Publicado em 08/04/2014Casa Maracanã, em São Paulo, ganha prêmio Asbea

Casa Maracanã, em São Paulo, ganha prêmio Asbea

Sem revestimentos e com simplicidade, concreto cru é sinônimo de elegância

Inteligente no aproveitamento do terreno e na escolha dos materiais, o projeto da casa Maracanã, no bairro da Lapa, zona oeste de São Paulo, rendeu o prêmio Asbea 2012 (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura) ao trio Danilo Terra, Juliana Assali e Pedro Tuma, do Terra e Tuma Arquitetos Associados.  A casa foi construída em terreno de 140 m² e topografia em declive. Sem acabamentos, sua estrutura é de paredes portantes de blocos de concreto, e laje maciça de 22 cm de espessura.

Dividida em três pavimentos – um abaixo e outro acima do nível de acesso, este com garagem e o hall de distribuição para circulação vertical, a Maracanã ocupa toda a largura do lote. As laterais desempenham também papel estrutural, de muros de divisa, executadas com bloco de concreto autoportante. Os oito metros de largura da área social ficam, assim, livres da interferência de pilares, e a residência ganha um aparente espaço extra, qualificado pelo pé direito duplo e por um confortável ganho de iluminação natural.

Há jardins na frente e nos fundos do terreno – ou seja, eles ladeiam a sala de estar. Um mezanino transversal, no nível intermediário, sinaliza a passagem do setor social para o de serviços e estúdio, na porção frontal e rebaixada do terreno.  “A extrema simplicidade dos materiais – blocos de concreto sem revestimento – faz par com a exposição das tubulações, piso e escadas de concreto, todos aparentes”, explica Danilo Terra, arquiteto projetista e também morador da casa Maracanã.

O cuidado na seleção dos fornecedores de blocos garantiu a proximidade entre os tons de cinza, tão claros quanto possível. “Escolhemos os blocos mais claros que encontramos, e o concreto usinado já é normalmente mais claro que o produto da concretagem em loco”, diz.

No andar superior, três dormitórios dividem uma faixa de pouco mais de 24 m², e compartilham um banheiro, cujo volume se sobressai do lado de fora, pela fachada frontal, formando um painel externo de azulejos decorados.  O padrão de traços e círculos nos azulejos, de cores branca, preta e vermelha, foi concebido pelo artista plástico Alexandre Mancini. O trabalho da equipe garantiu, então, o prêmio Asbea 2012.

Norma de Desempenho NBR 15575 modifica conceitos de desempenho em paredes de blocos de concreto

Botão Site

  • O projeto da Casa Maracanã, no bairro da Lapa, zona oeste de São Paulo, foi desenvolvido pelos arquitetos Danilo Terra, Juliana Assali e Pedro Tuma, do Terra e Tuma Arquitetos Associados - Foto: Pedro Kok
  • A Casa Maracanã se destaca entre as tradicionais casas na Lapa, em São Paulo, por sua geometria dissonante - Foto: Pedro Kok
  • O painel de azulejos do artista mineiro Alexandre Mancini se destaca na fachada da Casa Maracanã - Foto: Pedro Kok
  • Sem acabamentos, a estrutura da Casa Maracanã é de paredes portantes de blocos de concreto, e laje maciça de 22 cm de espessura - Foto: Pedro Kok
  • O pavimento inferior da Casa Maracanã abriga os espaços sociais – estar, jantar, escritório e pequeno banheiro, além de cozinha e lavanderia - Foto: Pedro Kok
  • O andar superior da Casa Maracanã acomoda um banheiro que atende seus três dormitórios - Foto: Pedro Kok
  • Com pé direito de 5,15 m, a Casa Maracanã possui um mezanino que integra os pisos superior (quartos)e inferior (área social) - Foto: Pedro Kok
  • A escada em concreto aparente dá acesso ao piso superior, onde ficam os quartos - Foto: Pedro Kok
  • Projetada pelo escritório Terra e Tuma, a Casa Maracanã tem o jardim integrado às salas de estar e jantar - Foto: Pedro Kok
  • O projeto da Casa Maracanã, tem escada de acesso à cobertura, onde fica a caixa d'água - Foto: Pedro Kok
  • A área social da Casa Maracanã acomoda as salas de estar e jantar é aberta para o jardim - Foto: Pedro Kok
  • Os arquitetos Danilo Terra, Juliana Assali e Pedro Tuma, do Terra e Tuma Arquitetos Associados, ganharam o prêmio Asbea 2012 (Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura), pelo projeto da Casa Maracanã - Foto: Pedro Kok
Compartilhe esta matéria

Veja também

X