Publicado em 18/01/2016Saiba mais sobre a montagem de fôrmas
Fotos: Marcelo Scandaroli

Saiba mais sobre a montagem de fôrmas

Fôrmas de concretagem são utilizadas para executar elementos estruturais como vigas, pilares e paredes de concreto

O sistema de fôrmas TIPtech, da fabricante TIP, é composto por três tipos de painéis padronizados – de 30 cm, 60 cm ou 90 cm de largura, todos com 150 cm de altura. A montagem de fôrmas pode atender às mais diferentes demandas de projeto e tamanhos de elementos estruturais.

Com estrutura em aço galvanizado e face de contato em chapa de madeira compensada 12 mm, cada painel é leve, resistente e fácil de transportar e manusear. Certifique-se de que o piso está nivelado, ou o solo, devidamente compactado, e tenha sempre em mãos luvas, capacete e óculos de proteção.

Veja como montar fôrmas para concretar parede – trabalho que pode ser concluído em apenas um dia, com economia de tempo, mão de obra e outros acabamentos. Para fazer o curso de montagem de fôrmas, escoramentos e andaimes, procure a Escola Orlando Laviero Ferraiuolo, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Estado de São Paulo (SENAI-SP):

Rua Teixeira de Melo, 106 – Tatuapé
CEP: 03067-000 – São Paulo – SP
Telefone: (11) 2227-6900
Colaboração: TIP e Abrasfe

 

Outra forma ágil, prática e barata de construir paredes de concreto é com painéis cimentícios.Botão Site

  • Primeiro, os painéis são posicionados lado a lado, na extensão da parede a concretar
  • São utilizados clipes metálicos com um pino, para fixar os painéis uns aos outros
  • Encaixe o pino do clipe, unindo dois painéis
  • Depois, use um martelo para baixar a aba do clipe, travando um painel no outro
  • Repita a operação tantas vezes quanto necessário, usando um clipe em cada quadrante do painel
  • Como se trata de uma parede, execute uma segunda fôrma paralela, no mesmo tamanho e extensão da primeira – ou seja, com o mesmo número de painéis. As placas de madeira compensada ficam voltadas para dentro, onde o espaço vazio será concretado. Essa madeira dará acabamento liso às paredes de concreto
  • Barras de ancoragem com porca transpassam as duas fôrmas por furos próprios nos painéis. Todas as barras são passadas a partir de um lado só e, por dentro do vazio a ser concretado, ficam protegidas por chupetas plásticas. As barras serão retiradas para desformar o sistema, depois de concretado e curado. Sem a chupeta, seria preciso serrar a barra metálica, que ficaria aderida ao concreto
  • A barra de ancoragem é fixada ao sistema com a porca
  • Use um canto externo, formando ângulo de 90° com a face externa de uma das fôrmas. Repita a mesma operação de travamento da peça, com um clipe por quadrante do painel
  • Um painel de complemento é fabricado de acordo com as especificações de projeto, na largura ideal da parede. O complemento une as duas fôrmas e fecha lateralmente o espaço a concretar
  • Painel de complemento é travado ao canto externo, com clipes
  • Painel de complemento também deve ser travado ao canto externo da segunda fôrma
  • Do lado externo das fôrmas, são usadas barras metálicas “L” para encaixar alinhadores
  • O alinhador é uma barra metálica horizontal que serve para não deixar a fôrma abrir nas junções, enquanto o sistema estiver sendo concretado. É mais um elemento de segurança
  • Alinhador também é fixado ao sistema com uso de uma rosca
  • O martelo sempre ajuda a dar mais firmeza ao encaixe das peças – inclusive da rosca
  • Outros alinhadores, desta vez verticais, são ajustados ao lado externo das fôrmas, repetindo os mesmos procedimentos com barra “L” e rosca. O número de alinhadores horizontais e verticais dependerá do tamanho e extensão da parede, e do projeto estrutural
  • Por fim, o alinhador vertical serve para fixar um aprumador (também com barra “L” rosqueada)
  • O aprumador tem uma alça central que possibilita ajustar o prumo da fôrma, subindo ou descendo
Compartilhe esta matéria

Veja também

X