Publicado em 13/06/2018Os resultados da aplicação da Norma de Desempenho: o Case do Edifício Soberano
Edifício Soberano, localizado em São Paulo, recebeu Prêmio Master Imobiliário 2017 por seu modelo de aplicação da Norma de Desempenho 15.575Créditos: Divulgação Tarjab Incorporadora

Os resultados da aplicação da Norma de Desempenho: o Case do Edifício Soberano

Apresentando alta relevância ao cumprimento dos requisitos acústicos, prédio recebe Prêmio Master Imobiliário 2017 por modelo de aplicação da NBR 15.575

A ABNT NBR 15.575 – Edificações Habitacionais – Desempenho, mais conhecida como Norma de Desempenho, aprovada em 2013, estabeleceu regras importantes para a concepção de produtos imobiliários. Desde então, as construtoras e incorporadoras têm implantado diretrizes internas para cumprir as obrigações estabelecidas pela Norma.

Como reconhecimento disso, no ano passado, o Prêmio Master Imobiliário 2017 estabeleceu uma categoria para premiar o empreendimento modelo de aplicação da Norma de Desempenho. A Tarjab Incorporadora com o Edifício Soberano, localizado em São Paulo, foi a premiada. De acordo com a justificativa do júri, a companhia atendeu 232 normas referenciadas e 281 critérios solicitados pela norma, apresentando um produto com alta qualidade para o consumidor final.

Sérgio Domingues, diretor técnico da Tarjab conta que a maior dificuldade para começar a trabalhar com a Norma foi a inserção desse novo modelo para os projetistas. “Esse é um grande elo da cadeia que é quem está concebendo o empreendimento hoje. Um dado numérico: 83% de todas as evidências que tem que ser cumpridas pela Norma de Desempenho passam pelo projeto. Houve um desafio de aculturamento deles terem que evidenciar no projeto porque não tinha essa cultura arraigada. Foi um grande trabalho de aprendizado”, ressalta.

No entanto, em termos de procedimentos no canteiro, a incorporadora não teve problemas. Participando das reuniões relacionadas à norma desde 2009, a empresa já estava adaptada para atender as demandas previstas. “Como dica de canteiro de obras, é preciso estar atento para que seja cumprido aquilo que foi projetado.

Por exemplo, na colocação da manta acústica ou em uma parede de drywall, se o serviço não for bem executado, você pode criar um passivo de não estar cumprindo com o desempenho acústico. O que tem que ficar de olho é que o engenheiro precisa realizar um monitoramento muito mais próximo do que realizava antes”, afirma Domingues.

Para monitorar de forma assertiva, o diretor técnico da Tarjab conta que no edifício Soberano foram criados, internamente, vários deadlines durante a execução do mesmo serviço. Anteriormente, a metodologia de aferição da companhia na realização de um contrapiso, por exemplo, era realizada uma vez em cada andar. Para não deixar nenhum erro ocorrer, no Soberano, as aferições eram realizadas por apartamento e não por andar. Como a maioria dos pavimentos tinham 4 apartamentos, eram feitas 4 aferições.

Outra alteração importante foi realizada no processo de compra de terrenos da incorporadora. Hoje, quando a área de incorporação se interessa por algum terreno, pede para que a equipe técnica verifique se seria interessante compra-lo. A equipe técnica de engenharia verifica questões relacionadas ao cumprimento da Norma de Desempenho, que envolvem o em torno da obra, por exemplo, se o local apresenta muito barulho e se envolveria um custo muito alto para realizar aquela construção.

“É preciso fazer essa verificação do ruído de em torno antes de comprar o terreno com uma simulação computacional desse ruído para ver se vamos conseguir atenuá-lo na fachada”, explica o diretor técnico da Tarjab.

Desempenho acústico

Pensando na qualidade de vida dos moradores do empreendimento, além do cumprimento da Norma, a Tarjab investiu muitos esforços para garantir o melhor desempenho acústico possível. “O diferencial adicional de desempenho acústico que apresentamos está no nível intermediário, que é um nível acima do nível mínimo. Para conseguir isso, nós tomamos algumas medidas lá”, explica Domingues.

