Votorantim Cimentos
Publicado em 02/02/2017Como aplicar a manta asfáltica?
A manta asfáltica pode ser usada na impermeabilização de lajes, terraços e áreas frias externas Créditos: Sergioboccardo / shutterstock.com

Como aplicar a manta asfáltica?

É preciso verificar se a superfície está limpa, seca e bem regularizada, com caimento para os ralos, e utilizar um primer entre a manta e o local indicado

Um dos materiais mais usados para impermeabilização é a manta asfáltica. Desenvolvida na década de 1970, ela é composta basicamente de asfalto, alguns elastômeros e uma manta que pode ser de véu de vidro (menos resistente) ou poliéster com diferentes níveis de resistência.

Para o engenheiro civil Luiz Carlos da Fonseca Corte, diretor da Isoplan Engenharia – empresa especializada em impermeabilização – o sucesso da manta asfáltica se deve, principalmente, ao fato de a espessura ser definida pelo fabricante. Assim, o cliente não precisa fiscalizar se o aplicador fará o número de demãos suficiente. “Além disso, o custo-benefício é muito bom”, afirma. As espessuras mais comuns são de 2,5 mm, 3 mm e 4 mm. A mais espessa é indicada para lajes e áreas externas.

A manta asfáltica pode ser usada na impermeabilização de lajes, terraços e áreas frias externas de obras novas ou retrofit – neste último, é preciso quebrar o piso até chegar ao contrapiso ou à manta antiga. “Para telhados, recomendamos a manta asfáltica com acabamento em alumínio, que reflete os raios solares, evitando o aquecimento dos ambientes internos. A manta asfáltica tradicional, quando recebe raios solares, fica insuportavelmente quente e deixa o ambiente abafado”, adverte Corte.

Fabricantes são obrigados pela NBR 9.952/2014 – Manta asfáltica para impermeabilização, da ABNT, a dar cinco anos de garantia para mantas asfálticas. A estimativa de vida é de 10 anos. Depois desse tempo, é indicado refazer o sistema. “Dependendo do lugar onde é aplicada ela pode durar mais ou menos”, comenta o diretor da Isoplan. A impermeabilização dura muito menos ao lado de avenidas por onde passam caminhões que provocam vibrações ou em regiões com solo ruim, por exemplo, do que em locais onde não há movimentação de solo. “Ali, a manta pode durar 30 anos”, acrescenta.

Como aplicar – passo a passo

Para que a impermeabilização fique perfeita, a manta asfáltica deve ser aplicada por profissionais especializados. Para a aplicação, são necessários maçarico de alta pressão com gatilho ligado a um botijão de gás, uma espátula e luvas. Se a área for muito grande, podem ser usados mais de um maçarico e mais de um botijão. Veja a seguir o passo a passo:

  1. Verificar se a superfície está limpa, seca e bem regularizada, com caimento para os ralos e meia-cana nas quinas, que eliminam os cantos vivos.
  2. Aplicar um primer, que é uma tinta de ligação, entre a manta e o local onde ela será aplicada. Aguardar o tempo indicado pelo fabricante.
  3. Quando o primer estiver seco, desenrolar a manta, que tem 1 m x 10 m, do ponto mais baixo para o mais alto.
  4. Com o maçarico, colar a manta na base. A chama do maçarico derrete a manta e a fixa à superfície.
  5. Para fazer o arremate, a intensidade da chama do maçarico deve ser diminuída. Com a espátula, assentar a manta de forma que fique bem fixa, sem vãos por onde possa entrar água.
  6. Quando um rolo de manta chegar ao fim, desenrolar outra manta e soldá-la sobre a outra. Nas emendas, é preciso sobrepor uma sobre a outra em 10 cm.
  7. Fazer o teste da lâmina d’água durante 72 horas para verificação da estanqueidade.

Erros comuns

De acordo com o engenheiro Corte, um dos erros mais comuns é o uso de equipamentos inadequados. “O maçarico deve ser de alta pressão e com gatilho para que se forme uma labareda de fogo, como se fosse um lança-chamas. Se o maçarico não for bom, a manta não é derretida da forma correta”, ele aponta.

Outro equívoco é não fazer a sobreposição necessária, que é de 10 cm. “Já vi transpasse de 2 cm, 5 cm”, conta Corte, que cita também a soldagem imperfeita, ou seja, quando não se queima a manta corretamente.

Corte lembra, ainda, da importância do engavetamento ou embutimento dos ralos. Os rodapés devem ser embutidos na parede, não podem ser apenas colados. Se forem colados, após dois ou três anos, a água começa a entrar por baixo da manta. “Além disso, para impermeabilizar uma laje é preciso fazer um dente a 30 cm do piso para embutir a manta”, finaliza.

Leia também: Fim das infiltrações

Compartilhe esta matéria

Mais lidas

Veja também