Publicado em 25/03/2014Integração Building Information Modeling (BIM)

Integração Building Information Modeling (BIM)

Formato digital permite a pré-construção virtual, e inclui etapas do processo de concepção

O Building Information Modeling (BIM) é uma representação digital 3D do processo de construção, que facilita a troca e a interoperabilidade de informações sobre projetos e obras em andamento. Com ele, é possível fazer uma “pré-construção” em modelos digitais compostos por todas as disciplinas envolvidas em sistemas e processos construtivos, simulando diversos aspectos da obra, antes mesmo do início da execução.

O sistema auxilia a detectar e solucionar problemas previamente, para melhor a tomada de decisões gerenciais. Comporta ainda a inserção de dados e requisitos de normas técnicas de desempenho referentes a cada material, e suas aplicações possíveis em canteiros. “O uso do BIM vai da concepção do projeto (softwares para desenvolvimento da arquitetura, estruturas, instalações, orçamento e gerenciamento de obras) até o final da vida útil da edificação, ou sua demolição”, explica Fernando Augusto Corrêa, diretor da Sinco Engenharia.

Na capital paulista, 40% dos escritórios de arquitetura e de engenharia estrutural já trabalham integrados ao BIM. Na área de instalações, essa porcentagem cai para 20%. Em outras cidades brasileiras, o uso do BIM em projetos despenca, mas é esperado que esse quadro seja revertido. O grande desafio na disseminação do sistema é envolver os principais players do mercado. O governo federal já exige que projetos sejam desenvolvidos a partir de plataformas BIM.

“Ministérios como o das Cidades e o do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, a Caixa Econômica Federal e a Petrobrás já contratam em BIM”, diz Corrêa. Isso contribui para a entrada de empresas do setor privado na era 3D – sejam elas incorporadoras, construtoras ou fornecedores de materiais de construção. A manutenção de edifícios também é muito facilitada no pós-obra, com o uso do Building Information Modeling. Requisitos de desempenho e sustentabilidade podem ser inseridos nos modelos criados. “Todas as informações do projeto “as built” ficam incorporadas ao modelo. Seguros serão mais baratos, uma vez que históricos de obras, decisões gerenciais e até mesmo a divisão das responsabilidades civis ficarão registrados e mais claros, mitigando riscos”, pondera o diretor.

Saiba mais sobre o BIM e aprenda como utiliza-lo

Botão Site

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X