Votorantim Cimentos
Publicado em 12/01/2017Concreto armado dá o tom a projeto residencial
Projeto é implantado em terreno como um “corredor”, entre cheios e vazios, permitindo ao morador envolvimento maior nos ambientes internos e externosCréditos: Reprodução

Concreto armado dá o tom a projeto residencial

Projeto arquitetônico da Casa Campestre, em Santo André, na Grande São Paulo, aproveita terreno comprido e estreito

Uma sociedade em permanente transformação sugere diferentes abordagens sobre o habitar nas grandes cidades, a casa se torna fonte de lazer e ao mesmo tempo de refúgio. Para um casal símbolo destas novas necessidades o programa era bem claro, os espaços de convivência deveriam ser abundantes e flexíveis com entorno.

A área de intervenção, situada no Bairro Campestre, em Santo André, representa o lote comum da região metropolitana de São Paulo: comprido, estreito e com nível topográfico considerável. Assim nasceu a ideia da Casa Campestre, toda em concreto armado.

“Pensamos a casa além de atender aos padrões comuns de uma habitação convencional, mas como uma fonte de lazer e, ao mesmo tempo, de refúgio para seus moradores. Portanto, o projeto se implanta com um corredor na planta, entre cheios e vazios, permitindo ao morador envolvimento maior nos ambientes internos e externos, tornando um ambiente agradável à convivência”, explica Jhonny Rezende, do escritório Ceu Arquitetos.

Vista de fora a casa é fechada em sua discrição em relação ao bairro, sendo aberta para dentro de si, não como cômodos particionados, mas sim como elementos que se dissolvem entre si formando um todo, contando com vegetação agradável nas áreas de lazer.

A topografia é tratada de forma a suavizar o desnível existente de três metros, com isso, a escolha por patamares permite além de criar acessos mais suaves, possibilita criações de espaços mais flexíveis para o lazer e o encontro.

O uso do concreto se dá pela elegância que o material proporciona, inclusive, sendo um pedido do cliente, pelo sentido de unidade que dá para o projeto, além de ser o mais indicado para os vãos adotados gerando um projeto esbelto e uniforme.

Sala de estar e Cozinha estão integradas entre si buscando um espaço funcional, ainda que deixando o preparo dos alimentos protegidos. O ateliê do casal, área que pode estar completamente aberta à vegetação, interliga os quartos de casal e de hóspedes e contorna o bloco da piscina, que se encontra ao nível superior do mesmo, junto ao solário, tendo este máximo aproveitamento da luz do dia, um pedido do casal.

Acompanhe abaixo imagens 3D do projeto completo assinado por uma parceria dos escritórios Ceu Arquitetos e A Pinos Arquitetos.

  • Vista diurna frontal do acesso à residência. Caixilharia basculante permite melhor desempenho na ventilação e iluminação dos ambientes
  • Vista noturna. Os patamares permitem criar acessos mais suaves e possibilitam criações de espaços mais flexíveis para o lazer e o encontro
  • Vista do vão. Embasamento em concreto pigmentado na cor vermelha, garantindo resistência a intempéries e baixa manutenção
  • Vista da entrada sala/cozinha. A materialidade da casa consiste em concreto nas paredes e tetos contrastando com piso em madeira. A cozinha é uma caixa dentro do espaço social, possibilitando o fechamento por completo
  • Vista do atelier. Além de ser um espaço de criação, é a conexão entre os quartos e área social. A caixilharia pode ser totalmente aberta, tornando o ambiente único entre o interno e externo
  • Vista aérea. Piscina raia na cobertura, desejo do cliente. Casa Campestre é toda constituída em concreto armado
Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também