Publicado em 10/10/2017Projetos devem ser acompanhados por arquiteto e urbanista habilitado
O ideal é escolher o mesmo profissional para fazer o projeto e acompanhar a obra. Essa é uma ótima saída para evitar complicações ou desentendimentos ao longo do processo.Créditos: Hitdeligh /schutterstck.com

Projetos devem ser acompanhados por arquiteto e urbanista habilitado

A contratação de um arquiteto e urbanista traz o melhor custo/benefício, pois representa de 5 a 15% do gasto total da obra, enquanto que, sem o profissional, a taxa de desperdício pode chegar a 30%.

Reformar e/ou construir pode ser um problema daqueles se você não contar com a ajuda dos profissionais certos para tornar este processo mais harmônico e evitar muitas dores de cabeça desnecessárias. Além disso, contar com os serviços de um arquiteto e urbanista é o melhor caminho, pois o trabalho do profissional vai valorizar o imóvel e mais:

  • Eles planejam toda a atividade, gerenciando a equipe e fornecedores;
  • Estipulam prazos, quantidades de materiais e custos para evitar surpresas desagradáveis;
  • Trazem o melhor custo/benefício: o valor da contratação de um arquiteto e urbanista varia entre 5% e 15% do gasto total na obra, mas sem ele a taxa de desperdício pode chegar a 30%.

Para facilitar seu acesso a um bom profissional arquiteto e urbanista, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/BRA) listou os 12 passos que você deve saber quando contratar serviços de Arquitetura e Urbanismo.

São três etapas principais:

  1. Combinando as regras;
  2. Levantando as necessidades;
  3. Projetando: como trabalha o arquiteto.

Primeira Etapa: Combinando as regras

  1. O arquiteto deve apresentar uma proposta de serviço. Esse documento deve deixar claro o que será feito e como, o valor e quando será entregue cada etapa. Deve constar também como e quantas visitas serão realizadas ao longo da execução da obra. Se a proposta for aceita, é importante exigir um contrato e o RRT (Registro de Responsabilidade Técnica) do Conselho de Arquitetura e Urbanismo.
  1. O ideal é escolher o mesmo profissional para fazer o projeto e acompanhar a obra. Essa é uma ótima saída para evitar complicações ou desentendimentos ao longo do processo. Se a execução do projeto ficar a cargo de outro profissional, assegure-se de que o autor do projeto visite periodicamente a obra.
  1. A remuneração do arquiteto é feita de acordo com a prestação de serviço, e não por percentuais sobre a compra de materiais ou contratação de serviços de terceiros. Para saber como calcular os valores de referência dos serviços de Arquitetura e Urbanismo, veja como usar a Tabela de Honorários do CAU/BR.
  1. Firmar um contrato é essencial. Nesse documento devem constar os aspectos jurídicos, tais como direitos, deveres e responsabilidades. Dessa forma, o projeto seguirá de forma clara para ambas as partes.
  1. O acordo não deve ser tratado como algo informal. Por isso, você deve exigir do arquiteto uma proposta de serviço e contrato.
  1. Caso o profissional que acompanhará a execução do projeto não seja o mesmo que projetou, é importante ter um contrato de gestão da execução. Nesse documento, devem-se determinar, entre outras coisas, as visitas que o arquiteto fará para acompanhar a execução. Essa é uma forma de garantir que o projeto seja exatamente igual ao que foi idealizado por você e pelo profissional que projetou. Atenção para os seguintes pontos que devem fazer parte do acordo de gestão da obra:
  • O que será feito, em quanto tempo e quanto custará(ão) o(s) serviço(s);
  • Garantias;
  • Responsabilidades;
  • Documentos necessários;
  • Relação de profissionais que trabalharão na obra;
  • Relação do que e quando será comprado;
  • Seguros.

 

Segunda Etapa: Levantando as necessidades

  1. O arquiteto deve reunir em um documento todas as necessidades do cliente, tais como quais espaços o projeto terá e qual é o tamanho de cada ambiente.
  1. É muito importante na elaboração do projeto que o cliente exponha suas necessidades e deixe que o profissional reflita e apresente alternativas e soluções para suas demandas.

 

Terceira Etapa: Como o arquiteto e urbanista trabalha

  1. O arquiteto faz o estudo preliminar, que é a primeira configuração do espaço arquitetônico. Isto feito, o profissional deve passar essas informações de forma clara para o cliente.

10. A etapa seguinte é o anteprojeto, no qual o profissional deve apresentar uma configuração predefinida do projeto, com soluções para o que foi proposto. Quando o anteprojeto é aprovado, ambas as partes assumem o compromisso de cumprir o que foi definido.

11. Com o projeto finalizado e acordado entre arquiteto e cliente, é o momento de apresentar o projeto básico. Nele deve constar, no mínimo:

  • Planta baixa dos pavimentos;
  • Seções longitudinais e transversais;
  • Fachadas;
  • Planta de cobertura;
  • Planta de localização (situa a obra no bairro);
  • Planta de situação (situa a obra na rua e entre os vizinhos dos lados e do fundo);
  • Especificação dos materiais (quais materiais serão usados na obra).

12. O último passo é a apresentação do projeto executivo. Nesse documento devem constar detalhes, como especificação de material a ser usado, as quantidades, os modelos e as maquetes do projeto. Ou seja, além do que já foi citado no projeto básico, a versão executiva deve conter detalhes construtivos como, por exemplo, como serão janelas, portas, pisos, revestimentos de paredes, telhado ou laje, cores das paredes, materiais empregados nas fachadas, acabamentos de elétrica e hidráulica. Deve incluir também as especificações e quantitativos de todos os materiais.

 

Na hora de iniciar sua reforma ou construção, não deixe de garantir o cartão VCMais para ter mais facilidade no pagamento de produtos Votorantim.Botão Site

Compartilhe esta matéria

Veja também

X