”, explica. 

Confira abaixo os principais tipos de pavimentos:

 

  • Flexível – as camadas sofrem deformação elástica significativa sob o carregamento aplicado e, portanto, a carga se distribui em parcelas aproximadamente equivalentes entre as camadas. Exemplo: o pavimento constituído por uma base de brita graduada, revestida por uma camada asfáltica; 
  • Semirrígido – caracteriza-se por uma base cimentada por algum aglutinante com propriedades cimentícias. Exemplo: base de solo cimento, revestida por uma camada asfáltica; 
  • Rígido – este revestimento tem uma elevada rigidez em relação às camadas inferiores e, portanto, absorve praticamente todas as tensões provenientes do carregamento aplicado. Exemplo: pavimentos com base de concreto compactado a rolo, revestida por pavimento de concreto de cimento portland. 

O segundo passo é o projeto em si. Sinteticamente ele deve ser elaborado com base em levantamentos criteriosos e atender às normas e especificações. “Os projetos devem ser o mais detalhado quanto possível”, ressalta. Elaborar estudos de viabilidade, estudar e definir técnicas apropriadas à execução da obra, determinar os materiais a serem empregados na construção, realizar orçamento e cronogramas. 

 

Como executar o dimensionamento de pavimentos

 

O dimensionamento de pavimentos leva em conta inúmeros fatores tais como volume de tráfego, a carga incidente e a vida útil pretendida. Além disto, custos de manutenção, disponibilidade de materiais próximos à obra e variação térmica do local, são considerados quando da determinação do pavimento projetado. Portanto, diante das variáveis apresentadas fica impossível determinar uma regra do melhor pavimento a ser utilizado em cada via. “Neste contexto, pode-se afirmar que o melhor pavimento é aquele projetado e executado de acordo com as normas e especificações”, salienta. 

Corredores urbanos, sujeitos ao trânsito de transportes coletivos, muitas vezes, são realizados em pavimento rígido. “Não se trata de uma regra, porém, este pavimento, embora de maior custo, possui maior vida útil e exige menor interferência de recuperação e manutenção pesada nas vias, com consequente redução de interrupções”, destaca. Com relação à durabilidade, Geraldo ressalta ainda que, deve-se observar a vida útil para a qual a obra está projetada. Para pavimentos flexíveis, normalmente, adota-se entre cinco e dez anos. “Para os pavimentos rígidos, vinte anos ou mais”, destaca.

 

Whitetopping para reabilitação de pavimentos asfálticos

 

O whitetopping foi utilizado pela primeira vez nos Estados Unidos, em 1918, como a técnica que consiste no uso de concreto para a reabilitação de pavimentos asfálticos deteriorados. O concreto é aplicado diretamente sobre o revestimento asfáltico, que serve como uma espécie de sub-base para a aplicação.  “Normalmente, o whitetopping possui uma espessura de pelo menos 10 cm para garantir a qualidade da obra e a durabilidade daquela via”, complementa. 

Quer saber mais sobre whitetopping? Confira nesta matéria:

https://www.mapadaobra.com.br/inovacao/obras-whitetopping/

 

 

Compartilhe esta matéria

Confira os detalhes da norma de desempenho

Baixe o e-book e veja como cumprir os requisitos!

Mapa da Obra - E-book
X