Votorantim Cimentos

Inscreva-se grátis e receba nossa newsletter.

Publicado em 06/09/2018Conheça os diferentes tipos de conduítes
Conduíte flexível corrugado é mais indicado para uso em alvenaria por sua flexibilidadeCréditos: Shutterstock

Conheça os diferentes tipos de conduítes

Rígidos, flexíveis corrugados e flexíveis planos, conhecer suas especificações é necessário para garantir a segurança da instalação

Para proteger os condutores elétricos é necessário utilizar o conduíte, também conhecido como eletroduto. Os tipos de conduítes disponíveis no mercado para instalações de baixa tensão, atualmente, são: os rígidos, os flexíveis corrugados e os flexíveis planos.

“Em alvenaria, por exemplo, a gente utiliza o conduíte flexível corrugado. Já na estrutura, é preciso que ele seja mais resistente, como o flexível plano, porque existe uma estrutura de parede mais grossa que precisa suportar uma concretagem. E existe também o rígido que utilizamos nas áreas comuns, como de garagem, porque fica aparente”, ressalta Thyago Libório de Paula, engenheiro da Queiroz Silveira.

No momento de comprar o produto é importante seguir as orientações da ABNT NBR 5410:2004 – Instalações Elétricas de Baixa Tensão no que tange ao uso de eletrodutos e se atentar à segurança da instalação. Vale ressaltar que a norma utiliza a nomenclatura “eletrodutos” e não “conduítes”.

Eles precisam ser resistentes ao fogo e ao calor, realizar as curvaturas necessárias permitindo a passagem da fiação sem quebras e ter realizado os testes para confirmação de todas essas características. Veja também outras dicas para começar uma instalação elétrica.

 

Norma Técnica

A ABNT NBR 5410:2004 – Instalações Elétricas de Baixa Tensão estabelece diretrizes para a instalação de eletrodutos de forma segura nas obras. Confira algumas das especificações:

 

  • A norma veda o uso, como eletroduto, de produtos que não sejam expressamente apresentados e comercializados como tal. Incluindo produtos caracterizados pelos fabricantes como “mangueiras”, por exemplo;
  • As instalações elétricas abrangidas pela NBR 5410 só admitem eletrodutos não-propagantes de chama;
  • Em instalações embutidas, só podem ser instalados eletrodutos que suportem os esforços de deformação característicos da técnica construtiva utilizada;
  • Em qualquer situação, os eletrodutos devem suportar as solicitações mecânicas, químicas, elétricas e térmicas a que forem submetidos nas condições da instalação;
  • Nos eletrodutos só devem ser instalados condutores isolados, cabos unipolares ou cabos multipolares. Vale ressaltar que isso não exclui o uso de eletrodutos para proteção mecânica, por exemplo, de condutores de aterramento;
  • As dimensões internas dos eletrodutos e de suas conexões devem permitir que, após montagem da linha, os condutores possam ser instalados e retirados com facilidade;
  • De acordo com a NBR, em cada trecho de tubulação delimitado, de um lado e de outro, por caixa ou extremidade de linha, qualquer que seja essa combinação (caixa–caixa, caixa–extremidade ou extremidade–extremidade), podem ser instaladas, no máximo, três curvas de 90° ou seu equivalente até no máximo 270°. Em nenhuma hipótese devem ser instaladas curvas com deflexão superior a 90°;
  • Na montagem das linhas a serem embutidas em concreto armado, os eletrodutos devem ser dispostos de modo a evitar sua deformação durante a concretagem. As caixas, bem como as bocas dos eletrodutos, devem ser fechadas com vedações apropriadas que impeçam a entrada de argamassas ou nata de concreto durante a concretagem;
  • As junções dos eletrodutos embutidos devem ser efetuadas com auxílio de acessórios estanques aos materiais de construção.

 

Os materiais de acabamento e revestimento costumam dispor de um excelente valor agregado para as lojas de materiais de construção, incluindo os materiais para pintura.

Botão Site

 

Compartilhe esta matéria

Busca conteúdos exclusivos sobre o mercado da construção civil?

Inscreva-se grátis e
receba nossa newsletter.

X