Votorantim Cimentos
Publicado em 07/04/2017Confira o passo a passo para construir paredes diafragma
Paredes diafragma são recomendadas para áreas de fácil escavação e fundações profundasCréditos: monticello / shutterstock

Confira o passo a passo para construir paredes diafragma

Solução é indicada para áreas de fácil escavação e fundações profundas

As paredes diafragma se destacam pela rápida execução quando comparadas a soluções similares. Podem ser usadas em qualquer tipo de solo, porém são especialmente recomendadas para áreas de fácil escavação e fundações profundas. Terrenos rochosos podem aumentar o custo da solução.

Além da absorção significativa de empuxo de solo e empuxo hidrostático, as paredes diafragma possibilitam a estabilização de terrenos. As dimensões variam conforme o terreno e os cálculos da estrutura.

É preciso, contudo, ponderar em que projeto a solução será utilizada uma vez que seu custo pode ser relativamente alto. Outro cuidado está relacionado ao concreto utilizado – que deve passar por um controle rigoroso de qualidade.

Comumente executada com concreto e equipamento clamshell, a escavação pode ser feita mesmo em casos de lençol freático. Porém, como se trata de um equipamento de grande porte é preciso avaliar o tamanho e as características do terreno.

Conheça, a seguir, as etapas de construção de paredes diafragma.

Passo a passo

  • Prepare as ferragens com lamelas de 2,5 m de largura. Evite que elas se sujem com terra ou lama;
  • Use canaletas-guia para orientar a escavação com clamshell;
  • A escavação deve ter 12 m de profundidade. Faça aberturas a cada 2,5 m para inserir as lamelas metálicas;
  • As lamelas devem ser inseridas nos pontos escavados com guindastes;
  • Insira travas de segurança na alça das armaduras, que são suspensas 20 m em relação ao fundo do buraco escavado, a fim de evitar que o metal toque a terra;
  • Coloque o tubo que será usado na concretagem da parede diafragma no ponto central da armadura até que ele atinja o ponto mais profundo da escavação;
  • Rosqueie um tubo novo ao que foi inserido no buraco se o primeiro não atingir a profundidade necessária;
  • Prepare o bocal do tubo para receber o funil usado para despejar o concreto da betoneira;
  • Insira chapas nas laterais de cada armadura para separá-las;
  • Após a cura do concreto, limpe o excesso de lama da superfície e faça o coroamento das paredes diafragma;
  • Retire as canaletas-guias e o “concreto podre” com um martelete;
  • Instale os painéis de madeira que servirão de fôrma às vigas de coroamento. Depois de curadas, as vigas darão apoio à laje do piso térreo da construção.

Leia também: Parede diafragma evita colapsos no terreno

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também