Publicado em 04/03/2013Como fazer um bom armazenamento de materiais
Materiais devem ser armazenados corretamente para evitar perdasCréditos: Shutterstock

Como fazer um bom armazenamento de materiais

Fique atento ao armazenamento e o manuseio de materiais para que o desperdício não seja o vilão da sua obra

Para ter sucesso na realização da sua obra é necessário, primeiramente, contar com um planejamento detalhado de todas as atividades que vão ocorrer. As primeiras etapas são decisivas para o sucesso de qualquer construção ou reforma. Mas um bom planejamento deve considerar também cuidado e atenção com o preparo, manuseio e o armazenamento de materiais, a fim de evitar um dos grandes vilões de uma obra: o desperdício.

Os tijolos podem representar grande perda dentro da obra, a depender da qualidade do material, da mão de obra e dos procedimentos que forem executados, por exemplo. A quebra de tijolos feita de maneira incorreta pode gerar resíduos desnecessários e também aumentar os custos desse processo, tanto pela necessidade de compra de mais materiais, quanto pela necessidade de transportar esse resíduo de maneira correta. Há também a questão do excesso de uso de argamassa que pode estar atrelada à necessidade de encobrir erros anteriores durante a fase de acabamento.

Manuseio e armazenamento de materiais que evitam desperdício de tempo e dinheiro:

  •         Produtos de qualidade: além de mão de obra especializada, garanta o uso de materiais de construção de qualidade. Quando esse item fica fora das prioridades, o desperdício é quase inevitável. Dê preferência a produtos reconhecidos no mercado, que atendam a normas técnicas de engenharia civil e possuam certificados de qualidade. Atualmente, também é possível verificar se os materiais possuem EPDs – documento de declaração ambiental que garante a sustentabilidade dos processos de produção dos materiais. O cimento e a argamassa da Votorantim Cimentos já apresentam esses documentos, por exemplo;
  •         Compra e recebimento de material: assim como a mão de obra, escolha um fornecedor de material especializado. Compre a quantidade necessária para cada fase da obra. Confira se o material entregue é exatamente igual ao que foi pedido – tipo, marca, quantidade, qualidade – e também, no caso de materiais como concreto, verifique se ele chega à obra em conformidade com as suas especificações;
  •         Na hora de armazenar: a umidade é um dos principais problemas, principalmente, para o cimento e a cal, que podem empedrar em contato direto com o chão. Para estocá-los, o correto é usar um estrado de madeira como suporte. Para o cimento, além de lugar fechado, o indicado é mantê-lo na embalagem original e estocá-lo em pilhas de, no máximo, 10 sacos. A areia deve ser armazenada em um cercado de madeira, de preferência coberta por um plástico ou lona e em local que impeça o escoamento provocado pela água das chuvas;
  •         Outros cuidados: verifique e compare se o consumo de material está de acordo com o previsto no orçamento. Deixe os materiais próximos aos locais onde serão usados, pois o transporte de um lugar para outro aumenta as chances de desperdício.
  •         Utilize novas tecnologias: para reduzir a possibilidade de perdas de materiais também é possível trabalhar com novas tecnologias e sistemas no mercado. Um deles, por exemplo, é o Sistema Matrix de argamassas, que fornece argamassa dentro de um silo, já pronta, na obra. Você pode também acoplar uma bomba de projeção no sistema e projetar a argamassa direto na parede, por meio de uma mangueira. Esse processo diminui a perda de argamassa e também garante homogeneidade na aplicação.

Quer saber mais sobre essas metodologias e sobre os melhores materiais para evitar desperdícios em obra? Confira a linha de produtos da Votorantim Cimentos: http://www.mapadaobra.com.br/produtos/

 

 

 

Compartilhe esta matéria

Veja também

X