Votorantim Cimentos
Publicado em 10/08/2016Dicas para calcular consumo de gesso e massa corrida
Volume da mistura deve se adequar à metragem quadrada do ambiente ou da superfície que receberá o gesso ou a massa corrida

Dicas para calcular consumo de gesso e massa corrida

Fórmula para adequar o rendimento por m² à área de aplicação reduz descarte do material por endurecimento e gera economia à obra

Revestimentos como massa corrida e pasta de gesso são utilizados para regularizar superfícies e conferir acabamento em paredes e tetos de ambientes internos. Comercializados em sacos de pó, os materiais são misturados com água e devem ser aplicados rapidamente após o preparo, pois endurecem e se tornam descartáveis. É importante pensar no rendimento de massa corrida e gesso.

Para evitar esse tipo de perda e reduzir gastos nas obras, recomenda-se calcular o consumo necessário do revestimento, cujo volume deve se adequar à metragem quadrada do ambiente ou da superfície que receberá o gesso ou a massa corrida. O rendimento em m² costuma ser expresso na embalagem do produto, assim como a quantidade necessária de água para o preparo.

Outro fator que deve ser considerado para o rendimento de massa corrida e gesso é a característica do material. Um saco de 40 kg de gesso desempenado reveste, em média, uma área de 2 a 4 m². Contudo, o mesmo volume de gesso sarrafeado, cuja espessura da camada é maior, rende uma média de 1 a 2 m².

Para obter o valor em m² do teto ou da parede, multiplica-se a largura pela altura da superfície. Logo, para a metragem quadrada de um ambiente todo, deve-se somar o m² de suas paredes e teto. Com os dados em mãos, é possível mensurar de forma mais assertiva a quantidade média de massa necessária e preparar o suficiente para cada aplicação, evitando desperdícios.

VANTAGENS E DESVANTAGENS

Embora ambos sejam utilizados para revestir superfícies, a massa corrida e o gesso têm suas diferenças. A principal delas consiste na função dos materiais: enquanto a massa corrida regulariza imperfeições e deixa a superfície lisa, sendo ideal para aplicação de tintas, o gesso é utilizado para conferir acabamento final à parede ou teto.

Os produtos também diferem no método de aplicação. Para uso da massa corrida, é necessário preparar a superfície com chapisco, emboço e reboco, geralmente em duas demãos. Já o gesso pode ser aplicado diretamente sobre a alvenaria ou concreto armado, em demão única.

A massa corrida requer mais etapas para aplicação, fator que encarece seu uso em relação ao gesso — que além de eliminar etapas e demãos, apresenta secagem mais rápida. Ainda assim, a massa apresenta vantagem sobre o gesso na questão da mão de obra, que é fácil de se encontrar e de menor custo comparada à do gesseiro.

SOLUÇÃO ECONÔMICA

Desenvolvido pela Votorantim Cimentos, a Decoratta é uma massa de acabamento fino que proporciona economia de até 40% à obra em comparação com produtos convencionais. De alto rendimento, o material não escorre durante a aplicação, garantindo que toda a mistura seja utilizada sem perdas ou desperdícios.

Recomendado para revestir tetos e paredes internas, o Decoratta também reduz etapas e proporciona uma obra mais limpa, pois seu aspecto liso dispensa a necessidade de lixamento da superfície.

O material é aplicado em duas demãos com intervalo médio de 30 a 40 minutos. Assista ao vídeo da Decoratta para conhecer mais sobre a solução.

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também

X