Votorantim Cimentos
Publicado em 19/04/2017Índices de produtividade em alvenaria de blocos dependem de diversos fatores
O peso dos blocos é fator determinante para calcular o nível de produtividade da obraCréditos: Paulo Barros / e-Construmarket

Índices de produtividade em alvenaria de blocos dependem de diversos fatores

Projeto bem elaborado, capacitação de mão de obra e tipo de bloco e argamassa são alguns dos fatores que influenciam o índice de produtividade em alvenaria de blocos

Os índices de produtividade nos serviços de elevação da alvenaria de blocos dependem de diferentes fatores, como a existência de projeto bem elaborado e compatibilizado com as instalações elétricas e hidráulicas. “O treinamento adequado da mão de obra para o entendimento do projeto e realização do assentamento e o tipo e família dos blocos utilizados também influenciam a produtividade”, complementa o professor Luiz Roberto Prudêncio Junior, docente da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Prédios com geometria complexa sempre serão executados mais lentamente do que aqueles que têm paredes grandes e uniformes. “Principalmente, quando não houver o detalhamento adequado do projeto”, afirma o especialista, explicando que a existência de muitos recortes e detalhes nas superfícies tornará a execução da obra mais trabalhosa.

Já a existência ou não das juntas verticais é uma questão polêmica. Em muitos casos, os responsáveis pelo projeto têm optado por eliminar as juntas verticais e adotar a chamada junta “seca” (encabeçamento dos blocos). Essa solução elimina uma etapa durante o assentamento, aumentando a produtividade. “Ao optar pela coordenação modular nos projetos de alvenaria, os blocos devem ter comprimento adequado. No entanto, existem várias críticas a esse procedimento. Por exemplo, imprecisões dimensionais e angulares dos blocos não conseguem ser compensadas em alvenarias modulares, que é uma das funções das juntas verticais”, explica o professor.

Tipos de blocos

Geralmente, os blocos cerâmicos são mais leves, porém apresentam uma precisão dimensional menor do que a dos blocos de concreto. “Materiais com ângulos distorcidos e curvaturas acentuadas, mais comuns nos blocos cerâmicos, dificultam o processo de alinhamento e prumagem durante o assentamento”, diz o docente.

A elevada quantidade de famílias de blocos também pode influenciar nos níveis de produtividade. Segundo Prudêncio, a existência de muitos tipos (inteiro, meio-bloco, canaleta inteira, meia canaleta, compensadores, entre outros) auxilia bastante na execução do projeto, mas dificulta na logística da produção da alvenaria. Isso porque o processo de assentamento depende da disponibilidade dos blocos que serão utilizados na frente de trabalho.

O peso dos blocos é fator determinante para calcular o nível de produtividade da obra, quando comparados materiais do mesmo tamanho. Entretanto, essa situação pode não ser verdadeira diante de blocos com dimensões diferentes. “Na região sudeste do país, é comum a utilização de blocos inteiros de 14x19x29, enquanto no sul o mais comum são os materiais de 14x19x39. Os últimos são mais pesados, porém é necessário assentar menos blocos por metro quadrado de alvenaria”, exemplifica Prudêncio.

Argamassas

As propriedades da argamassa no estado fresco podem afetar a produtividade na execução das alvenarias. Por exemplo, uma consistência adequada permite o uso de menos argamassa por metro quadrado, já a plasticidade otimizada reduz o esforço para alinhamento e prumagem dos blocos. Outro aspecto da argamassa é a presença de excessiva retenção de água, que pode trazer deformações indesejadas das juntas horizontais inferiores quando muitas fiadas são assentadas em pouco tempo. “É um item que merece atenção especial”, fala.

O uso de argamassa em bisnaga tem aumentado a produtividade no assentamento. No entanto, essa solução pode trazer consequências aos trabalhadores, como lesões causadas por movimentos repetitivos. “A prática exige treinamento intensivo da mão de obra e utilização de argamassas com reologia adequada para minimizar o esforço de extrusão”, recomenda o docente.

Algumas argamassas poliméricas em bisnaga também têm trazido discussões ao meio técnico. “Em primeiro lugar, produzem uma aderência excepcional, o que é muito bom. Mas seu custo é elevado e exige a adoção de juntas muito delgadas (na ordem de 3 a 5 mm), trazendo perda de modulação da alvenaria”, destaca o especialista. Depois de pronta, a alvenaria executada com essa técnica passa a apresentar resposta à percussão semelhante a de um tambor, desagradando os usuários das edificações.

Sistema Matrix

A Votorantim Cimentos tem em seu portfólio de produtos o sistema Matrix, com argamassas específicas para a execução do assentamento de blocos de concreto e cerâmico com função estrutural. Os produtos estão disponíveis para projetos de alvenaria estrutural com 5 MPa, 7 MPa, 10 MPa e 14 MPa. As argamassas 1201 Assentamento de Vedação e Encunhamento e a 5201 Múltiplo Uso, que fazem parte do sistema Matrix, são indicadas no assentamento de blocos para alvenaria de vedação e fixação de alvenarias sem função estrutural.

Mão de obra

Aumentar o número de operários na obra não é garantia de aumento de produtividade. O ideal é prepará-los bem. A presença de muitos trabalhadores atuando na mesma atividade e em um único local exige operações logísticas complexas, com maior abastecimento de insumos e elevada chance de problemas de interferência entre as tarefas de cada operário. “Essa é uma prática que só deve ser utilizada em atrasos de cronograma, pois gera aumento de custos”, recomenda o professor.

Em suma…

Existem ações que otimizam os serviços de elevação da alvenaria de vedação e melhoram os índices de produtividade. “Inicialmente, é interessante contratar empresa especializada em projetos de alvenaria. Em segundo lugar, buscar fornecedores de blocos que tenham uma linha de produtos adaptada à alvenaria de vedação. Por fim, é importante usar argamassas adequadas e adotar práticas de treinamento sistemático da mão de obra, que incluem atividades de assentamento, além da leitura e interpretação de projetos (plantas)”, finaliza Prudêncio.

 

Veja as vantagens de usar blocos de concreto e aprenda a calcular a quantidade correta para sua obra.

 

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também