Publicado em 08/03/2017Dia da mulher: conheça Adriana, que comanda duas fábricas da Votorantim Cimentos
Adriana está grávida, aguardando a chegada de Helena, que deve nascer no final do mêsCréditos: Visia

Dia da mulher: conheça Adriana, que comanda duas fábricas da Votorantim Cimentos

Adriana Celestino gerencia as plantas de argamassa e agregados, em Cajamar, São Paulo

Hoje se comemora o Dia da Mulher, data instituída oficialmente no ano de 1910 como resultado de uma série de fatos, reivindicações e muitas lutas das mulheres, especialmente nos Estados Unidos e na Europa, por direitos sociais e políticos, além de melhores condições de trabalho. De lá para cá houve grandes avanços, mas ainda há muito a ser conquistado pelas mais de 3 bilhões de 700 milhões de mulheres de todo o mundo.

Para prestar uma homenagem a todas, o Mapa da Obra conversou com Adriana Celestino de Souza, que, aos 38 anos comanda duas fábricas da Votorantim Cimentos. Ela é gerente das unidades de argamassas e agregados em Cajamar, São Paulo. Adriana aguarda ansiosa a chegada de Helena, que deve nascer no dia 30 deste mês e fazer companhia ao irmão Guilherme, seu filho adotivo.

Natural de Belo Horizonte, Minas Gerais, Adriana é química industrial com especialização em Qualidade Industrial, já teve passagem em outra empresa do setor, trabalhando durante 6 anos com refratários, abrasivos e argamassas. Está há 9 anos na Votorantim Cimentos, ficou 4 anos como coordenadora de produção na unidade de Sobradinho, no Distrito Federal, antes de ir para Cajamar gerenciar a planta de argamassa. Em 2015, também assumiu a gerência da unidade de Agregados, também em Cajamar.

Confira um pouco da conversa com Adriana e inspire-se para o Dia da Mulher:

Mapa da Obra – Como é seu cotidiano, em casa e no trabalho? É uma rotina muito puxada? Adriana Celestino – Acordo às 4h45 e pratico corrida até às 5h45. Saio de casa às 6h10 para estar nas unidades, normalmente, às 7 horas. A prática da atividade física melhorou muito minha disposição, humor e me dá muito mais energia para o dia a dia. Comecei a correr em 2016, mas com a gestação tenho praticado somente caminhadas, 4 vezes por semana. No trabalho, sou bastante ativa. Procuro interagir com a maioria dos funcionários. Adoro conversar com as pessoas nos postos de trabalho, ouvir sugestões, reclamações e histórias pessoais.

Adoro fazer gestão operacional. Sou fã de Vicente Falconi (escritor e consultor em gestão) e aprendi muito com ele e seus livros. Tento colocar em prática e convencer as lideranças que atuam comigo, que este é melhor caminho para a perenidade. No retorno para casa, normalmente passo no mercado para comprar algo para o jantar. Em casa, preparo o jantar e o almoço do Guilherme do dia seguinte. Ajeito algumas coisas, ajudo nas tarefas de casa, leio um pouco e sempre medito antes de dormir.

MDO – Você ocupa um cargo de chefia e tem muitos homens subordinados. Já enfrentou preconceito?

Adriana – Nunca tive este problema na Votorantim Cimentos.  Na empresa anterior, aconteceu apenas uma vez. Mas não dei muito importância para o caso, afinal não era comum uma mulher na produção, onde somente trabalhavam homens. Aos poucos fui conquistando meu espaço e o respeito de todos.

Leia também: Bloco de concreto x Bloco de concreto celular

MDO – Como é gerenciar duas fábricas?

Adriana – Entendo que a rotina de um gerente de planta é bastante carregada, porém muito empolgante. Nossa responsabilidade está muito além do cargo. Lidamos com muitas pessoas e as influenciamos de todas as formas possíveis. Amo o que eu faço. Realmente gosto de me relacionar com pessoas, desenvolvê-las e ajuda-las com seus sonhos. Este é o meu principal papel. Claro que gerando valor para companhia e para sociedade onde atuamos, literalmente.

MDO – Qual o maior desafio que enfrentou na sua carreira?

Adriana – O maior desafio foi participar da Convenção Comercial como apresentadora dos Melhores da Votorantim Cimentos, em 2015. O palco, 700 pessoas me assistindo, tudo isto foi muito pra mim. Fiquei muito nervosa, apesar de todo treino e preparação. O evento foi mega grandioso e realmente não era a minha praia. Sempre fui muito operacional em toda minha carreira. Nunca gostei muito de eventos e apresentações, mas deu tudo certo. No fim até gostei.

Leia também: Locação de equipamentos para construção civil: vale a pena?

MDO – Qual seu maior sonho?

Adriana – Meu maior sonho profissional é gerenciar uma fábrica de cimento. Ingressei na Votorantim Cimentos com este sonho e trabalho por ele a cada dia.

MDO – Deixe uma mensagem para as mulheres que vão ler sua história e, certamente, se inspirar.

Adriana – Há 85 anos, nós mulheres (brasileiras), não tínhamos sequer o direito de votar. Quantas coisas conquistamos desde então… Acredito no trabalho conjunto, no qual pessoas se complementam e atuam em prol de um objetivo. Orgulho-me de atuar numa empresa com valores como os da Votorantim Cimentos. Amo o que faço e não tenho uma segunda opção para minha carreira, pelo menos não encontrei até hoje. Antes de assumir um posto de liderança eu me autoquestionei por muitas vezes. Depois que assumi, e não tinha nenhuma preparação para tal, nunca mais quis outra coisa. Sou o mais autêntica que posso nas minhas relações e isso nem sempre é bom. Mas tento me colocar no lugar do outro sempre que possível. Procuro estar sempre consciente do meu caráter e valores, conheço meus pontos fortes, meus limites e deficiências, e não desisto de querer ser uma pessoa melhor. Adoro esta frase do Buda Sidarta Gautama: “As palavras têm poder de ferir e sarar. Quando são boas, elas podem mudar o mundo”.

 

A presença das mulheres na construção civil é uma tendência que só deve crescer.Botão Site

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X