Publicado em 22/04/2015Cliente via internet

Cliente via internet

Venda online de serviços de pintura e reparos elétricos requer investimento em segurança

A venda de serviços pela internet tem ultrapassado os limites do que antes parecia possível. Hoje, até mesmo serviços de limpeza de obra e de pintura podem ser contratados online. A Parafuzo é exemplo desse novo tipo de negócio. Criada por cinco empreendedores do segmento de internet, a empresa de serviços domiciliares oferece ao cliente pintores profissionais que chegam no prazo de 48 horas para fazer tudo que for necessário. Segundo o sócio-fundador Eduardo Campos, até o orçamento da obra é feito online.

Mas como é possível oferecer um orçamento de serviços de pintura via web, sem visitar antes o local de execução dos serviços? E os imprevistos? E as surpresas que só aumentam os custos e o tempo do trabalho?

Campos admite que é normal chegar à casa do cliente e encontrar diferenças entre as informações fornecidas, para cálculo do orçamento, e o que a obra vai custar, de verdade.

“Uma porta danificada, por exemplo, que o cliente não conseguiu detectar antes da solicitação online do serviço, vai pedir uma revisão imediata do orçamento”, informa. O orçamento online também não valerá, se a realidade encontrada no local do serviço for muito diferente do que está descrito no pedido – e isso é previsto num termo de uso que o cliente recebe ao contratar a Parafuzo.

“Investimos bastante num sistema inteligente e exato para o cálculo de orçamentos.” Ao fazer o pedido, o cliente deve informar se as paredes estão trincadas, fissuradas ou emboloradas. Caso ele não saiba responder a essas questões, é preciso fazer a visita técnica, antes de fechar o contrato.

Não é só pintura

Com equipes especializadas também em limpeza e reparos hidráulicos e elétricos, a ideia é ampliar ainda mais os negócios. Eduardo Campos diz que encontrar os profissionais certos para cada uma das equipes é a maior dificuldade da Parafuzo.

“No setor de serviços, o principal diferencial entre concorrentes no mercado é a qualidade de atendimento, ou seja, a capacidade de satisfazer o cliente, de proporcionar a ele uma boa experiência, que o fidelize e o estimule a recomendar os serviços para amigos e conhecidos”, pondera Jaqueline Aparecida de Almeida, gerente da Unidade de Atendimento Individual (UAI) do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Ela relembra que quem entra no mundo virtual para vender serviços de pedreiro, pintor, eletricista ou encanador, entre outros, deverá ter muito cuidado com a qualidade do atendimento ao cliente, com o cumprimento dos prazos previstos para entrega da obra pronta, e com o desenvolvimento de um sistema de orçamento e cobrança muito confiáveis.

“Além disso, é preciso sempre monitorar a operação e o desempenho da loja virtual, acompanhar indicadores como número de visitantes ao site, e não esquecer de divulga-lo.”

No caso da Parafuzo, é a própria empresa quem busca e monta as equipes de trabalho, além de capacitar todo o seu pessoal, para executar serviços e atender bem o cliente. “Buscamos em associações de prestadores de serviços, canais online, e selecionamos os melhores profissionais. Treinamentos também ficam por nossa conta, assim como o desenvolvimento de ferramentas e sistemas necessários para gerar orçamentos automatizados”, confirma o pequeno empresário.

A venda de serviços de construção civil pode ser um ótimo negócio, moderno e conectado com o seu tempo, mas não poderá ser desbravado sem a prévia qualificação do empreendedor, já que custos e riscos iniciais podem ser elevados.
Antes de investir, contate o Sebrae, e obtenha informações com os consultores.

Quantidade de água, cal e areia na mistura é o que diferencia usos em calçadas, telhas, e chapisco.

Botão Site

Compartilhe esta matéria

Veja também

X