Publicado em 24/06/2014Juntas de assentamento em cerâmicas

Juntas de assentamento em cerâmicas

Cerâmicas comuns deixam o rejunte mais a mostra. Já em porcelanatos com borda retificada, ele mal é visto. O que define a escolha é o preço e o efeito que você quer dar para sua parede ou piso

Eles foram ficando cada vez mais estreitos, quase imperceptíveis. Mas continuam sendo essenciais. Os espaçamentos, ou juntas de assentamento cerâmico entre as peças servem para garantir que o revestimento se mantenha intacto apesar das movimentações da estrutura onde ele foi assentado e da dilatação decorrente das variações de temperatura. Em outras palavras, as cerâmicas precisam de algum espaço para se acomodar bem.

Variação dimensional com juntas de assentamento

Outro detalhe: nem sempre as peças têm o mesmo tamanho. As juntas também servem para compensar uma ou outra variação dimensional. Quanto mais irregular, maior o espaçamento. Caso das cerâmicas comuns, ou bold, que têm bordas arredondadas. “Se o objetivo for economia, o foco passa a ser os produtos com junta bold que, necessariamente, terão preço mais atrativo”, afirma o engenheiro Anderson Patricio Eziquiel, coordenador de garantia de qualidade da Eliane Revestimentos Cerâmicos.

Existem também cerâmicas que podem se gabar de serem quase perfeitas. São os modelos retificados, que passam por uma etapa a mais na linha de produção – o que, claro, encarece o processo. “Consiste no corte das bordas das peças, permitindo assim que o produto tenha um maior controle dimensional”, explica Anderson.Nesse caso, as pequenas variações, que são normais e vêm da queima da cerâmica, são eliminadas. E aí, basta uma junta de 1 a 3 mm apenas para colocar as peças no lugar. Quer saber mais? Confira, na galeria de fotos, alguns projetos com revestimentos retificados, além de dicas de assentamento cerâmico.

Cimento Poty, da Votorantim Cimentos, foi a mais lembrada pelos consumidores

Botão Site

  • A arquiteta Monica Ungaretti, de São Paulo, escolheu porcelanato retificado para cobrir o piso da área da churrasqueira. E seguiu o espaçamento mínimo indicado para o modelo escolhido: 2 mm de rejunte. “Tem a vantagem de evitar a impregnação de sujeira e de fungos, além de proporcionar maior delicadeza visual”, diz a arquiteta. Mas, para isso, é preciso que a mão de obra capriche. “A única desvantagem é que pode revelar mais facilmente as irregularidades de um assentamento mal feito.” - Foto: Divulgação
  • Mal dá pra ver as juntas de assentamento no piso desta cozinha, projetada pelos arquitetos Ricardo Mello e Rodrigo Passos, do Rio de Janeiro. As grandes dimensões (90 x 90 cm) do porcelanato retificado colaboraram para reduzir ainda mais o uso de rejunte e dar essa aparência contínua, coringa em ambientes pequenos. Para conseguir um resultado bacana e garantir a resistência do revestimento, recomenda-se usar uma argamassa especial. “Quanto maior as dimensões da placa e menor a largura da junta de assentamento, haverá a necessidade de uma argamassa colante com maior resistência de aderência e maior capacidade de absorção de deformações, ou seja, mais flexível”, recomenda Mauricio Marques Resende, gerente de aplicações especiais da Cerâmica Portinari - Foto: André Nazareth
  • Parece papel de parede, não é? Mas é, na verdade, porcelanato retificado. Para chegar a esse efeito, a designer amazonense Carmosa Abreu escolheu assentar as peças lado a lado, sem espaçamento - a chamada “junta seca”. Fica bonito, mas os fabricantes não recomendam, pois a cerâmica fica sem espaço para compensar as variações e movimentações estruturais. “Isso torna o sistema de pisos mais suscetível a descolamentos e ao surgimento de trincas”, diz o engenheiro Anderson Eziquiel, da Eliane Revestimentos Cerâmicos.
  • Assumir o espaçamento deu ainda mais originalidade a essa cerâmica retificada com aparência de madeira. O rejunte escuro imita a calafetação de tábuas comuns. Além de respeitar a junta mínima indicada pelo fabricante, obedecer o tempo de cura do contrapiso (em média, 28 dias); garantir que todo o verso da peça esteja coberto com argamassa; e rejuntar quando passarem 72 horas do assentamento são dicas valiosas. “No caso de cerâmicas rústicas, vale passar uma camada de cera incolor antes de rejuntar as peças, para facilitar a limpeza”, recomenda Rafael Marcelino Gama, gerente técnico da Villagres - Foto: Divulgação
  • Lembra-se da foto que abre esta matéria? Aquele é o espaçador usado no assentamento de cerâmicas comuns. No caso dos revestimentos retificados, espaçadores também são recomendados, principalmente na colocação de peças grandes. “Como as juntas são menores, qualquer variação no assentamento fica mais perceptível”, avisa o engenheiro Anderson Eziquiel. Ele também recomenda planejar bem as juntas para minimizar recortes no piso e, durante a colocação, monitorar continuamente o alinhamento com linha e régua - Foto: Divulgação
  • Usar a argamassa colante correta também é essencial para garantir um bom assentamento. Essa massa é responsável pela aderância da peça cerâmica ao piso ou contrapiso. O tipo a ser usado independe do tamanho da junta, e sim do tipo de revestimento, do tamanho das peças e do ambiente onde será colocado. Confira as opções de argamassas da Votorantim mais indicadas em cada caso: Cerâmica Interna (tipo ACI) - feita para assentar revestimentos cerâmicos em ambientes internos, tanto em pisos quanto em paredes. Cerâmica Externa (tipo ACII) - usada no assentamento das peças em ambientes internos e também externos, em piso e parede - Foto: Divulgação
  • Porcelanato Interno (tipo ACII) - ideal para assentar porcelanatos de até 60 x 60 cm em pisos e 45 x 45 cm em paredes, em áreas internas. Cola Muito Branca (tipo ACIII) - feita para assentar porcelanatos brancos de até 80x80cm e outros revestimentos cerâmicos, em área interna e externa, pisos e paredes. Permite também sobrepor o porcelanato à cerâmica antiga, mas apenas para área interna. Grandes Formatos (tipo ACIII) - argamassa branca, é indicada para porcelanatos de até 1,20 x 1,20 m em áreas internas e externas, mas apenas para pisos - Foto: Divulgação
  • Cola Muito Cinza (tipo ACIII) - vale para porcelanatos e outros tipos de cerâmica, tanto em áreas internas quanto externas, em pisos e paredes. Também permite assentar cerâmica sobre cerâmica. Cola Tudo Branca e Cinza (tipo ACIII) - permite assentar todos os tipos de revestimentos de grandes formatos em piso e parede, áreas internas e externas. Ideal para porcelanatos claros de baixa espessura - Foto: Divulgação
Compartilhe esta matéria

Veja também

X