Publicado em 08/06/2017Exposição a ruídos é um dos principais riscos na construção civil
Uso do protetor auricular é indispensável para todos os trabalhadores da construção civilCréditos: Pabkov/shutterstock.com

Exposição a ruídos é um dos principais riscos na construção civil

A longa exposição do trabalhador a altos níveis de ruídos, um dos riscos na construção civil, pode causar Perda Auditiva Induzida por Ruídos (PAIR)

O setor da construção civil é bastante significativo no Brasil, com grande participação no PIB (Produto Interno Bruto), sendo um dos que mais emprega, principalmente trabalhadores de baixa renda. Com esse alto volume de contratações e pessoas trabalhando no setor, é fundamental ficar atento às questões que envolvem a segurança do trabalho e se precaver dos riscos na construção civil.

O risco de acidentes de trabalho é potencialmente grande na construção civil. Os trabalhadores ficam expostos a diversos agentes perigosos, como calor, frio, ruídos, quedas, gases, além de problemas derivados de má postura, gerando lesões por movimentos repetitivos, dores, entre outros.

E um dos principais riscos na construção civil é a exposição ao ruído, principalmente aqueles que exercem funções operacionais e passam todo o tempo de suas atividades em obras.

Principais fatores de riscos na construção civil:

  1. Exposição a ruídos;
  2. Queda de objetos;
  3. Lesões por Esforço Repetitivo (LER);
  4. Risco de queda;
  5. Choques elétricos;

A longa exposição do trabalhador a altos níveis de ruídos pode causar Perda Auditiva Induzida por Ruídos (PAIR). O problema, entretanto, é que os sintomas aparecem de forma gradual, dificultando a identificação precoce. Por isso, mesmo se o trabalhador não apresentar queixas, é preciso criar ações de prevenção e acompanhamento médico para avaliar o comportamento do aparelho auditivo. Uma vez diagnosticada, a PAIR é irreversível.

Consequências

A perda de audição pode gerar zumbidos e outros fatores indesejáveis, como insônia, ansiedade e depressão. A diminuição da capacidade auditiva reduz o nível de atenção dos profissionais, deixando-os mais suscetíveis a acidentes.

Muitas atividades exercidas em obras de construção civil possuem níveis elevados de ruídos. Confira algumas:

  • 110,6 dB – corte de piso esmaltado com serra mármore de bancada;
  • 104,3 dB – corte e assentamento de granito;
  • 103,2 dB – corte de junta de dilatação de piso com Makita;
  • 99,9 dB – operador de bate-estaca;
  • 98 dB – corte de madeiras com serra circular;
  • 97, 5 dB – operador de elevador de materiais (concretagem);
  • 92 dB – auxiliar de bate-estaca durante cravação de estaca.

Pessoas que ficam expostas a ruídos com mais de 85 dB por mais de 8 horas seguidas já estão suscetíveis a danos. Por isso, o uso do protetor auricular é imprescindível para evitar riscos na construção civil. A cada 5 dB a mais, o tempo de exposição deve ser reduzido em 50%.  Exemplo:

  • Com 90 dB a exposição ideal é de no máximo 4 horas
  • Com 95 dB a exposição ideal é de no máximo 2 horas
  • Com 110 dB a exposição ideal é de no máximo 15 minutos

O profissional que apresenta sinais de PAIR deve ser encaminhado para exames que comprovem o dano no ouvido interno. Nessa avaliação também é importante investigar o histórico ocupacional do trabalhador. Os profissionais habilitados para realizar os exames são o fonoaudiólogo e o otorrinolaringologista.

 

Trabalho sem acidentes deve ser a prioridade de qualquer profissional de obra. Descubra como garantir a segurança.

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X