Publicado em 22/04/2015NBR sem mistérios

NBR sem mistérios

Norma de concreto ganha revisão para facilitar vida de projetistas e gerentes de obra

Em vigor desde fevereiro deste ano, a norma ABNT NBR 12655 – Concreto de Cimento Portland, da Associação Brasileira de Normas Técnicas, que estabelece condições e procedimentos de preparo, controle, recebimento e aceitação do material, substituiu a antiga ABNT NBR 12654. Na prática, a nova norma traz algumas melhorias – a principal refere-se à amostragem do concreto.
Se no passado já havia um controle adequado, agora o procedimento para avaliar qualidade tem mais rigor no ato do recebimento em canteiro: “Possibilitará a detecção de não conformidades do concreto, se houver”, comemora o engenheiro civil Carlos Britez, diretor da PhD Engenharia, e secretário de revisão do texto normativo.
Por regra, o concreto não deve conter substâncias prejudiciais em quantidades que possam comprometer durabilidade ou causar corrosão de armaduras. Outra determinação é a apresentação, pelos fornecedores, de documentos que comprovem resistência, massa e durabilidade do material.
“O prazo para arquivar esses documentos e outros dados do controle tecnológico do concreto é de cinco anos”, informa Inês Battagin, superintendente do CB-18 (Comitê Brasileiro de Cimento, Concreto e Agregados), da ABNT. O novo texto também prevê como o profissional na obra deve agir caso o concreto não esteja dentro dos requisitos. “A ABNT NBR 7680 passa a ser referenciada. Ela prevê a verificação dos resultados obtidos no controle tecnológico em corpos de prova moldados pela extração de testemunhos da estrutura, e outras ações a serem tomadas, caso valores especificados não sejam comprovados”, detalha Battagin.
Ambiente e solo
A norma traz tabelas que indicam detalhadamente graus de agressividade de acordo com o agente de risco – maresia, chuvas, agentes químicos industriais ou rurais-, além de especificações do concreto para cada tipo de exposição.
No seu anexo “A” foram inseridas considerações relevantes referentes ao concreto em contato com o solo agressivo, para ajudar na produção de misturas mais duráveis e resistentes.
“A nova versão também trata dos cuidados a serem tomados nas fases de projeto e de execução de estruturas sujeitas à ação de águas agressivas, principalmente quando houver elementos enterrados, como nas fundações”, explica Battagin.
Com tais mudanças, a relação entre fornecedor do concreto e consumidor deverá ter maior segurança. A NBR 12655 será avaliada novamente em 2020, para atender ao cronograma ABNT de revisões periódicas.

Compartilhe esta matéria

Veja também

X