Publicado por Carla Rocha em 19/10/2020Tipos de isolamento acústico para residência
Para garantir que os níveis estejam dentro dos padrões, é fundamental ter o acompanhamento de um projetista para que ele ajude a escolher os materiais que reduzirão ruídos existentes.Créditos: Shutterstock

Tipos de isolamento acústico para residência

Cuidados com ruídos são fundamentais até para evitar problemas de saúde

O barulho ensurdecedor e incômodo de congestionamentos nas cidades brasileiras gera sérios problemas de saúde pública, como estresse e depressão. Por isso, o isolamento acústico em imóveis é tão importante e para garanti-lo são utilizados alguns elementos que reduzem a transmissão de ruídos entre ambientes para amenizar esse incômodo. 

Para Davi Brito, proprietário do Studio Davi Brito Arquitetura + Design, o conforto térmico e acústico são de extrema importância estando diretamente ligados a saúde do morador. “Mesmo com a habilidade de se adaptar às variações sonoras e oscilações térmicas, o corpo humano sofre efeitos colaterais em seu metabolismo, o que se transforma em sintomas como dores de cabeça, irritação, estresse, dificuldade de concentração, fraqueza muscular etc.”, destaca.

 

Tipos de forro para isolamento acústico e térmico

Forros e paredes estruturados em perfis metálicos, com placas cimentícias ou de gesso acartonado duplo e camadas intermediárias de lã mineral, protegem o espaço contra ruídos aéreos – aqueles transmitidos pelo ar, que são provenientes de fontes diversas, como motos, carros e aviões. Além disso, também garantem a absorção de ruídos gerados dentro do próprio ambiente como no caso de um estúdio musical onde são instaladas placas de fibra mineral fixadas às paredes, forros perfurados de gesso ou madeira, e espumas acústicas coladas – no forro ou na laje para minimizar o barulho.


Já o drywall, que também apresenta possibilidades de inserção de materiais para isolamento acústico, possui grande destaque pela sua versatilidade e facilidade de montagem, com isso, se tornando um material de grande preferência por parte de arquitetos e engenheiros, principalmente, em ambientes corporativos. Uma das razões para preferência é, justamente, a facilidade de se incrementar isolamento termoacústico entre suas chapas, o que é extremamente necessário em escritórios, pois, ao mesmo tempo em que diminui a interferência de ruídos também garante a privacidade em reuniões, além de manter a temperatura agradável.


Já o isolamento termoacústico pode ser feito com materiais fibrosos, como lã de vidro ou lã de pet e também, outras opções, como lã de rocha. A diferença de desempenho entre tais materiais está associada à densidade, ou seja, quanto mais denso ele for, maior será a capacidade de absorver e reter o ar quente em seu interior e, com isso, gerar maior conforto térmico e também acústico.

Bônus: determinação da ABNT para obras de residências


De acordo com a norma ABNT NBR 10.152, que determina os níveis de ruído para conforto acústico, os valores máximos aceitáveis para salas de estar são de 40 dBA a 50 dBA; em dormitórios de 35 dBA a 45 dBA; e em salas de reunião são de 30 dBA a 40 dBA; já para escritórios os níveis toleráveis são entre 45 dBA e 65 dBA. Para garantir que os níveis estejam dentro dos padrões, é fundamental ter o acompanhamento de um projetista para que ele ajude a escolher os materiais que reduzirão ruídos existentes no escritório ou até mesmo em uma casa, para níveis aquém do limite de conforto.

Já o barulho em obras públicas, galpões ou fábricas também é um problema que prejudica os profissionais, pois atualmente é determinado pela legislação que operadores de máquinas barulhentas não podem ficar expostos mais do que oito horas por dia a níveis de ruído de até 85 decibéis (dBA) – o que corresponde ao barulho de um liquidificador ligado. Além disso, também não é permitido que se exponham acima de 90 dBA, o que corresponde ao do tráfego intenso de veículos em São Paulo.

 

Confira também quais são os passos para realizar uma reforma: https://www.mapadaobra.com.br/capacitacao/reforma-de-casa/

 

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X