Votorantim Cimentos
Publicado em 15/04/2016Conheça soluções que dispensam pintura e revestimento
Concreto aparente e cimento queimado são materiais com visual atraente e baixa manutenção

Conheça soluções que dispensam pintura e revestimento

Concreto aparente ou colorido, cimento queimado e Decoratta são opções que aliam estética, praticidade e até economia

Alguns materiais se destacam por dispensar a etapa de pintura ou revestimento, atraindo quem busca praticidade, economia e um efeito decorativo bonito e moderno. As soluções variam do consagrado concreto aparente até a versátil Decoratta, produto da Votorantim Cimentos que substitui a massa corrida. Veja, a seguir, as características de alguns desses materiais.

Decoratta

Decoratta é uma massa para acabamento fino de baixa espessura, de excelente trabalhabilidade, fácil de aplicar, com alta aderência e resistência, indicada para o acabamento de paredes e tetos em áreas internas. Acabamento sobre reboco de alvenaria, massa fina, fibrocimento, gesso, gesso acartonado, ou sobre pintura látex PVA ou acrílica. Para efeito marmorizado e vitrificado liso e brilhante, queima-se a parede com uma desempenadeira metálica e faz-se a finalização com um selador transparente à base de água.

As principais vantagens deste produto, segundo Matsumoto, são:

  • Não precisa lixar, consequentemente, não suja o ambiente;
  • Seca rápido: de 30 a 40 minutos entre uma demão e outra (a massa corrida demora de duas horas e meia a três horas para secar);
  • Só precisa de duas demãos ante três da massa corrida;
  • Cada saco de 15 kg rende de 30 a 40 m² por demão de 1 mm a 2,5 mm;
  • Promove um efeito superliso;
  • Falhas ocorridas durante a aplicação podem ser corrigidas com a própria Decoratta.

Concreto aparente

Presente nas obras de grandes nomes da arquitetura mundial, como Oscar Niemeyer, Ruy Ohtake, Paulo Mendes da Rocha e Vilanova Artigas, o concreto aparente é utilizado na estrutura (pilares, vigas e lajes), em pisos, fachadas, paredes internas e bancadas de edificações residenciais ou comerciais, pontes, viadutos, garagens, estações de metrô, museus e shoppings.

Embora dispense pintura – e até mesmo reboco, chapisco e revestimento – esse material precisa de um tratamento que o proteja de intempéries. “Pode ser silicone, verniz ou impermeabilizante para selar o material contra umidade e fungos”, recomenda a arquiteta Christina Mello, do escritório Teuba Arquitetura e Urbanismo. A arquiteta e urbanista Lucilla Mesquita, sócia do escritório Andrade Scroback, concorda: “O material no seu estado cru não é prático e com o tempo deteriora. Por isso, é aconselhável a aplicação de verniz”.

Para um bom resultado, é importante contratar mão de obra especializada, usar os equipamentos corretos, como fôrmas, por exemplo, e atentar para a qualidade do concreto (de preferência, autoadensável). No entanto, como o concreto aparente não aceita muitos retoques, podem ocorrer pequenas imperfeições.

Concreto colorido

Ideal para pisos, calçadas e fachadas, também é bastante usado para marcar áreas específicas de um projeto. O concreto colorido pode ser feito com cimento cinza ou branco, dependendo da tonalidade desejada. Sua principal vantagem é a durabilidade da cor, graças aos pigmentos à base de óxidos adicionados à mistura e que tornam a pintura desnecessária.

Cimento queimado

Bastante popular, o cimento queimado é muito utilizado em ambientes internos ou externos por ser um material bem estruturado, barato, fácil de limpar e que proporciona um ótimo resultado estético. “Para obtê-lo, deve-se jogar pó de cimento sobre o contrapiso já existente ou piso de argamassa fresca e molhar com uma brocha. Conforme for ficando úmido, queima-se o pó com uma desempenadeira metálica até obter textura lisa. O acabamento pode ser feito com pigmento xadrez”, explica Marcio Matsumoto, engenheiro da Votorantim.

Bastante durável, o cimento queimado é resistente à abrasão. No entanto, pode apresentar fissuras e trincas, pois o piso se movimenta ao longo do dia, contraindo-se e dilatando-se. Para evitá-las, é importante contratar mão de obra especializada, usar juntas de dilatação de plástico, madeira, pedra ou metal, formando panos de seção quadrada entre 1,5 m e 2 m, e preparar a mistura adequadamente (argamassa, cimento, areia e água). Quando o piso estiver seco, é preciso aplicar cera ou resina.

Cimento branco

Usado em pisos de grandes áreas, como shoppings, supermercados e indústrias, o cimento branco é aplicado da mesma forma que o cinza. “Tudo o que você faz com o cimento cinza você faz com o branco, inclusive cimento queimado”, afirma Matsumoto. Entre os pontos negativos desse material estão o preço (custa mais caro do que o cinza, porque não há fabricantes nacionais).

Saiba mais
Que ver o passo-a-passo de aplicação da Decoratta? Acesse o vídeo.

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também