Publicado em 25/05/2017Orçamento de pintura: termine a obra sem erros e com economia
Para a execução da pintura, vários fatores devem ser levados em consideração para que não haja imprevistosCréditos: Oleksandr Berezko/shutterstock.com

Orçamento de pintura: termine a obra sem erros e com economia

Orçamento de pintura – Responsável pelo acabamento interno e externo, pintura deve ser feita com produtos e mão de obra de qualidade

Depois de construir ou reformar, pintura é a etapa final e responsável pelo acabamento da obra. Pode ser também um momento mais leve, de escolha de cores, texturas e detalhes sobre como serão os ambientes e a parte externa. E como fazer um orçamento de pintura? Continue lendo.

É importante prezar pela qualidade do material e da mão de obra, pois uma pintura mal feita pode comprometer o efeito final da obra. E o orçamento consiste, basicamente, no preço do material e da mão de obra multiplicados pela área a ser pintada.

Materiais e planejamento da pintura

Tenha em mente todo o material a ser utilizado e as etapas da pintura. Qual é o trabalho a ser feito na parede? Ela já está pronta para receber a nova pintura ou precisa ser preparada, com lixa, massa corrida ou gesso? E a pintura, como será? Qual é o tipo de tinta ou efeito que se quer causar? Será apenas tinta ou algum tipo de textura? Quantas demãos de tinta serão necessárias?

É importante que tudo isso entre no orçamento, e que seja comprado de uma vez só. Isso evita que você compre exatamente o que precisa, sem se perder nos gastos ou desperdiçar material. Os diversos tipos de pincéis, bandejas para preparar e misturar a tinta e materiais de limpeza utilizados para limpar os respingos no final do processo também devem entrar na conta.

Orçamento de pintura – Quanto cobrar?

Não corra o risco de cobrar demais, e perder o cliente, nem pedir de menos, e sair no prejuízo. O primeiro passo para fazer um orçamento de pintura é fazer uma análise cuidadosa das superfícies que serão pintadas, características gerais do imóvel e todas as dificuldades a enfrentar.

Os bons resultados também dependem da escolha de produtos com qualidade e de técnicas certas de execução, desde a preparação da base, até o acabamento final. O Manual do Pintor Profissional Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (Abrafati) informa que tintas premium devem ter poder de cobertura mínimo de 6 m² por litro; as standard, 5 m² por litro, e as econômicas, pelo menos 4 m² por litro.

Cálculo da área

Depois de analisado o espaço, meça a altura e o comprimento das superfícies a serem pintadas – paredes, tetos e fachadas. Em seguida, subtraia desse total as áreas de todos os vãos existentes (janelas, aberturas, recortes e portas). O resultado será a área real a pintar.

Exemplos:

Área de parede = 18 m (base) x 2,8 m de pé direito = 50,4 m²

50,4 m² – 6 m² (vãos) = 44,4 m²

Área do teto = 5,5 m x 3,5 m = 19,25 m²

Para saber o consumo de tinta, considerando uso de tinta látex econômica (consumo de 4,0 m²/litro):

Área da parede + área do teto = 44,4 + 19,25 = 69,65 m²

Consumo de tinta: 69,65/4 = 17,41 litros

Considerando que as embalagens disponíveis no mercado são:

– Lata: 18 litros

– Galão: 3,6 litros

– ¼ de galão: 0,9 litros.

Vai ser preciso comprar uma lata ou cinco galões, para chegar aos 17,41 litros necessários para a área total calculada. Procure a possibilidade mais barata! Se sobrar tinta, guarde a lata bem fechada, sempre atentando à data de validade.

 

Outra técnica utilizada é a pintura com cal. Ela é fácil, rápida e econômica.

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X