Publicado em 24/09/2019Construdigital: novo congresso busca discutir a inovação na construção
Inovação na construção é essencial para contribuir com a evolução do setor.Créditos: Shutterstock

Construdigital: novo congresso busca discutir a inovação na construção

Construção civil precisa aceitar técnicas inovadoras para aumentar o ritmo de crescimento

Enfrentar os desafios da construção civil pode ser mais fácil com a implementação da inovação em seus processos. Para auxiliar nisto, a Ambar em parceria com a marca Enredes, lançou o 1º congresso com foco em transformação digital para o setor da construção civil, a Construdigital Conference 2019. “Como estamos dentro do setor, percebemos a necessidade de inovação tecnológica. E hoje temos que pensar a inovação em três frentes: indústria, sustentabilidade e de transformação digital”, explica Cristina Della Penna, Chief Marketing Officer da Ambar.

Para conseguir transformar a indústria da construção, no entanto, é preciso compreender como deve funcionar a inovação e todos os benefícios que ela proporciona. “Quando a gente se pergunta sobre o que é inovação, enxergamos que é trabalhar de uma forma mais industrializada em canteiro, gastar menos mão-de-obra e materiais, fazendo isso por meio de plataformas de digitalização”, ressalta a representante da organização do congresso.

Com um déficit habitacional que cresce, ano a ano, a construção civil ainda utiliza processos tradicionais e resiste a entrada de novas tecnologias, até mesmo por uma cultura do próprio setor. De acordo com Cristina Della Penna, as três frentes no âmbito da inovação, atuando de forma conjunta, são capazes de melhorar os processos diários na obra. “O setor permanece igual nos últimos 20 anos, da mesma forma arcaica, e é pouquíssimo industrializado. Além disso, apresenta baixa digitalização com uma mão-de-obra em canteiro muito ineficiente e desperdícios que giram em torno dos 20% a 30%. Pouca coisa acontece do que diz respeito a digitalização, não  dentro da indústria, mas dentro do canteiro de obras”, alerta.

 

Programação da Construdigital

A primeira edição do evento deve tratar justamente deste cenário da construção civil. O projeto tem como um dos seus objetivos mudar o mindset das pessoas para que elas entendam que a jornada da construção precisa ser reinventada e, para isso, precisa passar por três frentes: cenário, momento atual e futuro. “O congresso deve começar com uma palestra para fornecer um panorama da realidade atual do mercado da construção civil por meio de números. Depois, teremos uma apresentação do Roberto de Souza, do CTE, para falar sobre os três pilares da inovação e, logo após, convidaremos o ecossistema composto por quatro agentes para que eles apresentem o que estão fazendo de diferente que não seja a solução final da obra”, explica a representante da Ambar. “Estamos verificando a possibilidade de trazer uma empresa fora do ambiente da construção, mas que seja uma referência no setor tradicional como, por exemplo, o setor bancário, e que conseguiu revolucionar por meio da tecnologia e da transformação digital”, complementa. Acreditando neste desenvolvimento, a Votorantim Cimentos é uma das patrocinadoras deste congresso.

 

Confira algumas palestras e painéis do evento:

  • Histórico da construção civil por meio de experiências;
  • Visão real da construção e os principais indicadores e desafios;
  • Caminhos da inovação – Industrialização, Sustentabilidade e Transformação Digital;
  • Ecossistema debate os caminhos para inovação que já é realidade e o que está por vir;
  • Case de digital: Transformação digital de um setor tradicional;
  • Visão e Cases: Construtoras & Construtechs, rompendo as barreiras de um setor conservador;
  • Cenário mundial BIM e paralelo Brasil e a influência da academia na revolução digital (IOT, IA, drones, etc);
  • Releitura da jornada da construção através da digitalização do processo.

 

Palestrantes já confirmados:

  • Roberto de Souza, presidente do Centro de Tecnologia de Edificações (CTE);
  • Bruno Balbinot, CEO e Founder da Ambar;
  • Rodrigo Osmo, CEO da Tenda;
  • Caio Bonatto, CEO da Tecverde;
  • André Medina, gerente de inovação da Andrade Gutierrez;
  • Gustavo Aguiar, diretor técnico da Método Potencial Engenharia;
  • Juliano Bello, conselheiro e diretor de inovação da Cyrela.

 

Quer saber mais sobre inovação? Então, você não pode deixar de entender como estão as construtechs no Brasil: https://www.mapadaobra.com.br/inovacao/construtechs-desafios/

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X