Publicado em 02/12/2016Confira as diferenças entre cimento e concreto
O cimento é indispensável para a composição do concreto, segundo material mais consumido no mundo depois da águaCréditos: Chaiyaporn Baokaew/shutterstock.com

Confira as diferenças entre cimento e concreto

Apesar de serem alguns dos materiais mais importantes da construção civil, os produtos ainda são confundidos ou tratados como iguais

Cimento e concreto são materiais imprescindíveis na construção civil, mas algumas vezes são confundidos. Você sabe dizer a diferença entre eles? O cimento é um pó muito fino feito de calcário e outros minerais, que absorve a água e atua como um agente de ligação para manter o concreto em bloco.

Enquanto o cimento é um material de construção “independente”, o concreto não pode ser feito sem o cimento. Ele é o resultado da mistura de cimento, agregado miúdo (areia), agregado graúdo (brita) e água.

Na mistura do concreto, o cimento e a água formam uma pasta mais ou menos fluida, dependendo do percentual de água adicionado, que envolve os agregados produzindo um material que, nas primeiras horas, apresenta-se em um estado capaz de ser moldado em fôrmas das mais variadas formas.

Com o tempo, a mistura endurece pela reação irreversível da água com o cimento, adquirindo resistência mecânica capaz de torná-lo um material de excelente desempenho estrutural, sob os mais diversos ambientes de exposição. Está feito o concreto!

Diferenças entre cimento e concreto 

O cimento

Em 1824, o construtor inglês Joseph Aspdin queimou pó de pedras calcárias retirado das ruas e moagem de argila, transformando tudo num pó fino. Percebeu que obtinha uma mistura que, após secar, tornava-se tão dura quanto as pedras utilizadas nas construções.

A mistura, que não se dissolvia em água, foi patenteada pelo construtor, no mesmo ano, com o nome de cimento Portland por apresentar cor e propriedades de durabilidade e solidez semelhantes às rochas da península inglesa de Portland.

No Brasil, estudos para aplicar os conhecimentos relativos à fabricação do cimento Portland ocorreram em 1888, quando o comendador Antônio Proost Rodovalho, instalou uma fábrica na fazenda Santo Antônio, em Sorocaba, interior de São Paulo. Várias iniciativas de fabricação de cimento foram desenvolvidas nessa época.

O país deixou a condição de importador e, após desenvolver tecnologia e produtos, passou a ser um dos principais exportadores mundiais de cimento. A Votorantim Cimentos, líder no mercado nacional, possui cinco tipos de cimento: Obras Estruturais, Todas as Obras, Obras Básicas, Obras Especiais – Industrial e Obras Especiais – Industrial Meios Agressivos.

O concreto

A resistência e durabilidade dependem da proporção entre os materiais que o constituem. A mistura entre os materiais constituintes é chamada de dosagem ou traço, na qual o cimento é o elemento fundamental de ligação (cola) entre os agregados. Essa cola é o elemento mais fraco da composição, portanto é ela que determina a resistência final do concreto.

A água utilizada também contribui para a reação química que transforma o cimento em uma pasta aglomerante. Se a quantidade de água for muito pequena, a reação não ocorrerá por completo e a facilidade de se adaptar às fôrmas ficará prejudicada. Porém, se a quantidade for superior à ideal, a resistência diminuirá em função dos poros que ocorrerão quando este excesso evaporar. A proporção entre a água e o cimento utilizada na mistura é chamada de fator água/cimento.

Com a soma de aditivos, que podem ser plastificantes, retardadores, aceleradores, incorporadores de ar e superplastificantes, surgem os concretos especiais. A Engemix, negócio de concreto da Votorantim Cimentos, possui inúmeros tipos de concreto, entre eles: projetado, colorido, de alto desempenho (CAD), permeável e autodensável (CAA).

Produção

O cimento é produzido a partir de calcário, cálcio, silício, ferro e alumínio, entre outros suprimentos. Esta mistura é aquecida em fornos grandes a cerca de 1.482° C para formar um produto conhecido como clínquer, que se assemelha, mais ou menos, aos mármores.

Estes são moídos em um pó e o gesso é adicionado, criando a substância conhecida como cimento. Quando a água é adicionada ao cimento, desencadeia um processo químico que permite ao material endurecer. Clique aqui e veja o processo de fabricação completo.

 

As funções da pasta (cimento + água) são:

  • dar impermeabilidade ao concreto;
  • dar trabalhabilidade ao concreto;
  • envolver os agregados;
  • preencher os vazios entre os agregados.

As funções dos agregados são:

  • reduzir o custo do concreto;
  • reduzir as variações no volume (diminuição das retrações);
  • contribuir com a resistência.
Compartilhe esta matéria

Veja também

X