Publicado em 02/12/2014Orientação técnica ensina como elaborar anteprojeto

Orientação técnica ensina como elaborar anteprojeto

Ibraeng cria orientação técnica para auxiliar engenheiros na elaboração de anteprojetos

Mensurar os tipos e a quantidade dos materiais a usar, para saber os custos de uma obra antes mesmo dela começar, pode ser fácil, desde que o responsável tenha noções de planejamento. Com a ajuda de uma cartilha que dita o bê-á-bá do mínimo necessário à elaboração de um anteprojeto, esses cálculos ficam ainda mais simples. Por isso o Instituto Brasileiro de Auditoria de Engenharia (Ibraeng) publicou em junho deste ano uma orientação técnica gratuita – a OT-002/2014, que ensina profissionais de todo o país a elaborar seu anteprojeto de engenharia.

O anteprojeto é uma ajuda na caracterização da obra, nos estudos de sua viabilidade, no detalhamento e definição de prazos de execução do projeto ou de prestação de um serviço. “Muitos decidem investir ou não com base nesses anteprojetos”, explica o presidente do Ibraeng, Marcio Soares da Rocha.

Diferente do anteprojeto de arquitetura, o de engenharia traz um número maior de documentos técnicos, tais como desenhos e textos. Ele será o norte dos investidores:

“O anteprojeto arquitetônico está contido no anteprojeto de engenharia. A diferença principal entre eles, em termos de papéis, é que o segundo deve informar a estimativa do preço global da obra, enquanto o primeiro não precisa fazê-lo”, conclui o engenheiro.

Orientação Técnica

O documento publicado pelo Ibraeng tem apenas dez páginas e descreve em detalhes os itens a avaliar e especificar nos anteprojetos para edificações, obras licitadas de saneamento e rodoviárias. “De acordo com a lei 12.462/2011, que institui o Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC), obras ou serviços podem ser licitados apenas com base nesse anteprojeto”, explica o presidente do Ibraeng, Marcio Soares da Rocha.

Ao especificar os serviços, fica claro quais serão os custos do empreendimento – o que ajuda o gestor público a selecionar a empresa participante da licitação. “Em obras licitadas pelo RDC, é obrigatória a estimativa de custos com base no anteprojeto; é o orçamento preliminar que baliza a licitação”, explica.

Problemas no escopo do projeto são inevitáveis e vão aparecer, hora ou outra. Por isso, é preciso saber lidar com eles, com os projetistas e com o coordenador do projeto. 

Botão Site

Compartilhe esta matéria

Veja também

X