Votorantim Cimentos
Publicado em 20/06/2018Entenda como o uso de concreto permeável pode servir para drenagem urbana
Das barragens às ruas, o concreto permeável vem ganhando cada vez mais espaço nos centros urbanos. Podendo ser utilizado como soluções em pavimentos intertravados, placas de concreto ou mesmo no concreto moldado in locoCréditos: Shutterstock

Entenda como o uso de concreto permeável pode servir para drenagem urbana

Tecnologia pode ser aplicada para reduzir riscos de enchentes e melhorar a infiltração de água no solo, principalmente, após o aumento da densidade populacional

A redução de risco de danos causados por enchentes, a possibilidade de um sistema eficiente para estoque e reuso de água de chuva, a diminuição da poluição causada pelo escoamento de sólidos junto com a águas pluviais, a contribuição nos requisitos para obtenção de certificação ambienta, melhoria na qualidade de vida no entorno. Essas são algumas das vantagens que o concreto permeável oferece utilizado como sistema de drenagem urbana.

A Votorantim Cimentos elaborou o Boletim Técnico, denominado Uso de concreto permeável em  pavimentos, como mais uma opção para sistemas de drenagem urbana sustentável, o qual evidencia alguns aspectos importantes para a sua concepção. Enquanto nos concretos convencionais busca-se a menor porosidade possível, nos concretos permeáveis busca-se justamente o contrário.

Dessa forma, este concreto apresenta algumas particularidades nas suas propriedades, as quais são dependentes da relação água/cimento, do teor de cimento, da forma e da distribuição granulométrica dos agregados, da forma de lançamento e adensamento durante a aplicação do concreto.

Com o aumento da densidade populacional, a redução das áreas permeáveis também é impactada. Áreas com cobertura vegetal contribuem em até 95% para a infiltração da água no solo, enquanto nas aéreas urbanas este percentual pode cair para apenas 5%.

Assim, a redução da permeabilidade influencia diretamente na drenagem do solo, pois contribui para o aumento do escoamento superficial de água, gerando maiores volumes de pico, aumentando da velocidade da água, saturando o sistema de drenagem existente. Logo, a percentagem de água da chuva que infiltra no solo em relação à quantidade que escoa vai depender principalmente do relevo do terreno e da permeabilidade do solo.

Sendo assim, a principal função dos pavimentos permeáveis é promover a infiltração parcial ou total da água, com ou sem o seu reaproveitamento.

Como toda obra, antes da execução, o correto é ter um projeto executivo. O mesmo procedimento deve ser adotado, ao se pensar em projetar um pavimento permeável.  Porém, alguns parâmetros devem ser avaliados, tais como: capacidade e infiltração do solo, nível do lençol freático, risco de contaminação de aquíferos, fragilidade do solo, declividade do terreno, que deve ser menor que 18%, presença de instalações subterrâneas, afluência de sedimentos, solicitação de esforços.

Dicas para uso do concreto permeável

Subleito, Sub-bases e bases

A primeira etapa é a retirada do solo existente conforme as cotas de projeto até o subleito. Este deve ter um CBR mínimo de 2% e estar isento de vegetais, raízes e entulhos. Caso contrário, todo o material deverá ser retirado e substituído. É fundamental garantir o nivelamento e a compactação do subleito. Caso o projeto preveja a captação de água, poderá ser colocada uma manta plástica (geomembranas) sobre o subleito e laterais, para garantir a melhor captação.

Normalmente utiliza-se uma sub-base de 20 cm de espessura com material granular uniforme com 19 mm, compactado e nivelado. A base normalmente é executa com espessuras de 5 cm, com material granular de 6,3 mm uniforme e sem finos e nivelada.  Caso o projeto preveja a utilização de placas pré-fabricas ou pavimento intertravado, a compactação da base deverá ser feite em conjunto com as peças de concreto. Para melhor capacidade de absorção do reservatório o índice de vazios da base e sub-base devem ser superiores a 32%.

Aplicação e Adensamento

Da mesma forma que funciona a aplicação de concreto convencional, as técnicas de lançamento são desenvolvidas para atender as condições específicas produto. Diferentemente do lançamento concreto fresco convencional, que pode ser bombeado e adensado com vibrador, para o concreto usinado permeável não se recomenda o bombeamento e o adensamento com vibrador após o lançamento. O espalhamento deve ser manual e com ajuda de soquetes, régua manual ou vibratória. Para o adensamento final, utilizar um rolo de  metal apropriado para esta finalidade.

As bordas do pavimento permeável próximas às formas devem ser cuidadosamente compactadas, para evitar a formação de desníveis e dentes. Para que a vibração excessiva não ocasione esse tipo de patologia, muitos construtores optam por usar o “socador” manual com base em aço ou alumínio no lugar do compactador elétrico.

Em decorrência da ineficiência da compactação e da cura ou pequenas imperfeições na camada superficial, pode ocorrer a desagregação de agregados da superfície do concreto (“raveling”) logo após a abertura do pavimento ao tráfego, mesmo em concretos que foram dosados corretamente. Em geral, este fenômeno aparece após algumas semanas de uso; depois, a taxa de perda de material na superfície se reduz até a superfície se tornar estável.

Corte de juntas

Embora o pavimento de concreto permeável tenha uma retração menos intensa que a do concreto convencional, o Boletim Técnico da VCimentos recomenda o corte de juntas com profundidade de, pelo menos, 25% da espessura do pavimento a cada 5 metros, para prevenir o aparecimento de fissuras.

É importante notar que a retração no pavimento de concreto permeável ocorre mais rapidamente que no concreto convencional. Logo, para evitar fissuração é necessário que o corte de juntas seja realizado logo após consolidação do concreto, com rolo de corte.

Cura

Para que o concreto atinja o máximo desempenho é imprescindível que ele seja curado, já que isso minimiza a perda de água da superfície para o meio ambiente por evaporação. Devido à sua estrutura mais aberta e à sua maior área superficial, a evaporação da água no concreto permeável ocorre com maior intensidade, tornando a cura nesse tipo de concreto ainda mais essencial.

Na prática, o procedimento de cura deve ser iniciado, no máximo, 20 minutos após o lançamento do concreto. Em alguns casos específicos, é possível prever, durante a dosagem do concreto permeável, o uso de aditivo estabilizador de hidratação na tentativa de se aumentar o tempo em aberto do concreto fresco, retardando a perda d’agua por evaporação.

De acordo com o relatório, a National Ready Mixed Concrete Association (NRMCA) recomenda que a cura do concreto permeável seja feita por meio de nebulização de água ou com o uso de agentes de cura química. Após a cura do concreto é fundamental proteger o pavimento com lona plástica por um período de pelo menos 7 dias.

Liberação ao uso

É recomendado que o pavimento permeável seja liberado ao trafego após 28 dias da concretagem. No mais, em casos especiais, pode-se optar pela liberação imediatamente após o período de cura.

Manutenção

Ao realizar a filtragem da água da chuva, o pavimento de concreto permeável vai, aos poucos, perdendo sua capacidade de infiltração. Estudos estimam que as manutenções para limpeza dos vazios colmatados devem acorrer no máximo a cada 10 anos, porém a colmatação é diretamente proporcional a quantidade de sujeira que o pavimento recebe.

 

Desenvolvido para obras industriais e ambientes agressivos, Cimento Votoran promove diversas vantagens em seu uso.

Botão Site

 

 

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também

X