Publicado em 20/04/2016Autoconstrução é oportunidade para vendas de cimento
Cimento é um item essencial. Sem ele não existe obra, seja ela pequena ou grande

Autoconstrução é oportunidade para vendas de cimento

A aposta para vendas de cimento é no consumidor formiga, aquele que adquire até três sacos de cimento por compra

Dados da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco) apontam que em 2015 a vendas de cimento faturou R$ 56,5 bilhões. Mesmo diante da crise econômica e política que atinge o país, a entidade estima para 2016 um faturamento 6% superior ao do ano passado.

Segundo levantamento do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC), em fevereiro as vendas do cimento caíram 6,1% na comparação com igual período do ano anterior. Ainda assim, para o presidente da Anamaco, Cláudio Conz, o mercado continua com muitas oportunidades. No varejo de cimento, a principal é a autoconstrução. “O cimento é um item essencial. Sem ele não existe obra, seja ela pequena ou grande. E esse segmento (da autoconstrução) prosseguirá firme ao longo do ano”, afirma.

Segundo Conz, quem mais consome no varejo é o ‘consumidor formiga’ – aquele que compra um terreno, gerencia a própria obra e contrata os profissionais para exercê-la. “Esse tipo de consumidor adquire até três sacos de cimento por compra. Isto se dá na reforma, na autoconstrução e na construção de casas novas”, conclui.

Com as demandas desse público em mente e a busca por maior proximidade com os clientes, a Votorantim Cimentos lançou recentemente um novo portfólio de cimentos – desenvolvidos para cada tipo de obra. A novidade atende quatro grandes segmentos: autoconstrução, imobiliário, indústria e infraestrutura.

Vendas de cimento no varejo

Para o presidente da Anamaco um dos fatores que influenciam decisões de compra do cimento no varejo é a proximidade. A presença do produto nas 150 mil lojas de materiais de construção existentes no país faz toda diferença. “Isso traz o conceito de disponibilidade bem próxima do consumo, o que é muito importante”, diz.

Outra dica é a necessidade de mudar a forma e a linguagem de se comunicar com o público de cidade para cidade. A Votorantim Cimentos, por exemplo, possui quatro marcas regionais – Votoran, Poty, Itaú e Tocantins – como forma de estabelecer um relacionamento mais próximo e familiar junto aos clientes, revendedores e profissionais de obra. Conheça.

Linha completa da Votorantim Cimentos permite que você sempre ofereça o melhor cimento para seus clientes 

Botão Site

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X