Votorantim Cimentos
Mapa da Obra - E-book

Baixe o e-book de precificação e aumente os lucros da sua loja de materiais de construção!

Conheça fórmulas para aplicar na sua loja

Publicado em 07/03/2019Vendas Online: Como o varejo de materiais e as fabricantes estão atuando?
Vendas online podem ajudar varejo de materiais de construçãoCréditos: Shutterstock

Vendas Online: Como o varejo de materiais e as fabricantes estão atuando?

Varejistas começam a se movimentar de forma tímida para implementar novas tecnologias

 

Segundo pesquisas da Big Data Corp, o e-commerce está em expansão no Brasil e apresentou crescimento de 12% em 2018. No entanto, essa expansão necessária chega de forma tímida ao setor do varejo de materiais de construção e às fabricantes de materiais para o segmento. “Temos pouquíssimas lojas com projetos avançados relacionados ao uso da tecnologia. Existe um desafio para as lojas começarem a enxergar essas tecnologias e implementá-las em seu dia a dia”, afirma Claudio Conz, presidente da Associação Nacional de Comerciantes de Materiais de Construção (Anamaco).

A aceitação da tecnologia no ambiente do varejo e até mesmo da construção civil envolve uma questão cultural, onde o setor, conhecido por ser muito tradicional, precisa ser impulsionado para aceitar o novo. Para Conz, o principal problema está no custo desse processo. “Esse custo envolve pessoas de alto conhecimento ou consultorias ou serviços terceirizados. Esse é o problema maior, tanto que apenas a líder – ou algumas líderes – é que estão avançando um pouquinho nesse mercado por causa dos altos custos”, ressalta o presidente da Anamaco.

Além disso, há também uma expectativa sobre o uso de realidade virtual. Porém, de acordo com Conz, no Brasil esse formato ainda não é muito utilizado. “A Sodimac, que possui portas integradas digitalmente ou a Telha Norte, que têm mostrado isso, mas mesmo nessas grandes lojas ainda não está sendo aplicada, pois é algo muito inicial. Está se vendo testando, mas ainda com muita dificuldade para ser implementada no varejo”, complementa.

4 novidades tecnológicas do setor

Em 2018, grandes companhias do mercado lançaram suas novidades tecnológicas. Confira:

 

Leroy Merlin: Marketplace

Em novembro, a Leroy Merlin anunciou a criação de um marketplace. A gigante do varejo de materiais de construção pretende reunir em seu site lojas de eletrodomésticos, artigos para cama, móveis, mesa de banho, entre outros materiais que são complementares à venda de materiais de construção.

 

Cassol: E-commerce

Outra rede de materiais de construção que também anunciou novidades para o mercado é a Cassol. No início, a companhia restringiu a venda pela internet apenas para os estados do sul: Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná. A companhia disponibilizaria cerca de 7 mil produtos nesse formato.

 

Suvinil: Expansão do e-commerce para revendedores

A Suvinil anunciou no final de outubro a expansão do seu e-commerce para revendedores das cidades de Maceió (AL), Fortaleza (CE), Vitória (ES), Goiana (GO), Curitiba (PR), Teresina (PI), Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS) e Palmas (TO). Antes, o e-commerce funcionou como piloto em São Paulo.

 

Juntos Somos +

Além do e-commerce, outras novidades estão chegando a termos de tecnologia para o varejo. Exemplo disso é o programa de fidelidade Juntos Somos +, que fornece benefícios para varejistas cadastrados que compram produtos de empresas, como: Votorantim Cimentos, Gerdau, Tigre, Vedacit, Eternit, Suvinil, Stam, Bosch, Casa do Construtor, Ciser, Ourolux, Cozimax, Santander e Linx. O programa funciona por meio de site e aplicativo e os varejistas participantes acumulam pontos nas compras desses materiais para trocar por prêmios.

 

Quer saber como aumentar a produtividade com o uso de tecnologia? Leia aqui:

https://www.mapadaobra.com.br/inovacao/uso-da-tecnologia-na-construcao-civil-pode-aumentar-a-produtividade/

 

 

Compartilhe esta matéria

Precificação: Como estipular preços de maneira assertiva

Descubra os segredos para lucrar na precificação!

Mapa da Obra - E-book
X