Publicado em 27/12/2017Quais são os cuidados essenciais para transporte de concreto?
O caminhão betoneira comum deve ser carregado com, no mínimo, 3 m³ de concreto para garantir homogeneização e mistura adequadas do material.Créditos: Juan Enrique del Barrio

Quais são os cuidados essenciais para transporte de concreto?

Do volume de material transportado à limpeza do caminhão betoneira, é fundamental planejar bem todos os passos da entrega dessa carga, que deve ser aplicada em até duas horas e meia

Por se tratar de uma carga móvel, o transporte de concreto exige uma série de cuidados, a começar pela observância dos limites de velocidade para tráfego na cidade. “É preciso considerar que o peso do concreto é maior que o peso do caminhão, o que dificulta a frenagem”, alerta Maurício Bianchini, gerente de Técnico de Mercado – Brasil, da Votorantim Cimentos.

A rota entre a central de concreto e a obra deve ser planejada, evitando subidas muito acentuadas com o caminhão carregado, para que o produto não derrame na via pública. “Caso seja inevitável, o concreto deve ser transportado com abatimento menor do que o especificado (mais seco) ou, até mesmo, deve-se diminuir o volume transportado no caminhão betoneira”, orienta o especialista.

Esses cuidados cabem à equipe de entrega do concreto. Se durante a descarga houver queda de concreto no chão, seu recolhimento e limpeza devem ser efetuados imediatamente.

 

Volume

A quantidade máxima de concreto transportada depende da capacidade do balão, da estrutura e do número de eixos do caminhão betoneira. No Brasil, a maioria deles transporta até 8 m³ de concreto. Outros chegam a 10 m³, e os especiais têm capacidade de transporte de até 20 m³.

“Detalhe importante é que o caminhão betoneira convencional deve ser carregado com, no mínimo, 3 m³ de concreto. Esse volume é necessário para garantir uma homogeneização e mistura adequadas do concreto”, observa Bianchini.

 

Tempo

O concreto deve ser transportado e aplicado na obra em, no máximo, duas horas e meia, conforme a normatização vigente no país. Caso o tempo do transporte de concreto seja elevado, podem ser empregados aditivos especiais que retardam o endurecimento do material (tempo de pega).

De acordo com Bianchini, é importante sempre aproveitar o máximo de concreto em obra, pois, se a betoneira retornar à central com o produto em seu interior, será gerado resíduo, que irá para aterros, ou se gastará energia para sua reciclagem, gerando impactos ambientais.

 

Limpeza e manutenção

“Entre uma entrega e outra não é necessário retirar o lastro da betoneira. Exceção feita ao concreto que recebeu materiais especiais em seu preparo, que possam causar problema na entrega seguinte, como isopor e fibras”, afirma Bianchini. Hoje, existem aditivos especiais que permitem que o lastro dos caminhões seja aproveitado de um dia para outro, não havendo necessidade de se lavar o interior do balão ao final da produção diária.

A inspeção do balão é feita dentro de uma periodicidade pré-definida pelos responsáveis pela manutenção dos equipamentos. São verificados a espessura das chapas de aço que constituem o balão e o estado geral das facas do caminhão. “As facas são espirais existentes no interior do balão. Ao rodar o balão para um sentido, elas promovem a mistura do concreto e, ao rodar no sentido oposto, efetuam o descarregamento do caminhão”, explica.

As facas e chapas se desgastam pela abrasão do concreto e devem ser substituídas periodicamente, para o correto acondicionamento e mistura do produto. Também é importante que os hidrômetros do caminhão sejam aferidos mensalmente, para garantir precisão na quantidade de água adicionada ao concreto.

Agora que você conhece os cuidados necessários com o transporte de concreto convencional, descubra como funciona a logística para o transporte de pré-fabricados.Botão Site

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X