Publicado em 22/11/2017Pega do concreto programada pode colaborar com planejamento da obra
Com uma composição específica de cimento e aditivos, o concreto possui tempo de pega manipulado para antecipar ou retardar a frente de trabalhoCréditos: Ramona Heim / shutterstock

Pega do concreto programada pode colaborar com planejamento da obra

Material deve apresentar bom nivelamento, adequada resistência à abrasão, baixa exsudação e ausência de delaminação

O início da pega do concreto é o momento em que, após a adição de água, começam as reações químicas de cristalização do cimento que culminam no endurecimento e na solidificação da mistura. Para atender às aplicações que precisam retardar ou abreviar esse intervalo de tempo, foi desenvolvido o concreto com pega programada.

“Trata-se de um concreto com seus tempos de início e fim de pega manipulados de forma que seja possível determinar uma entrada de frente de trabalho antecipada ou, ainda, com tempo prolongado, conforme a necessidade de cada obra”, explica a engenheira Luana Scheifer, gerente técnica na Votorantim Cimentos.

Pega do concreto: vantagens

Inúmeras vantagens estão associadas ao uso desse tipo de produto, que é produzido a partir de uma composição específica de cimento e aditivos. Entre elas é possível citar a maior facilidade de controle dos tempos nas operações de acabamento, a eliminação de juntas frias de concretagem e o maior controle sobre a perda de abatimento em concretagens lentas.

Em concretagens de peças de grandes volumes, a utilização do concreto com pega programada pode significar maior controle sobre o calor de hidratação liberado, o que reflete diretamente em ganho de qualidade e durabilidade da estrutura. Alguns construtores registram, ainda, ganhos ambientais e econômicos com o uso desse concreto especial. Afinal, ao reduzir a incidência de perdas de concreto provocadas por “vencimento”, diminui-se o desperdício de material, o que é altamente desejável nos dias atuais.

Principais aplicações  

O concreto com pega programada é indicado para concretagens com lançamento lento, limitação do tempo de descarga, com longos tempos de transporte e para peças com grande volume.

De modo geral, essa solução é bastante aproveitada em concretagens de lajes que necessitam de acabamento por polimento, ou, ainda, quando o planejamento da obra precisa iniciar uma frente de trabalho antes do tempo normal de pega do concreto.

Condições climáticas também são indutores da especificação do concreto com pega programada. Luana Scheifer revela que na Região Sul do país, por exemplo, em função do frio intenso durante o inverno, é comum recorrer a esse tipo de produto como estratégia para contornar o efeito das baixas temperaturas, que elevam o tempo de pega do concreto normal e podem impossibilitar a entrada de frente de trabalho no dia seguinte, nas primeiras horas do dia.

Cuidados com a composição do traço

Para garantir o controle de início e fim de pega de acordo com a necessidade da obra, são utilizados aditivos especiais à mistura. São esses componentes que permitem acelerar, manter ou retardar o início e o fim do processo de endurecimento do concreto.

O estudo do traço que envolve esse tipo de concreto especial precisa ser elaborado com consistência, considerando, por exemplo, desafios como a diferença de temperatura ambiente entre as concretagens ou mesmo durante o dia da concretagem. Vale lembrar que a temperatura é um dos principais fatores que impacta o tempo de início e fim de pega. “O traço precisa ser desenhado, portanto, em função deste fator e pode sofrer alteração entre uma concretagem e outra”, comenta Luana Scheifer, lembrando que a obtenção do traço mais racional passa pela determinação de dosagem em laboratório.

Assim como ocorre com outros concretos especiais, os aditivos devem ser acrescidos pela concreteira em proporções adequadas. De modo geral, os retardadores de pega ajudam a manter a trabalhabilidade a temperaturas elevadas, retardar a elevação do calor de hidratação e ampliar os tempos de aplicação. Em contrapartida, quando mal dosado, esse tipo de composto pode elevar o risco de exsudação e aumentar a retração plástica do concreto.

Já os aditivos aceleradores de pega se caracterizam pelo ganho de resistência em baixas temperaturas e redução do tempo de desforma. Assim como os retardadores, eles também devem ser empregados com base em análises precisas. Isso porque, quando em traços desbalanceados, esses aditivos podem levar a fissurações causadas pela combinação do calor de hidratação do concreto com o rápido endurecimento.

Agora que você já entende a importância da pega programada, veja também como o clima pode influenciar no traço de concreto.Botão Site

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X