Publicado em 01/11/2016Concreto refratário: sucesso vai além das grandes construções
É possível ter um forno a lenha em casa, deixar o ambiente charmoso e degustar uma boa pizzaCréditos: Antonina Potapenko/shutterstock.com

Concreto refratário: sucesso vai além das grandes construções

Concreto refratário suporta temperaturas quatro vezes maiores que o tradicional e se destaca na produção de fornos a lenha

O concreto não está presente apenas nas grandes construções. Graças a sua multiplicidade de uso, ele é utilizado como matéria-prima para a fabricação de peças que estão presentes até nos momentos de lazer, como os fornos de pizza – conhecidos como “fornos caipiras” – churrasqueiras e até no fogão a lenha. Essas peças pré-moldadas são construídas com o concreto refratário, um tipo especial de concreto que suporta até 1.400°C.

Para se ter uma ideia do quão resistente ele é, o concreto normal suporta até 300°C e, acima desta temperatura, se desagrega, pois os compostos hidratados do cimento perdem sua água de constituição.

O concreto refratário pode ter outras utilizações, tais como: construções monolíticas, moldagem de peças especiais no próprio local de uso, moldagem em formas de madeira, revestimento de portas de fornalhas e fabricação de tubos de caldeiras, arcos e bocas de maçarico.

Trata-se de um produto refratário não-conformado, de acordo com a ABNT NBR 8382, e consiste na mistura de um ou mais agregados refratários de granulometrias adequadas, com um cimento refratário que funciona como ligante.

Principais características das peças de concreto refratário são:

  • Possibilidade de utilização 24 horas após a moldagem;
  • Resistência mecânica elevada;
  • A mais perfeita resistência às variações bruscas de temperatura;
  • Mínimas dilatações e retrações;
  • Maleabilidade absoluta de utilização, que permite tanto a moldagem de peças, por mais delicadas que sejam, quanto a construção de peças monolíticas de muitas toneladas;
  • Fácil manipulação, não requer mão de obra especializada.

Pizzaria em casa

É verdade que o forno para pizza a lenha é mais encontrado em pizzarias, mas inúmeras empresas já fabricam a peça pré-moldada em diferentes tamanhos, normalmente no formato iglu. Ele pode ser montado com materiais refratários mais sofisticados, pedras variadas e até barro. Entretanto, é mais comum que seja produzido com o concreto refratário.

Pelo tamanho reduzido, o ideal é que a lenha seja colocada no centro e, após a formação das labaredas maiores, seja empurrada para as laterais. A pizza é assada a partir do calor que irradia e reflete nas paredes do forno, espalhando-se de maneira uniforme, por isso o formato deve ser ovalado.

Fique atento ao interior: em determinado momento, a fuligem negra começará a ficar branca e cobrirá o “teto” do forno, o que significa que ele atingiu uma boa temperatura, geralmente entre 300°C e 400°C. Aí é só começar a assar as pizzas!

Dicas para operar um forno

  • Acenda o forno de duas a três horas antes de começar a usá-lo, garantindo a temperatura certa das chamas;
  • Adicione lenha gradativamente, mantendo a temperatura sempre constante e permitindo que se possa assar até a última pizza;
  • O forno deve ser limpo, sempre que possível. Uma boa maneira para tirar o excesso é colocar bastante lenha e deixar os resíduos queimarem. Depois, com o forno frio, remova-os com o auxílio de algo metálico e finalize com um pano úmido;
  • Realize “revisões” em seu forno, sempre verificando a existência de falhas, rachaduras e problemas no refratário, entre outros danos. O forno a lenha possui longa vida útil, mas não está livre de alguns processos de deterioração.

A Votorantim tem uma série de produtos que podem ajudar em diversas necessidades da sua obra. Veja alguns que são essenciais!

Botão Site

 

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X