Publicado em 28/06/2016Concretagem Linha 4 Amarela: desafios da obra no Metrô
Faria Lima é uma das estações que integram a primeira fase da Linha Amarela do Metrô de São PauloCréditos: Hermann Reipert

Concretagem Linha 4 Amarela: desafios da obra no Metrô

Dificuldade de acesso, grande volume de material, aplicação do concreto e tempo estão entre os obstáculos a serem vencidos em obras como a da Linha 4 amarela do Metrô de SP

Um dos principais desafios de uma obra como a da Linha 4 amarela do Metrô de São Paulo é a maneira como a concretagem dos túneis é feita, considerando a dificuldade de acesso e o grande volume de material.

Durante os quatro anos de construção da 1ª fase da Linha 4 Amarela, a Engemix – negócio de concreto da Votorantim Cimentos, forneceu o material e desenvolveu um concreto projetado especial com alta resistência (6 Mpa em 15 horas, que atinge 30 Mpa em 28 dias) para esta obra, que também exigiu uma logística personalizada.

“Era preciso manter a regularidade dos caminhões abastecendo o canteiro de obra, pois quando começava a concretagem não poderíamos parar, eram 24 horas com a central virando concreto”, explica Carlos Cezar Montes, o coordenador comercial de Infraestrutura da Votorantim Cimentos.

O traço do concreto foi produzido de acordo com as especificações determinadas pelo cliente. A Linha 4 amarela utilizou concreto projetado via úmida. Quando descarregado na máquina de projeção, ganhava três aditivos para melhorar a pega: incorporador de ar, acelerador de pega e hiperplastificante.

A aplicação foi feita pela construtora de duas maneiras: pelo método robotizado, um caminhão com 7m³ de concreto era projetado em cerca de 40 minutos; e por aplicações manuais, que levavam cerca de duas horas para descarregar um caminhão com 5m³ de concreto.

Qualidade

Antes de o fornecimento começar efetivamente, algumas etapas internas foram cumpridas.  Assim que a carta de traço foi recebida, o laboratório da Votorantim Cimentos iniciou testes de resistência em campos de prova para acompanhar a curva de crescimento em 7, 14 e 28 dias. Em seguida, o laudo final foi encaminhado para o Metrô.

O concreto precisa atender alguns requisitos técnicos:

  • Resistência de 30 a 40 Mpa;
  • Fator água x cimento, que indica a duração e impermeabilização da peça, feita para durar 100 anos;
  • Trabalhabilidade;
  • Adição de fibras metálicas, que dispensam armaduras de aço, e polipropileno, para segurar a reação do concreto nos primeiros dias, diminuindo possíveis fissuras.

Lajes de fundo

Outro desafio foi a construção das lajes de fundo (peças únicas sem emenda, com 2,5 m de altura) das estações. Foram 2.800m³ de concretagem, o que equivale a 625 caminhões, em 24 horas. Para isso, havia três pontos de carga, 30 caminhões betoneira e duas bombas de concreto, cada uma de um lado se encontrando no meio.  Por hora, 110 m³ de concreto eram descarregados.

Desenvolvido para obras industriais e ambientes agressivos, o material promove diversas vantagens em seu uso! 

Botão Site

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X