Votorantim Cimentos
Publicado em 04/11/2016Concreto autoadensável otimiza concretagem de edifício residencial
Uma das vantagens do CAA é a redução das atividades de espalhamento e de vibraçãoCréditos: Kokliang/shutterstock.com

Concreto autoadensável otimiza concretagem de edifício residencial

Solução reduziu pela metade o tempo de concretagem e minimizou gastos com mão de obra

O Pateo São Paulo é um condomínio residencial localizado no Morumbi, na Zona Sul da capital paulista. Está estrategicamente localizado próximo a grandes vias de acesso e estabelecimentos de lazer e comércio. Com torre única e amplo espaço para piscinas, sauna, churrasqueira, salão de festas e área fitness, contempla apartamentos projetados com o conceito garden – são 141 m² de jardim, além de 71 m² de área privada com duas suítes. Cada unidade conta, ainda, com duas vagas de garagem.

O edifício também se destaca pelo projeto arquitetônico ousado, com instalações modernas e versáteis para atender às necessidades de conforto, praticidade e segurança dos moradores. Executada pela construtora e incorporadora BKO e concluída em maio de 2008, a obra utilizou o concreto autoadensável (CAA), solução que beneficiou todo o processo de construção.

Testes de concreto

Uma análise foi feita para identificar as soluções técnicas mais adequadas para a obra do Pateo São Paulo. Concreto convencional e CAA foram avaliados em relação aos custos e ao tempo dedicado à etapa de concretagem. O comparativo foi realizado em parceria com a Engemix – negócio de concreto da Votorantim Cimentos –, empresa responsável pelo fornecimento do material.

A concretagem com o concreto convencional foi feita nas lajes de 250 m² e vigas do quarto pavimento. Já no quinto andar foi aplicado o CAA. Foram executados 50 m² com cada um dos concretos, seguindo as mesmas características técnicas para caminhões betoneira, bombas e sequência de lançamento. Os dois deveriam atingir fck de 50 MPa aos 28 dias.

Concretagem otimizada

Os resultados constataram um tempo de concretagem reduzido pela metade com o uso do CAA. Enquanto o concreto convencional exigiu cerca de 4 horas e 40 minutos, o outro demandou 2 horas e 20 minutos. Além disso, o custo com mão de obra foi de R$ 7,18 por m² para o primeiro e de R$ 0,70 por m² para o segundo.

“Com o concreto convencional seria necessário executar primeiro os pilares e, após três dias, as lajes e as vigas. Com o CAA foi possível concretar tudo de uma vez. Ganhamos, aproximadamente, um dia e meio em cada pavimento no cronograma da obra. Isso foi o suficiente para adotar o material no restante da construção”, afirma Maurecir de Almeida, gerente comercial da Votorantim Cimentos.

Segundo o profissional, para o fornecimento desse concreto foi necessária uma sinergia entre obra e central, especialmente para a comunicação com a expedição das betoneiras. Além disso, foi necessário o acompanhamento de um responsável técnico na adição do aditivo e de outro profissional para cuidar do despacho das máquinas.

As vantagens do CAA

De acordo com Almeida, uma das grandes diferenças do CAA em relação aos demais tipos de concreto está em sua formulação, com alto teor de argamassa – o que pede maior adição de finos e, principalmente, aditivos plastificantes e superplastificantes. Em alguns casos, utiliza-se aditivos modificadores de viscosidade.

“Essa composição resulta em várias vantagens, como eliminação do ruído provocado pelo vibrador, bom acabamento em concreto aparente, rapidez de execução, redução das atividades de espalhamento e de vibração, concretagem sem adensamento em regiões com grande densidade de armadura e redução de mão de obra no canteiro”, complementa.

Veja como foi a utilização do CAA na obra de outro edifício residencial

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também