Votorantim Cimentos
Publicado em 25/10/2018Como a lixa de parede melhora o acabamento?
Granulometria das lixas indica qual o melhor tipo para cada situaçãoCréditos: Shutterstock

Como a lixa de parede melhora o acabamento?

Entenda como processo de lixamento é utilizado para deixar a base mais lisa ainda para receber o arremate e realizar a pintura

 

As lixas são ferramentas extremamente úteis na finalização de um projeto de construção ou reforma.  Segundo Leonardo Menezes, engenheiro da Consciente Construtora, quando a parede vai ser emassada, ou seja, ela está apenas rebocada, se faz necessário uma preparação prévia antes de realizar a pintura.  Quando é uma pintura com a base de acrílica, semi-brilho ou acetinada é utilizado um processo ainda mais minucioso: “Normalmente nessa base final é aplicado outro lixamento com uma lixa de parede de gramatura mais fina para que ela fique o mais lisa e uniforme possível”, orienta Menezes.

O processo de lixamento manual deve ser feito pelo contato da lixa diretamente com a parede, com movimentos circulares. “Considerando a etapa final de uma obra convencional, de pintura, lixar a parede é uma forma de mitigar possíveis irregularidades”, observa Professora Cynthia Barbieri Diezel Munhoz, do curso de Engenharia Civil do Instituto Mauá de Tecnologia. As de cor vermelha são as mais utilizadas na construção civil. Outra opção disponível no mercado são os modelos de lixadeiras elétricas que geralmente são utilizadas para preparar grandes superfícies.

 

A escolha da lixa perfeita

A escolha do modelo a ser utilizado vai depender muito do objetivo final do projeto. A lixa para o reboco (gramatura mais grossa) é utilizada para deixar a base menos áspera e correr a massa PVA (preparação para a tinta) e depois essa superfície deve ser lixada de novo para deixar a base mais lisa ainda para receber o arremate.   Existem alguns tipos de gramaturas de lixa: 80/120/180/220 e quanto maior a numeração, mais fina é a lixa e mais perfeito será o acabamento final.

No caso de acabamento mais rústico como muros ou áreas externas é melhor optar pelas lixas de gramatura mais grossa, mas o processo de lixamento independe da base que pode ser de concreto, argamassa, massa corrida. No caso de acabamentos em materiais ferrosos, alvenarias ou madeiras, é muito importante utilizar o tipo de lixa correto na hora de executar pinturas ou repinturas. O uso da lixa de parede pode ser realizado manualmente ou através do uso de uma lixadeira. De acordo com a finalidade escolhemos a granulação vai de 16 a 3000 e varia conforme o tipo de lixa e a sua utilização.

Segundo Caroline Valadão, engenharia civil e professora da Escola de Engenharia da Universidade Presbiteriana Mackenzie o segredo é lixar as paredes com lixa 220 ou 240 (mais finas) se a superfície estiver firme e sem muito excesso no reboco ou lixa 80 ou 100 (mais grossa) nas partes em que a superfície estiver mais grosseira: “Com o próprio tato da palma das mãos você verifica se a superfície está lisa o suficiente para receber o selador” indica.

 

Confira alguns tipos de lixa e suas utilizações:

 

  • Lixa d’água: É usada molhada com água, querosene ou gasolina. Muito utilizada para acabamentos finos, como gesso, resina e massa corrida. Ela remove os restos dos objetos lixados. (Granulação: 80 a 2000);

 

  • Lixa para massa: Geralmente na cor vermelha, é indicada para o nivelamento de superfícies de alvenaria, massas, gesso e pinturas em geral. Anula imperfeições e ajuda no preparo de paredes para o recebimento de tintas. É muito usada para o lixamento de rebocos, argamassas, massa corrida e gesso (Granulação: 60 a 220);

 

  • Lixa ferro: Utilizada em atividades mais pesadas, como superfícies metálicas para fazer acabamentos e nivelar superfícies. Essa lixa tem a parte posterior feita de tecido porque apresenta uma resistência mais alta. Imprescindível na retirada de tintas, sua utilização pode ser combinada com máquinas de lixamentos e funilarias (Granulação: 36 a 220);

 

  • Lixa madeira: é utilizada seca e em madeiras de diferentes densidades, melhora o acabamento antes do recebimento da pintura (Granulação: 36 a 320).

 

Tipos de Granulações

*Granulação  Material
80 a 150 Alvenaria. Indicada para pintura nova
100 a 220 Madeira. Indicada para pintura nova e envernizamento novo
150 a 220 Materiais ferrosos. Indicada para pintura nova e preparação de materiais ferrosos antes de aplicar o fundo ou primer imobiliário
180 a 220/360 Alvenaria. Indicada para pintura nova
240 a 320 Alvenaria. Indicada para pintura nova e repintura
320 a 360 Materiais ferrosos. Indicada para pintura nova e repintura
320 a 360 Madeira. Indicada para pintura nova
320 a 400 Madeira. Indicada para repintura
320 a 500 Madeira. Indicada para envernizamento novo e envernizamento repintura
360 a 400 Materiais ferrosos. Indicada para repintura

*Informações extraídas do site Ferramentas Kennedy

 

Para realizar esse tipo de trabalho é necessário atentar-se para o uso de equipamentos segurança como óculos protetores, máscara e luvas a fim de evitar o contato com o pó fino proveniente do lixamento. Após o uso da lixa de parede ou de outras superfícies é importante tirar todo e qualquer resíduo de pó antes de aplicar a pintura para que não fiquem grânulos que acabam prejudicando o acabamento final da base que irá receber a tinta.

 

Agora, saiba mais sobre materiais para pintura: http://www.mapadaobra.com.br/capacitacao/materiais-pintura-parede/

 

 

 

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também

X