Publicado em 30/01/2019Como executar juntas de movimentação
As juntas de movimentação são utilizadas para tentar minimizar a incidência de deformaçõesCréditos: Shutterstock

Como executar juntas de movimentação

Falhas na execução podem gerar infiltração e ao invés de ser um ponto de alívio de tensão, a junta será um ponto de concentração de pressão

Segundo Renato Sahade, professor de engenharia civil da Universidade Prebisteriana Mackenzie, as juntas de movimentação servem para subdividir o revestimento em trechos menores para permitir que os materiais se movimentem com mais facilidade a fim de evitar fissuras. Ou seja, como uma possível solução dessas patologias, as juntas de movimentação são utilizadas para tentar minimizar a incidência de deformações. Porém, tal detalhe construtivo demanda técnicas e tecnologias específicas para que não gere ainda mais problemas como o cuidado na aplicação por profissionais experientes.

Além disso, vale destacar que as juntas podem ser de dois tipos. Há também a junta de dilatação, que é realizada no caso de estruturas, onde o projetista de estrutura que determina a posição. Já nas juntas de movimentação, só o revestimento que se move, então, não necessariamente precisa ser  estrutural, agora quando tem a estrutura, é preciso ter também as juntas de dilatação.

 

Cuidados na aplicação:

As juntas de movimentação são regidas pela norma NBR 13755 : 2017 – Projeto e Execução de Revestimentos Cerâmicos de Fachadas e Paredes Externas com a Utilização de Argamassa Colante e especifica todos os cuidados na aplicação. Normalmente, as juntas em pavimentos são feitas de andar em andar na horizontal a cada três metros entre a parede e a estrutura. Além disso, as normas falam que quando se tem cores mais escuras deve-se diminuir o espaçamento e no caso das cores mais claras, se faz necessário aumentar a distância entre essas juntas.

 

1 – É preciso um projeto indicando a posição correta;

 

2 – A partir do projeto, um engenheiro precisa acompanhar o corte e o fator de forma onde é medida a largura, profundidade, limpeza, aplicação de primer, etc.

 

Em casos de falhas na execução pode ocorrer infiltração e ao invés de ser um ponto de alívio de tensão a junta de movimentação será um ponto de concentração de pressão. Logo, os revestimentos, principalmente o cerâmico, vão se descolar na região das juntas e vão tentar se movimentar. “Então, é preciso que o revestimento esteja bem estruturado e selado com poliuretano ou outro material que possua alguma flexibilidade. Se ele não estiver com uma borracha bem selada ali, o revestimento vai mexer e soltar”, orienta Sahade.  No caso de pisos, também funciona da mesma forma, mas não são selados e sim vedados, então, se a água penetrar ela não gera fissura.

 

Confira os benefícios da argamassa projetada para a sua construção:

 

Botão Site

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X