Do ponto de vista da concepção estrutural (projeto de estrutura), foi realizada uma estrutura reticulada de concreto armado. A espessura média da estrutura, especificamente das lajes, foi aumentada para que pudesse ter mais massa e auxiliasse na redução do ruído de impacto. Esse ruído de impacto é conhecido como o barulho do salto alto, aquele que, muitas vezes, se escuta nos apartamentos de cima derivado dos passos. Logo, o aumento da espessura da laje consiste na criação de um obstáculo para diminuir esse ruído. A espessura média dessas lajes foi de 14 a 16 cm.

Além disso, a incorporadora executou um contrapiso flutuante com 4 cm de espessura, que possui também uma manta de borracha com 10 mm de espessura. “Normalmente, para atingir o mínimo de requisito de acústica para a Norma de Desempenho, se coloca uma manta acústica de 5 mm e a gente dobrou a acústica dessa manta pra 10 mm”, explica o diretor técnico. Somando essas espessuras com a laje de 16 cm, a construtora chegou a 21 cm de piso.

Já com relação ao ruído aéreo, as medidas tomadas envolveram a concepção das paredes de vedação. De bloco cerâmico, com espessura mínima das áreas secas de 14 cm, foi anexada às paredes aonde havia divisa de unidades, uma parede adicional de drywall com manta acústica de lã de rocha. Além disso, as portas de entrada e as porta da suíte do casal, foram preenchidas com 100% de espuma de poliuretano no chumbamento da porta.

Pensando também no desempenho acústico, térmico e na estanqueidade, a equipe de engenharia realizou uma fachada toda em revestimento cerâmico. Esse ponto aumentou o custo, mas por se tratar de um empreendimento de alto padrão, foi necessário realizado.

Características do empreendimento

O Edifício Soberano é um residencial com torre única, projetado para atender a demanda do mercado de alto padrão. São 23 pavimentos com 78 unidades de apartamentos de 102,61 m² até 300 m². Há também três subsolos e área de lazer completa com: brinquedoteca, playground, salão de festas, sala de ginástica, espaço gourmet, praças de convivência, salão de jogos, salão de estudos, piscina, quadra esportiva e sala de massagem.

A fundação do empreendimento foi realizada em estaca hélice contínua. Também foi necessário executar uma contenção para cravação dos perfis metálicos na divisa do empreendimento com os terrenos vizinhos. “O tamanho do prédio, dado o seu peso – porque a gente aumentou o peso da estrutura colocando bloco cerâmico em todas as vedações internas e externas – fez com que a gente tivesse que realizar uma fundação profunda”, explica Domingues. Em alguns pontos da área comum, onde não estava projetada a torre, a companhia executou fundação direta em sapata, que tem um custo bem menor que a estaca hélice contínua.

 

Ficha Técnica do Empreendimento

Nome Edifício Soberano
Incorporadora Tarjab Incorporadora
Localização São Paulo (SP)
Endereço Rua José Vicente de Azevedo, 442 – Vila Mariana
Área do terreno 3.845,20 m²
Área total construída 19.708,96 m²
Apresentação do empreendimento O Edifício Soberano é um residencial com torre única ganhador do Prêmio Master Imobiliário 2017 como melhor modelo de aplicação da Norma de Desempenho (NBR 15.575). Projetado para atender a demanda do mercado de alto padrão, são 23 pavimentos com 78 unidades de apartamentos de 102,61 m² até 300 m². Há também três subsolos e área de lazer completa com: brinquedoteca, playground, salão de festas, sala de ginástica, espaço gourmet, praças de convivência, salão de jogos, salão de estudos, piscina, quadra esportiva e sala de massagem
Fundação Estaca hélice contínua
Estrutura Estrutura reticulada de concreto armado
Conclusão da obra Setembro de 2019

 

Confira os benefícios para construção conquistados pelo uso da argamassa projetada 

Botão Site

Compartilhe esta matéria

Veja também

X