Votorantim Cimentos
Publicado em 01/01/2020Descubra a importância da logística reversa na construção
No processo de logística reversa na construção civil é preciso um eficiente manejo dos resíduos dentro do canteiro de obrasCréditos: Shutterstock

Descubra a importância da logística reversa na construção

Construtoras têm um papel importantíssimo para reduzir problemas com resíduos e ainda tornar essa experiência rentável

Com o surgimento da indústria 4.0 e os constantes avanços do setor industrial, a construção civil tem sentido a necessidade de conscientização com relação à sustentabilidade e aos cuidados com os recursos do planeta que são cada vez mais escassos. Por isso, a destinação correta de resíduos da construção civil é um tema extremamente necessário e urgente. A logística reversa, muito utilizada em diversos segmentos da indústria, tem se mostrado uma solução viável nesse quesito para a construção civil e se torna um grande diferencial competitivo para as empresas, além de gerar retorno financeiro.

 

Logística reversa na construção civil

 

A logística reversa faz parte da Política Nacional de Resíduos Sólidos, instituída em agosto de 2010, para criar métodos de coleta e reaproveitamento de resíduos de diversos setores industriais bem como da construção civil. Um dos princípios da logística empresarial é a entrega no local certo, na hora pré-determinada, em menor tempo hábil possível e com o menor custo possível. Sendo esse processo realizado de maneira eficiente dentro de uma cadeia fechada inicia-se uma nova: a do retorno do produto, que é conhecida como logística reversa e que tem como principal objetivo pensar no gerenciamento de todo o ciclo do produto até o seu retorno à empresa para reciclagem e destinação correta.

De acordo com a mestre em engenharia do Meio Ambiente e gestora Ambiental do Grupo Toctao, Cínthia Martins, a Política Nacional de Resíduos Sólidos define a logística reversa como um instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada.

É basicamente usar um produto e devolver o produto ou embalagem para o setor produtivo. Isso já é obrigatório para alguns segmentos como de pilhas, baterias, lâmpadas fluorescentes e pneus, por exemplo. “No nosso dia a dia começamos a ver em outros setores como celulares e até mesmo eletrodomésticos”, aponta. O setor de agrotóxicos também tem procedimentos de logística reversa para embalagens sendo também um caso de sucesso no Brasil. O grande benefício é a correta destinação de embalagens e produtos, bem como reduzir a extração de matéria-prima na natureza, pois assim é viabilizada a reciclagem dos produtos recolhidos”, destaca.

 

Como funciona a logística reversa?

 

De acordo com Celso Luchezzi, consultor internacional, mestre em Engenharia de Materiais, docente da Universidade Presbiteriana Mackenzie e autor do livro Boas Práticas Sustentáveis para a Construção Civil, a construção civil gera um impacto enorme de 50% do lixo gerado no Brasil e é preciso olhar os resíduos sólidos como uma forma de gerar negócios,  por isso, ele aborda os pilares necessários durante esse processo no livro, são eles: reciclar, reduzir custos e minimizar a geração de resíduos da construção civil.  “As empresas da construção civil também estão sendo cobradas cada vez mais para trabalharem de forma sustentável e isso é possível, o que proponho é que mudem o olhar para essa mina de ouro que são esses resíduos”, destaca. Além disso, ele alerta para a capacitação para que os profissionais de engenharia estejam preparados para lidar com as novas demandas de um mercado cada vez mais competitivo sobre a questão da destinação dos resíduos da maneira correta. Confira algumas dicas para aplicar na prática a logística reversa na construção civil:

 

1) Reciclar: existem muitas oportunidades de fazer o uso da reciclagem desses entulhos ou resíduos da construção civil. Uma delas por meio do reuso na própria obra.

 

2) Reduzir custos: uma forma simples, rápida e prática de reduzir os custos nas obras é fazendo o uso da própria reciclagem.

 

3) Minimizar os impactos ao meio ambiente: as empresas, ao fazerem o uso da reciclagem, estarão automaticamente reduzindo custos e minimizando os impactos no meio ambiente com a geração de resíduos.

 

Na verdade, quando se olha  para as construtoras, independente dela ser pequena, média ou grande, possuem um papel importantíssimo na cadeia construtiva e um grande potencial de usar os recursos que tem e ainda ganhar dinheiro com isso. “Acredito muito que a gente tem potencial para aplicar boas práticas na construção civil e as construtoras têm um papel fundamental nisso”, destaca.  Ou seja, é extremamente necessário pegar e aplicar isso na prática dentro das obras. “Não estamos mais em um momento de dizer “vamos começar a pensar” e, sim, já aplicar isso na prática.  O que a gente tem que fazer é olhar internamente para os resíduos que estamos gerando e o que precisa ser mudado e mudar alguns paradigmas como, por exemplo, ‘lixo não é lixo’, salienta Luchezzi”.

 

Com projeto idealizado para atrelar sustentabilidade com eficiência, a Casa ACN Provence muda conceitos de sustentabilidade. Confira no Papo Construtivo: https://www.mapadaobra.com.br/papoconstrutivo/casa-eficiente/

 

 

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também

X