Publicado por Carla Rocha em 21/01/2021Catálogo de produtos: como apresentar aos seus clientes
Possibilidade de criar catálogos virtuais apoia os lojistas na hora das vendas.Créditos: Shutterstock

Catálogo de produtos: como apresentar aos seus clientes

Veja como apresentar as novidades e melhorar as vendas da loja de materiais de construção

Desde que o universo digital começou a ganhar espaço, os catálogos impressos não tem surtido o efeito desejado para vendas, por isso, os lojistas têm pensado em novas formas para divulgar os produtos com o objetivo de atrair clientes. Um catálogo de produtos é uma excelente ferramenta para manter a comunicação com o consumidor da loja e, independentemente, se o catálogo é impresso ou se apresenta uma versão digital, deve se ter todo o cuidado em sua elaboração, pois o seu objetivo principal é apresentar as novidades e também melhorar as vendas da loja de materiais de construção.

De acordo com Elaine Satomi, especialista em marketing e empreendedorismo que possui um canal no Instagram chamado @empreenda_360 com dicas e conteúdos para melhorar a gestão, o catálogo é uma excelente ferramenta de vendas, pois através dele a marca consegue apresentar seus produtos e serviços, a sua empresa, os lançamentos, assim, demostrando maior clareza ao seu consumidor. “Além de facilitar a abordagem por parte do vendedor, garantindo um maior profissionalismo”, ressalta. Ainda de acordo com ela, é importante lembrar que, muitas vezes, o cliente sente dificuldade em imaginar o serviço pronto ou o produto já instalado e o catálogo de produto têm a função de garantir a confiança necessária para que seu consumidor tome a decisão de efetivar uma compra ou realizar parcerias.

Dicas para gerar interesse do consumidor pelos produtos da loja:

Antes de criar um novo canal de comunicação com o público consumidor é importante ter em mente que o lojista deve manter um equilíbrio entre impactar o maior número de pessoas (do seu público-alvo) e trazer um elevado número de estímulos através de alguns gatilhos utilizados dentro do conteúdo. Sendo que esses estímulos podem ser ativados através:

  • da curiosidade;
  • da relação dor X prazer (soluções para seus problemas e dúvidas);
  • da necessidade de urgência;
  • da escassez do produto/serviços;
  • de demostrar o motivo pela qual deve consumir o seu produto/serviços;
  • de reciprocidade (quando é disponibilizado algo gratuito e o consumidor se sente tentado a retribuir consumindo);
  • do pioneirismo (mostrando como algo pode mudar a vida do seu consumidor).

Catálogo físico ou catálogo virtual: principais diferenças e vantagens

Hoje em dia temos vários recursos na internet que te facilitam a elaboração de um catálogo com uma ótima apresentação de identidade visual, por exemplo, a ferramenta CANVA. Porém, “sempre vale lembrar a importância de se ter fotos e textos com qualidade que façam o consumidor se sentir atraído e passem a credibilidade através do seu conteúdo”, orienta.

Independente de ser físico ou virtual, o catálogo é essencial para apresentar um produto ou serviço para despertar o interesse de determinado público, porém, o catálogo virtual consegue remover barreiras físicas da loja, disponibilizando seus produtos/serviços em qualquer lugar, também consegue investir em mais simulações de ângulos, sem custo de impressão e gasto com logística de transporte – o que acaba sendo vantajoso por ter um alcance maior ainda do público.

Bônus: dicas e ferramentas on-line para criar um catálogo virtual sem gastar muito

Para Satomi, as redes sociais são ótimos canais para divulgar seu catálogo, pois você consegue ter um melhor custo-benefício; um potencial de alcance e engajamento com seu potencial consumidor; disponibilidade a todo o momento; e informações atualizadas constantemente. “O WhatsApp Business consegue nos ajudar na funcionalidade de criar catálogos, e é uma das melhores redes, pois consegue ter contato direto com seu consumidor, facilitando a venda”, orienta. Atualmente, no mercado, existem algumas ferramentas que nos auxiliam a melhorar a qualidade das fotos e vídeos e fazer ajustes de ângulos nos produtos de forma totalmente gratuita, mas vale ressaltar que cada ferramenta possui suas particularidades. Alguns exemplos das mais utilizadas: Snapseed, Lightroom, Photoshop Express, Picsart e Inshot. “Mas vale reforçar que é de extrema importância a qualidade da imagem e do conteúdo que será disponibilizado nos catálogos”, orienta.

Veja também como investir nas redes sociais da sua loja:


Compartilhe esta matéria

Veja também

X