Votorantim Cimentos
Publicado em 25/01/2017Mapeamento da concretagem traz informações essenciais sobre elementos concretados
Eletrônico ou no papel, o mapeamento da concretagem é o controle de todo o concreto usinado utilizado em uma construçãoCréditos: Acervo_Carmona Soluções de Engenharia

Mapeamento da concretagem traz informações essenciais sobre elementos concretados

Documento identifica em qual parte da estrutura o concreto de cada caminhão betoneira foi lançado. Assim, caso haja problema na qualidade desse material, o engenheiro saberá quais partes foram afetadas

Essencial em uma obra, o mapeamento da concretagem nada mais é do que o controle de todo o concreto usinado utilizado em uma construção. Segundo o engenheiro Thomas Carmona, diretor da Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural (ABECE), com exceção de obras residenciais de pequeno porte, todas as outras deveriam ter esse documento. “É preciso saber em qual parte da estrutura o concreto de cada caminhão betoneira foi lançado, porque se houver algum problema na qualidade desse material, o engenheiro saberá quais partes foram afetadas”, explica Carmona.

O mapeamento da concretagem deve ser o mais detalhado possível, contendo todos os elementos concretados, o tipo de concreto recebido, a data e a hora em que a concretagem foi realizada, o número da nota fiscal do caminhão e o nome de quem recebeu o concreto. Essas são as informações principais.

Além delas, pode conter os resultados dos ensaios que verificam a resistência à compressão. “Se o concreto não atingir a resistência ideal, dependendo do local dá para tolerar, mas há regiões críticas da estrutura que precisam ser reforçadas ou, em caso extremo, demolidas e refeitas”, afirma o engenheiro.

Uma informação à qual é preciso prestar muita atenção, segundo Carmona, refere-se à concretagem de pilares. Geralmente é feita uma mancha colorida por cima do pilar, mas sem deixar claro se esse pilar foi concretado com o mesmo concreto daquela região ou se já havia sido concretado anteriormente com outro material. Dessa forma a informação fica incompleta. Nesse momento, quanto mais detalhes forem adicionados, melhor.

Quando fazer

Para que informações não se percam, o mapeamento deve ser feito assim que o concreto é lançado. Se ficar para depois, a informação se perde, porque os caminhões costumam ser parecidos. “Se fosse um vermelho, um azul, um amarelo, seria mais fácil”, observa Carmona. O mapeamento costuma ser feito no papel, sobre a planta da área, com ‘manchas’ coloridas ou numeradas que identificam cada betoneira. Mas atualmente já existem aplicativos para smartphones e tablets, e softwares que transcrevem as informações.

Segundo o diretor da Abece, o mapeamento da concretagem deveria ser feito pelo engenheiro residente da obra, mas nem sempre isso acontece. Essa tarefa costuma ser delegada a estagiários com pouca experiência. “Um estagiário pode fazer o mapeamento, mas precisa ser supervisionado e bem orientado, porque são informações muito importantes. Se elas não forem exatas, atrapalharão o andamento da construção”, conclui.

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também