Publicado em 27/09/2016CBIC lança coletânea sobre o BIM
O conjunto de tecnologias, informações e processos combinado em plataformas digitais auxilia a projeção e o gerenciamento de uma edificaçãoCréditos: MNBB Studio/shutterstock.com

CBIC lança coletânea sobre o BIM

Publicações da CBIC estão disponíveis para download gratuito e trazem todas as informações da plataforma tecnológica

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) lançou a coletânea Implantação BIM para Construtoras e Incorporadoras, que esclarece os fundamentos do Building Information Modeling (BIM) – em português: “Modelagem de Informações da Construção” – como conceitos, benefícios, modelos, ciclo de vida dos empreendimentos e usos mais comuns. E mais: traz instruções práticas sobre como implementar e aplicar a metodologia BIM, incluindo projeto de implantação (obstáculos, planejamento, capacitação, estrutura necessária), colaboração e integração (diretrizes, codificação, formatos), fluxos de trabalho e formas de contratação (controle de qualidade, avaliação).

Como uma plataforma inovadora da informação aplicada à construção civil, o BIM é um conjunto de tecnologias, informações e processos combinado em plataformas digitais para auxiliar a projeção e o gerenciamento de uma edificação em todas as suas etapas. Essa tecnologia pode ser aplicada a todo o ciclo de um empreendimento ou em apenas uma das fases: na concepção e conceituação do projeto; desenvolvimento e construção; após a obra pronta, entregue e ocupada para utilização; na gestão do empreendimento; ou, ainda, na manutenção, trazendo mais facilidade e tranquilidade aos proprietários.

O BIM vem se consolidando como uma revolução por oferecer novas funcionalidades na execução das obras e por romper com paradigmas de produtividade nessa atividade econômica. “Pense na possibilidade de atrelar no projeto cronogramas, orçamentos e valores. É isso que a tecnologia oferece como potencial”, explica o consultor da CBIC, Wilton Catelani.

Por utilizar métodos de monitoramento e mensuração mais eficazes, o BIM reduz o custo das construções e permite calcular com maior eficiência o que será gasto, reduzindo desperdícios para que haja maior controle sobre as etapas da construção, o que se traduz em aumento de produtividade e diminuição do tempo de entrega da obra.

 

“Com a tecnologia BIM é possível criar digitalmente um ou mais modelos virtuais precisos de uma construção. Eles oferecem suporte ao projeto ao longo de suas fases, permitindo melhor análise e controle do que os processos manuais. Quando concluídos, esses modelos gerados por computador contêm geometria e dados precisos, necessários para o apoio às atividades de construção, fabricação e aquisição por meio das quais a construção é realizada.”  Handbook of BIM (Eastman, Teicholz, Sacks e Liston, 2011)

 

“Antes do BIM, os orçamentos estouravam em média 10%. Com a ferramenta, isso se inverteu e tem havido um decréscimo. Isso porque ele permite planejar com precisão, alocar recursos, evitar desperdícios e retrabalho. E ainda o cliente consegue enxergar aquilo que você entrega”, avalia Paulo Sanchez, líder do projeto “Disseminação do BIM” da CBIC e empresário do setor.

Desde 2015, a Comissão de Materiais, Tecnologia, Qualidade e Produtividade (COMAT) da CBIC e o SENAI Nacional já vêm aliando esforços para divulgar esse conceito por meio do projeto “Disseminação do BIM”. A iniciativa tem buscado elaborar estudos, orientar empresas e promover capacitação profissional para que o BIM se torne conhecido e incluído nos projetos nacionais. Um dos primeiros resultados foi a cartilha 10 motivos para evoluir com o BIM.

 

Quer saber um pouco mais sobre a usabilidade do software? Confira algumas dicas e aprenda a usar o BIM!Botão Site

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X